Neste sábado

SBT estreia "Bake Off Brasil” e Nadja Haddad cutuca: "Não humilha o candidato"

Nova temporada do “Bake Off Brasil - Mão na Massa” estreia neste sábado (10)

SBT estreia
Fotos: Gabriel Cardoso/SBT

Publicado em 08/08/2019 às 06:56:00

Por: Taty Bruzzi

O “Bake Off Brasil - Mão na Massa” estreia sua quinta temporada no próximo sábado (10), às 22h30, no SBT. Com novo diretor, o ex-"Fábrica de Casamentos" Marcelo Kestenbaum e o mesmo elenco, Nadja Haddah, Beca Milano e Olivier Anquier, o reality terá 16 participantes que disputarão o título de melhor confeiteiro  amador do Brasil.

De acordo com a jornalista Nadja Haddah, Kestenbaum trouxe uma dinâmica diferente ao programa e o telespectador que acompanha a atração vai perceber isso. “Tanto eu como apresentadora quando os jurados conseguimos interagir e participar mais do conteúdo e das propostas que cada participante traz para a gente”, adianta. 

O diretor explica que o formato da atração não pode ser mudado, mas a abordagem sim. “A dinâmica entre eles está melhor e os apresentadores têm mais liberdade”, analisa. Além disso, os desafios para essa nova temporada estão maiores. 

Para Nadja, o que diferencia o reality dos demais programas de culinária na TV é o tratamento humanitário dado aos participantes. “Os jurados não colocam os participantes para baixo. Ao contrário”, opina. 

“Um reality que trata de sobremesa não pode ser duro, ríspido, a ponto do participante se sentir humilhado. Nós três temos uma relação de amizade saudável e isso transparece para quem está assistindo”, ressalta. 

Tendo como jurados a chef confeiteira Beca Milano e o padeiro Olivier Anquier, a dupla relata que essa temporada conta com muitos participantes amadores, que é o real objetivo da atração. “Há um grupo bem diversificado”, analisa Beca.

“Nas outras temporadas, às vezes, na metade do programa já tínhamos um candidato próximo de vencer. Hoje isso não acontece. É bom ver a evolução de cada um. Ficamos surpresos”, vibra a confeiteira. 

Já Olivier destaca as propostas e a bagagem de cada participante, pois faz com que haja troca entre eles e o telespectador também. “No ano passado não tivemos isso”, alega. “Assim, aprende-se e se descobre mais coisas, mais conteúdo, para melhorar ou evoluir o cotidiano”, alerta. 

Processo de pré-produção ao lado dos jurados  

Estando pela primeira vez à frente da direção do “Bake Off Brasil”, Marcelo Kestenbaum diz que  é fundamental que os três apresentadores participem de todo o processo de produção.  

“Eu quero que todos se sintam confortáveis sobre o que vão falar, vão abordar. Então, eu faço reuniões constantemente e quero que eles aprovem o que vamos criar ou abordar no programa”, diz. “Um time joga junto assim”, pondera.

Quem comemora é Nadja, que não tem conhecimento técnico, mas conseguiu aprender um pouco mais sobre o assunto do programa. “Eu me sinto honrada por ter a oportunidade de saber mais sobre as receitas, a técnica... A gente passa a entender o que serve tanto para confeitaria quanto para a TV”, revela.

A escolha das receitas que serão abordadas no reality é feita pela direção do programa em conjunto com Beca [Milano]. A Chef confeiteira explica que o processo de pré-produção é bem extenso e conta com a participação de um grupo de criação.   

“Todas essas receitas precisam passar pelos campos da confeitaria”, relata. Nós testamos essas receitas junto a um grupo de apoio, um grupo de cozinha, de gastronomia, para definir o tempo de prova”, conta. Só depois disso é que as gravações têm início. 

Responsáveis por avaliar os candidatos, Beca e Olivier afirmam nunca terem tido divergências nesta hora. Segundo a Chef confeiteira, atuar junto acaba sendo favorável porque não abre precedentes para as injustiças.  “As decisões sempre são tomadas a partir de uma avaliação técnica em termos de confeitaria e, geralmente, a gente consegue entrar em um acordo, ouvir a opinião um do outro e chegar um consenso”, afirma. 

Por outro lado, Olivier chama a atenção para o fato de que é a soma das notas dadas pelos jurados que define o resultado final. "Nunca tivemos problemas, é tudo bastante claro e justo”, pontua Olivier. 

Interagindo com os candidatos, Nadja afirma ser muito difícil não se envolver com a história de cada um. Para esta edição, ela procurou se manter um pouco mais distante, se aproximando somente quando solicitada pela direção.   A apresentadora confessa, ainda, que sofre por não poder ajudar quando percebe que o participante está no caminho errado. Sei que é um reality, mas ali há vidas. São propósitos, são sonhos, e eu não posso interferir”, lamenta.

“Não há um dia em que eu não fique angustiada por não poder falar, mas isso faz parte do programa”, revela. “Eu sei que eu não deveria, mas eu choro e peço desculpa para a direção porque eu acabo chorando com eles”, finaliza.

“Bake Off Brasil - Mão na Massa" é distribuído pela BBC Studios e seu formato pertence a Love Productions.  Coproduzido pelo Discovery Home & Health, o reality estreia no canal a cabo no dia 16 de agosto, também às 22h30.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!