Pioneirismo

23ª Parada do Orgulho LGBT terá transmissão ao vivo do GNT

Evento é o principal da comunidade LGBT no país

 23ª Parada do Orgulho LGBT terá transmissão ao vivo do GNT
Imagem da Parada do Orgulho LGBT em São Paulo - Foto: Reprodução/Internet

Daniel César

Publicado em 22/06/2019 às 14:10:21

Neste domingo (23), a comunidade gay, lésbica, bissexual e transexual irá se concentrar na Avenida Paulista para celebrar a 23ª Parada do Orgulho LGBT. O grupo terá um grande motivo para comemorar, pois ocorrerá pela primeira vez transmissão na TV, ao vivo, no GNT.

continua depois da publicidade

O canal pago do Globosat tem feito trabalhos especiais ao longo da sua programação neste mês de junho para celebrar o mês do Orgulho LGBT e a iniciativa de exibir a Parada é uma forma de incrementar a representatividade na emissora fechada do Grupo Globo.

Os comentaristas já foram escolhidos e eles ficarão num estúdio montado na Avenida Paulista para comentar o evento. Os atores João Vicente de Castro e Fernanda Paes Leme terão a responsabilidade de opinar sobre a celebração ao lado da cantora Gaby Amarantos.

continua depois da publicidade

A transmissão tem previsão de início a partir das 14h00 no Youtube e 15h00 na GNT. Caio Braz é quem comandará a cobertura através do estúdio, recebendo personalidades importantes da comunidade LGBT.

Shows da Parada do Orgulho LGBT

Muitos artistas terão a missão de agitar o alto público que estará presente na Avenida Paulista. Iza e Luísa Sonza são os nomes mais conhecidos do grande público. Contudo, Gloria Groove, Mateus Carrillho e Candy Mel são fenômenos entre os homossexuais e bissexuais.

continua depois da publicidade

Lexa, Pocah (ex-Mc Pocahontas), Karol Conka, Mulher Pepita, Lia Clark, Jaloo, Aline Rosa, Mel C, Aretuza, grupo drag Sink the Pink e DJ convidados vão também agitar a festa.

A expectativa dos organizadores é que mais de três milhões de pessoas estejam presentes no evento. A Prefeitura de São Paulo investiu R$ 1,8 milhão em apoio ao encontro, além de empresas privadas estarem patrocinando a Parada LGBT.

continua depois da publicidade

“Embora não seja um evento da Prefeitura, a parada é um evento da cidade de São Paulo. A cidade se orgulha da sua parada e a prefeitura colabora no que for possível. É uma questão estratégica na gestação de emprego e renda na cidade. Ano passado, trouxe um impacto econômico estimado em R$288 milhões”, afirmou o prefeito Bruno Covas ao site Gay1.