Pronunciamento

Juca Kfouri comenta saída da ESPN Brasil: "Os tempos são duros"

Jornalista agradeceu as mensagens de apoio

Juca Kfouri comenta saída da ESPN Brasil:
Juca Kfouri trabalhou 14 anos na ESPN Brasil - Foto: Reprodução/ESPN

Publicado em 16/08/2019 às 13:32:03

Por: Redação NT

Juca Kfouri soltou nota oficial na última quinta-feira (15) se posicionando sobre a sua saída da ESPN Brasil. O jornalista deixou a emissora nesta semana após 14 anos de serviços prestados. O texto escrito pelo profissional foi publicado em seu blog no Portal Uol.

“Registro, então, que está tudo bem, que encaro o fato com naturalidade e que tenho muito a fazer aqui no UOL, na Folha de S.Paulo e na CBN, além da TVT”, declarou o comentarista. Ele contou que resolveu falar em relação ao assunto por causa das manifestações de colegas favoráveis de seus colegas.

“Eu nem ia me pronunciar "oficialmente", mas, diante da enxurrada de manifestações solidárias, resolvi fazê-lo”, explicou. “Soube de comoventes manifestações públicas no "Linha de Passe" por meio de Paulo Andrade, e no "Redação SporTV", por intermédio de Marcelo Barreto, amigos queridos. As particulares foram, e estão sendo, tantas que, se citadas aqui, pareceria lista de aprovados no vestibular”, acrescentou.

A ESPN Brasil demitiu diversos, mas Juca não renovou seu vínculo que vencia no próximo dia 29 e sequer houve negociação. Kfouri é considerado um dos mais importantes jornalistas do país e liderou duas revistas importantes dos anos 90. A Placar, especializada em futebol e a Playboy. Ele ganhou notoriedade no cenário nacional em 1982 quando denunciou a Máfia da Loteria Esportiva com uma reportagem que causou escândalo ainda na época da Ditadura Militar.

Muito amigo de José Trajano, ele fez homenagem ao amigo quando este foi demitido dos canais ESPN, mesmo tendo sido o grande responsável por abrir o mercado brasileiro para o grupo. Juntos, os amigos que são aliados ao espectro da esquerda na política, entrevistaram mais de uma vez o ex-presidente Lula, uma delas com ele já preso.

Confira o posicionamento na íntegra do jornalista:

"Eu nem ia me pronunciar "oficialmente", mas, diante da enxurrada de manifestações solidárias, resolvi fazê-lo.

Desde ontem não sei quantos e-mails, whatsapps e telefonemas recebi por causa da não renovação de meu contrato com a ESPN.

Acontece que passei parte do dia ontem e hoje em Brasília, onde fui apresentar o ato da "Mesa Nacional de Diálogo contra a Violência", no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, e só voltei para São Paulo agora.

Um ato belíssimo, diga-se.

Além da presença de outras 30 organizações da sociedade civil.

O celular, em modo silencioso, não parava de dar sinal de vida, sem que eu pudesse responder, o que faço agora.

Soube de comoventes manifestações públicas no "Linha de Passe" por meio de Paulo Andrade, e no "Redação SporTV", por intermédio de Marcelo Barreto, amigos queridos.

As particulares foram, e estão sendo, tantas que, se citadas aqui, pareceria lista de aprovados no vestibular.

Registro, então, que está tudo bem, que encaro o fato com naturalidade e que tenho muito a fazer aqui no UOL, na Folha de S.Paulo e na CBN, além da TVT.

Vida que segue!

Até porque um de meus lemas é sabido: Desesperar, jamais!

Os tempos são duros, mas já foram muito piores."


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!