Lamentou

Fátima Bernardes se emociona no "Encontro" ao ver vídeo de avô de Ágatha

Programa falou sobre a morte da menina de oito anos

Fátima Bernardes se emociona no
Fátima falando de Ágatha no "Encontro" - Foto: Reprodução/Globo

Publicado em 23/09/2019 às 10:44:28 ,
atualizado em 23/09/2019 às 10:55:11

Por: Redação NT

Fátima Bernardes iniciou o “Encontro” desta segunda-feira (23) falando sobre a morte de Ágatha Félix, de apenas 8 anos, vítima de bala perdida no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. A apresentadora mostrou o vídeo do avô da menina e ficou emocionada no palco.

“Esse tipo de imagem mexe com a gente”, afirmou a jornalista. Ela lamentou que mais uma criança tenha morrido e questionou a política adotada pelo Governo do Rio de Janeiro. “Para recuperar uma arma ou drogas, a gente vai ter que matar um inocente?”, disparou.

O disparo, segundo as primeiras informações, partiu da arma de um policial da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). “A gente que mora numa comunidade, a gente fica preso nisso. Precisamos ensinar as crianças a se esconderem em paredes”, explicou uma convidada. “As crianças não podem mais brincar nas ruas”, acrescentou.

A apresentadora também mostrou casos de policiais que morreram neste fim de semana no Complexo do Alemão. Foram dois agentes de segurança pública que perderam a vida em confronto com bandidos.

A morte de Ágatha repercutiu em todo país e mobilizou muitos famosos. Fábio Assunção participou do protesto do assassinato da criança e ainda foi ao enterro em ato de solidariedade aos familiares.

“Independentemente do que pensa esse grupo que enaltece a morte, eu sinto amor e estive no Alemão hoje. Solidário, empático com a dor coletiva e marcando a posição que acredito”, escreveu o artista no Instagram. “Aprendemos que os pobres são perdedores, que os pretos são perigosos e que os ricos venceram. Será que não conseguiremos romper essa educação colonial e entender agora que somente o coletivo, a soma e a diversidade podem nos trazer alegria?”, escreveu o ator.

Leandra Leal também se posicionou e pediu que os governantes adotem uma nova política para combater o crime organizado. “Leandra Leal também demonstrou tristeza ao falar da notícia, colocando a culpa no Governo do Rio de Janeiro pela morte da menina de oito anos. “Essa guerra só produz vítimas. Meus sentimentos à família. Os governantes precisam mudar a estratégia de combate à violência. Essa política é assassina, só enxuga gelo, produz dor e destrói famílias”.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!