Ineditismo

Globo exibirá filme com mais de duas décadas na Tela Quente pela primeira vez

Tela Quente apresenta o filme Central do Brasil


Cena do filme Central do Brasil
Central do Brasil entra em cartaz na Tela Quente

A Globo leva ao ar na noite desta segunda-feira (14) o filme Central do Brasil, na sua principal sessão de filmes, a Tela Quente, que está no ar desde 1988.

Acostumada a exibir filmes inéditos ou pouco reprisados, é a primeira vez que a sessão mostrará um longa tanto tempo depois da sua produção.

Central do Brasil foi produzido em 1998 e tem Fernanda Montenegro como protagonista. A atriz, que completa 90 anos em outubro, é o motivo da exceção.

A Globo vem homenageando a atriz em diversas atrações como Conversa com Bial, Encontro com Fátima Bernardes e Globo Repórter, e surpreendeu na escalação do filme para a Tela Quente.

Longa premiado na Tela Quente

Central do Brasil foi escrito por João Emanuel Carneiro e Marcos Bernstein e teve direção de Walter Salles. O filme foi indicado a 27 premiações relevantes, como o Globo de Ouro, Oscar, Festival de Cinema de Hana, Festival de Berlim, dentre outros. Venceu 17.

Central do Brasil ainda elevou o cinema nacional a outro patamar, sendo reconhecido mundialmente com a história de Dora (Fernanda Montenegro), professora aposentada e que trabalhava como escritora de cartas para clientes analfabetos na Estação Central do Rio de Janeiro.

Sua vida muda quando conhece Josué (Vinícius de Oliveira), um pobre garoto que nunca conheceu seu pai, e que vê sua morrer atropelada por um ônibus.

Homenagens

Não é novidade que a Globo homenageie atores em suas sessões de filmes, principalmente quando eles morrem. No entanto, elas são feitas em sessões menos nobres, como o Corujão ou SuperCine.

Fernanda Montenegro quebra um paradigma e faz a Globo resgatar um filme do século passado. 

Mais Notícias