Contratou muitos

CNN Brasil fez estudo para definir contratações de seus apresentadores

Emissora não faz escolhas por grife

CNN Brasil fez estudo para definir contratações de seus apresentadores
William Waack e Evaristo Costa foram dois contratados pela CNN Brasil. Foto: Divulgação

Publicado em 09/09/2019 às 05:15:06 ,
atualizado em 09/09/2019 às 08:32:18

Por: Naian Lucas

A CNN Brasil encomendou um estudo com diversas pesquisas junto ao telespectador brasileiro antes de definir as contratações de jornalistas para compor o cast de programação do canal que tem previsão de entrar no ar em novembro.

Segundo fontes do NaTelinha, a empresa sempre deixou claro que não faria contratações de peso ou de potenciais profissionais apenas por grife, mas as propostas seriam voltadas para jornalistas que atendessem o perfil que os futuros telespectadores do canal buscavam.

Vale dizer que o estudo também questionou o que motivaria o público a trocar os canais que já têm acesso para acompanhar a nova programação da CNN. Diante das respostas do que o público gostaria de assistir, o segundo passo foi justamente começar a pensar numa grade de programação.

A formatação dos programas foi feita de modo a não se pensar em nenhum nome em especial para a apresentação porque a intenção da cúpula brasileira do canal era criar jornais e produções jornalísticas focadas no que o público quer ver.

O próximo passo na montagem da CNN no Brasil foi encontrar jornalistas que se adequassem ao perfil dos programas criados. Neste ponto outro estudo foi encomendado com pesquisas citando nomes, mas que não faziam qualquer referência a empresa em si. Perguntas sobre credibilidade, tom e até jeito de se debater a notícia foram realizadas junto aos brasileiros em busca de nomes adequados.

Foi assim que foram contratados nomes como William Waack e Evaristo Costa, por exemplo. Enquanto o primeiro teve resultado positivo junto ao telespectador que busca credibilidade e neutralidade nas notícias, por isso a CNN entendeu que ele se encaixava em seu jornalismo noturno. Já o segundo foi muito bem avaliado junto a um público que não se desfaz de buscar notícias, mas que é muito mais antenado com formatos leves e, daí Evaristo se encaixar para o programa semanal.

Estes são os principais exemplos da plataforma escolhida pela CNN Brasil para seu campo de atuação e que busca primar pela variedade de programação a fim de atender todo tipo de público. Vale lembrar que a instalação da emissora no país foi o maior movimento das últimas décadas no jornalismo televisivo brasileiro.

Diversos nomes se movimentaram no mercado graças a instalação da empresa, considerada a maior emissora de notícias do mundo. Além dos dois já citados que estavam fora do ar desde os desligamento da Globo, também foram contratados profissionais da própria emissora carioca, como Monalisa Perroni.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!