Reportar erro
Memórias da Telinha

Há 30 anos, Rá-Tim-Bum estreava com investimento de US$ 1 milhão

Infantil marcou uma geração e reunia diversos recursos televisivos e grande cuidado pedagógico

Elenco do infantil Rá-Tim-Bum
Rá-Tim-Bum estreou em 1990 na TV Cultura - Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 01/02/2020 às 09:02:50

Quem cresceu nos anos 90 se lembra de um dos programas mais emblemáticos da TV Cultura: o Rá-Tim-Bum, que teve seu primeiro episódio levado ao ar em 5 de fevereiro de 1990.

Clássico, deu nome à um canal (TV Rá-Tim-Bum) e foi feito em convênio com a Fiesp, Ciesp e o Sesi, em um investimento de US$ 1 milhão (o equivalente a 18 milhões de cruzados novos, moeda da época).

Dirigido por Fernando Meirelles, a produção era cercada de cuidados pedagógicos e bebeu da mesma fonte de Vila Sésamo. Com todos os conceitos pedagógicos do pré-escolar com inovações que permitiam recursos gráficos da TV, o objetivo era fazer com que a criança se identificasse.

E deu certo. O programa foi um sucesso imediato e estreou completamente gravado. Foram 192 programas e cinco mil horas de gravações, envolvendo 450 profissionais entre artistas, cenógrafos, animadores, ilustradores e músicos.

O infantil nasceu de uma constatação da falta de escolarização das crianças na faixa entre 4 e 6 anos de idade. Quem revelou foi Célia Regina Santos [produtora do programa] ao jornal O Globo em 1991.

Competição acirrada e Tas modificado

 Há 30 anos, Rá-Tim-Bum estreava com investimento de US$ 1 milhão

O Rá-Tim-Bum estreou numa época em que Xuxa Meneghel, Angélica e Mara Maravilha faziam um sucesso avassalador. A concorrência para fisgar o público infantil era ferrenha.

Apesar disso, o educativo conseguiu se consagrar, marcar uma época e ser lembrado até hoje como um dos programas mais marcantes e icônicos do gênero.

Marcelo Tas, o professor Tibúrcio, passou por truques de computador para engordar e ficar mais baixo. O mestre que usava uma beca de formatura, chapéu quadrado e óculos de coruja ficou marcado na história do Rá-Tim-Bum.

Recursos televisivos

A atração ainda usava diversos recursos televisivos. O ritmo dos comerciais, videoclipes, dinâmicas dos desenhos e mescla de adultos e crianças, com direito até a metalinguagem.

Consagrado até fora do país [indicado ao Emmy], o Rá-Tim-Bum foi exibido originalmente até 1994. A partir daí, ganhou reprises e deixou de ser apresentado em TV aberta no ano de 2015, passando a ser transmitido somente na TV Rá-Tim-Bum, na TV paga.

Mais Notícias