Carminha

Aclamada em "Avenida Brasil", Adriana Esteves já foi massacrada por crítica

Atriz chegou a entrar em depressão na época

Aclamada em
Adriana Esteves foi um mar de memes em "Avenida Brasil". Foto: Reprodução

Publicado em 06/10/2019 às 14:35:34 ,
atualizado em 06/10/2019 às 17:11:27

Por: Daniel César

Quem assistiu "Avenida Brasil", que volta nesta segunda-feira (07), na faixa do "Vale a Pena Ver de Novo" tem muitas lembranças e, certamente, a maior de todas atende pelo nome de Adriana Esteves. Aclamada por sua interpretação visceral na pele da vilã Carminha nem sempre a vida da atriz foi tão simples no quesito aceitação. Em começo de carreira, ela já foi massacrada e chegou a entrar em depressão.

A história aconteceu 26 anos atrás, quando uma jovem Adriana Esteves ganhava seu primeiro papel de destaque na carreira. Em "Renascer", trama de Benedito Ruy Barbosa, a atriz deu vida a Mariana, a jovem que causa intriga entre pai e filho, protagonistas da história e vividos por Antônio Fagundes e Marcos Palmeira.

E foi por este papel que Adriana foi massacrada por crítica e parcela significativa do público. Considerada sem expressão e fraca para um papel de tamanha envergadura, a atriz sofreu nas mãos dos críticos de plantão da época que chegaram a dizer que ela não tinha talento suficiente para fazer carreira.

Um dos críticos que chegou a se desculpar e dizer que errou no comentário foi Leão Lobo. Atual apresentador do "Fofocalizando", ele era um dos principais nomes da crítica especializada nos anos 90 e escreveu que Adriana Esteves era sem graça e que não teria carreira. Mesmo considerando que errou na avaliação e se desculpando, em entrevista recente ao "Superpop" de Luciana Gimenez, o jornalista revelou que a atriz não fala com ele e que não o perdoou.

A pressão por conta da má recepção em "Renascer" foi tanta que Adriana Esteves chegou a desenvolver depressão e pensou em desistir da carreira. Sua crise foi tão grande que ela teve de recusar outro papel de protagonista que recebeu no ano seguinte.

Ela seria Babalu em "Quatro por Quatro". Convidada pessoalmente pelo autor Carlos Lombardi, a atriz recusou o papel alegando crises de ansiedade e quadro de depressão. Por conta do convite feito pelo autor numa época em que todos apostavam no fim de sua carreira, Adriana demonstrou gratidão e, anos depois, aceitou o desafio de protagonizar "Kubanakan" (2003).

Após superar o momento mais difícil da carreira, a artista foi, pouco a pouco, se consagrando em sua profissão e voltou a ganhar destaque em 1998, quando deu vida à vilã de "Torre de Babel". Ela foi indicada ao Emmy Internacional em duas ocasiões por papéis vividos em "Dalva e Herivelto" (2010) e em "Justiça" (2016). 

Adriana Esteves de volta

E pra quem gosta do trabalho de Adriana Esteves não haverá motivo para reclamações da Globo ou da ausência da atriz que retorna para o ar na TV aberta a partir desta segunda-feira com a reprise de "Avenida Brasil". Ela ainda poderá ser vista em mais dois trabalhos.

No cabo, ela está no ar no Viva que reprise "O Cravo e a Rosa", novela de Walcyr Carrasco em que deu vida a protagonista Catarina. E a partir de novembro, Adriana é uma das protagonistas de "Amor de Mãe", próxima novela das nove que marcará a estreia da autora Manuela Dias no horário.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!