Reportar erro
Inusitado

Felipe Andreoli e pai dão selinho no "Conversa com Bial": "Falo eu te amo todos os dias"

Apresentador do "Globo Esporte" levou o pai também jornalista para a entrevista

Felipe Andreoli e o pai dando um selinho
Felipe Andreoli e seu pai dão um selinho no "Conversa com Bial". Foto: Divulgação
Naian Lucas

Publicado em 06/08/2019 às 11:36:22

Um dos momentos mais inusitados do "Conversa com Bial" dessa segunda-feira (05) foi o selinho trocado entre Felipe Andreoli e seu pai, o também jornalista Luiz Andreoli. O fato aconteceu durante entrevista do apresentador do "Globo Esporte SP" a Pedro Bial.

O beijo foi num contexto em que a dupla conversava com Bial a respeito da relação entre pai e filho. "Falo eu te amo todos os dias pra ele", comentou o pai, que fez questão de mostrar que a relação dos dois é repleta de cumplicidade e amor, trocando um selinho com o apresentador da Globo.

O "Conversa com Bial" levou pai e filho para conversarem sobre masculinidade e preconceitos. Nisso, Felipe Andreoli fez questão de afirmar que se considera um homem sensível. "Eu me identifico. Sou muito sensível, eu choro vendo trailer de filme sem nenhum problema, compartilho emoções frequentemente. Sou um cara bem emocional e eu demonstro essas emoções. Sempre fui um cara à flor da pele", falou.

Andreoli também conversou sobre como sua vida mudou ao se tornar pai e que busca aproveitar todos os momentos da paternidade. “Ser pai é a missão mais incrível e mais difícil do mundo. Mas, sendo mais jovem, essa missão é mais árdua e vem com mais obstáculo porque a imaturidade vai te fazer tropeçar um pouco mais”, cravou.

O atual apresentador do "Globo Esporte" em São Paulo aproveitou a chance de falar sobre masculinidade no "Conversa com Bial" para tocar num assunto que ele considera delicado: o machismo dentro do futebol. Andreoli afirmou que enxerga maior abertura no esporte, porém ainda há muito machismo.

“Às vezes as pessoas sabem da realidade e se adequam, mas não quer dizer que elas concordam e vivem aquilo. Sobretudo o meio do futebol, ainda é muito machista, segrega.”, encerrou.

Mais Notícias