Nostalgia

Não foi só pelo coronavírus: Globo já reprisou outras três novelas à noite

Censura, greve e morte fizeram emissora colocar folhetins como tapa-buraco na sua programação

Não foi só pelo coronavírus: Globo já reprisou outras três novelas à noite
Roque Santeiro foi censurada em 1975 - Foto: Reprodução

Publicado em 17/03/2020 às 05:01:00

Por: Redação NT

A pandemia do novo coronavírus tem modificado as gravações e até as exibições das produções das emissoras, tanto que a Globo irá passar capítulos inéditos das suas novelas do horário nobre até o dia 28 de março e depois colocará no ar reprises como Fina Estampa (21h), Totalmente Demais (19h), Novo Mundo (18h) e Malhação - Viva a Diferença, mas essa ação não é inédita no canal.

Nas décadas de 1970 e 1980, a direção da Globo na época precisou reexibir produções que fizeram sucesso para não ficar com buraco na sua grade. Um desses momentos mais emblemáticos acabou sendo com o caso de Roque Santeiro, em 1975, no horário das oito.

Selva de Pedra em 1975

A história de Dias Gomes tinha estreia prevista para o dia 27 de agosto daquele ano e vários capítulos tinham sido gravados, inclusive com chamadas anunciando a produção. Mas, no dia que seria levada ao ar pela primeira vez, a Globo recebeu um ofício do Departamento do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS), do Governo Federal, censurando a novela.

A justificativa dos militares era que o autor foi grampeado e uma conversa dele com outra pessoa confirmando que sua intenção era enganar o governo, pois ele fez uma adaptação de O Berço do Herói para a televisão, realizando pequenas modificações para passar da censura.

Para solucionar o problema, a direção da emissora colocou no ar a reprise da novela Selva de Pedra, de Janete Clair, exibida originalmente em 1972. E a autora ainda foi convocada para escrever outra produção, que veio a ser um dos seus maiores sucesso: Pecado Capital.

10 anos após ser censurada, Roque Santeiro – que foi escrita por Dias Gomes e Aguinaldo Silva – voltou a ser produzida pela Globo e se tornou um dos maiores sucessos da dramaturgia nacional.

O Casarão em 1983

Em 1983, a novela Sol de Verão, de Manoel Carlos, teve seu final antecipado por causa da morte do ator Jardel Filho, que era um dos protagonistas da história. A sua substituta, Louco Amor, de Gilberto Braga, ainda não estava com gravações suficientes para poder estrear.

Sendo assim, a Globo decidiu escalar O Casarão, de Lauro César Muniz e transmitida originalmente em 1976, para reprisar de forma compactada em 18 capítulos. A produção serviu de tapa-buraco entre os dias 21 de março e 09 de abril daquele ano.

Locomotivas em 1986

No dia 14 de novembro de 1986, Sinhá Moça, de Benedito Ruy Barbosa, chegou ao fim no horário das seis e o planejamento da Globo era estrear Direito de Amar, de Walther Negrão. Mas um conflito da emissora com o Sindicato dos Artistas e Técnicos em Espetáculos de Diversões do Rio de Janeiro (SATED-RJ) fez com que vários artistas entrassem em greve durante semanas.

Por conta disso, as gravações da sucessora de Sinhá Moça atrasaram por três meses e a Globo precisou reprisar Locomotivas, de Cassiano Gabus Mendes e exibida originalmente em 1977. O enredo, de 168 capítulos, ganhou um compacto de 78 na faixa das 18h, ficando no ar entre 17 de novembro de 1986 e 14 de fevereiro de 1987.

Novas reprises

Fina Estampa passará no horário das 21h, faixa ocupada por Amor de Mãe. A novela foi exibida originalmente entre 2011 e 2012, sendo escrita por Aguinaldo Silva e protagonizada por Lilia Cabral - Griselda/Pereirão - e Christiane Torloni - Tereza Cristina, e a história gira em torno de uma mãe que trabalha como marido de aluguel para sustentar seus filhos, apaixona-se pelo marido da vilã e se torna milionária ao ganhar na loteria.

Na faixa das sete, que hoje exibe Salve-se Quem Puder, a Globo irá reprisar Totalmente Demais (2015), de Rosane Svartman e Paulo Halm. A trama conta a história de Eliza (Marina Ruy Barbosa), uma jovem de 18 anos que foge de casa, saindo do interior do Rio de Janeiro, após ser assediada pelo seu padrasto Dino (Paulo Rocha). Na capital carioca, sua beleza chama atenção do empresário Arthur (Fábio Assunção) e ele promete que a transformará numa modelo de sucesso.

Já no horário das seis, ocupada por Éramos Seis, a emissora apostará em Novo Mundo, de Thereza Falcão e Alessandro Marson. O público poderá rever a trajetória de D. Pedro I (Caio Castro) em sua luta pela Independência do Brasil, além dos conflitos Anna Millman (Isabelle Drummond) e Joaquim (Chay Suede).

Malhação - Viva Diferença, de Cao Hamburger, venceu o Emmy Internacional Kids no ano passado na categoria Melhor Série. O enredo, que substituirá Toda Forma de Amar, mostra o encontro de cinco garotas que se conhecem em um vagão durante o parto de uma delas. A partir dali, nasce uma grande amizade entre elas.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!