Homenagem

Âncoras e executivos se reúnem para comemorar os 50 anos do "Jornal Nacional"

Festa aconteceu na noite desse domingo (01), dia em que o "JN" completou cinco décadas no ar

Âncoras e executivos se reúnem para comemorar os 50 anos do
Grandes nomes da história do "Jornal Nacional"

Publicado em 02/09/2019 às 09:12:22 ,
atualizado em 02/09/2019 às 10:02:32

Por: Redação NT

O “Jornal Nacional” completou 50 anos no último domingo (01) e toda equipe da atração se reuniu para comemorar o aniversário do principal telejornal do país. Antigos âncoras e personalidades que fizeram parte da criação do "JN" também estiveram presentes no evento, que aconteceu em um restaurante no bairro Jardim Botânico, no Rio.

“No meu tempo, o jornal era analógico e hoje é digital. No meu tempo a bancada era descompensada e hoje é uma nave especial. Então todos estão de parabéns”, afirmou Cid Moreira, o primeiro âncora da atração.

Alice Maria esteve presente e foi citada na reportagem. Uma das criadoras do telejornal, ao lado de Armando Nogueira, que faleceu em 2010, recebeu o mesmo espaço que Sérgio Chapelin. “Sou um locutor vindo do interior, que falava numa rádio com 100 watts de potência. Aí você passa a falar ao Brasil inteiro, vou reclamar do quê? Muita sorte? Muito talento?”, disse o jornalista aos risos.

“Quando comecei a fazer telejornalismo, nunca imaginei que as mulheres passariam por aquela bancada. Ter podido ser uma dessas mulheres foi incrível. Me capacitou para muitas coisas. É uma história total de 25 anos de jornalismo, sendo 14 no ‘JN’. É uma alegria total”, comentou Fátima Bernardes, que deixou a atração em 2011.

Patrícia Poeta, responsável por substituir Fátima, também esteve entre os convidados e demonstrou alegria. “É um privilégio enorme. Costumo dizer que o ‘Jornal Nacional’ é a coroa do jornalismo brasileiro. E eu acho que é isso que representa pra gente. Para nós, jornalistas, e também para o povo brasileiro. Tenho um carinho enorme como telespectadora e pelo privilégio de ter feito parte da bancada”, afirmou.

Renata Vasconcellos acredita que o combate a fake news e o trabalho de checagem sejam uma das principais armas do “JN”. “Um desses legados é justamente essa capacidade da equipe de levar até as casas a informação”, opinou.

“Eu tenho certeza que Roberto Marinho, se estivesse vivo, estaria emocionado com esse momento”, declarou João Roberto Marinho, presidente do Conselho Editorial do Grupo Globo.

"Foi uma noite histórica, de muita emoção. São 50 anos de sucessos e grandes resultados, uma entrega diária de bom jornalismo, com imparcialidade e isenção", pronunciou Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da Globo.

“Nos dias de hoje, ocorrer uma celebração de um órgão de imprensa com a relevância do ‘Jornal Nacional’ de 50 anos, é uma forma de dizer ao Brasil que estamos aqui, estamos atento e não desistimos. Estamos aqui em nome do nosso compromisso profissional, com cidadão brasileiro, com a democracia”, concluiu William Bonner.

Os jornais do Grupo Globo exibiram reportagem especial sobre o aniversário do "Jornal Nacional". No “Bom Dia Brasil”, Ana Paula Araújo mostrou o livro que traz as histórias dos 50 anos do “Jornal Nacional” e contou que já havia comprado seu exemplar.

Além de executivos e profissionais da Globo, também foram a festa Glória Maria, Maria Julia Coutinho, César Tralli, Léo Batista, Chico Pinheiro,Zileide Silva, Caco Barcellos, Ernesto Paglia, Renato Machado, Sandra Annenberg, Dilcineia Novaes, entre outros.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!