Exclusivo

Rodrigo Cintra revela qual a maior saia justa que sofreu no programa “Esquadrão da Moda”

“Meu cabelo ficou uma porcaria”, disse uma participante do programa

Rodrigo Cintra revela qual a maior saia justa que sofreu no programa “Esquadrão da Moda”
Divulgação

Taty Bruzzi
i

Taty Bruzzi

Jornalista com especialização em Jornalismo Cultural, Tatiana Bruzzi atua na área há 19 anos, com ampla experiência na produção, criação, edição e revisão de texto. Nos últimos anos tem focado nas editorias de Mulher, Famosos e Cinema.

Publicado em 25/05/2019 às 20:00:59 Atualizado em 27/05/2019 às 11:30:32

Exibido pelo SBT, há 10 anos o “Esquadrão da Moda” conta com as mãos milagrosas do cabeleireiro Rodrigo Cintra. Responsável por dar uma repaginada nas madeixas das participantes, ele explica que cada edição é um novo desafio.

Em conversa com o NaTelinha,  o hair styler confessou que a maior saia justa pela qual passou foi logo na estreia, quando a primeira participante reclamou do resultado final. “Ficou uma porcaria”, disse ela.

O profissional descordou, mas ficou receoso com a resposta do telespectador. “Eu não sabia qual seria a reação do público com o meu trabalho, se positiva ou negativa”, recordou. Para sua surpresa, quando a atração foi ao ar todos aprovaram.

“E aí, quando foi para o ar, as pessoas viram o antes e o depois e falaram: “Nossa, a mulher está equivocada. Ficou muito mais bonita”, disse. Segundo Rodrigo, o episódio o fez entender que um bom resultado é o que importa.

“Tem mulheres que chegam com o cabelo totalmente quebradiço”, revela. “Corrigir um cabelo que não aguenta nenhum processo químico é um desafio”, complementa. “Então, esta foi minha maior saia justa. Não saber o que ia acontecer” [risos], se entrega.

Rodrigo explica que passou por outros episódios complicados ao longo desses anos. Na edição com a cantora Stephanie, uma das maiores audiências da história do programa, a participante se negou a cortar os fios.

“Ela estava com o cabelo no meio da cintura e não me deixou fazer nada. Eu estava preparado para fazer uma mudança, ela bombando na carreira, chegou aqui e mandou eu tirar um dedinho e fazer baby liss. Para mim foi outro constrangimento”, conta.

Apesar dos percalços, o profissional avalia como positivo o resultado final nesse período em que está no ar. “Foram três ou quatro casos. Então, eu diria apenas a minoria”, alega.

Ao falar da carreira, o hairstyler sabe que o “Esquadrão da Moda” é o grande responsável pelo seu crescimento profissional. “Foi um divisor de águas em minha carreira, a maior oportunidade de eu mostrar o meu trabalho em rede nacional”, comemora.

Antes do programa, Rodrigo trabalhava na área educacional ministrando cursos para profissionais de beleza por todo o Brasil. “Eu era conhecido no mercado profissional, saía em algumas revistas, mas o público final eram somente minhas clientes”, lembra.

“Poucos programas de televisão duram por 10 anos dando audiência”, opina. “O ‘Esquadrão’ vai bem, dá audiência, tem o público fiel da emissora. Então, eu estou muito feliz”, se derrete.

O cabelereiro entende a relação que a mulher tem com seu cabelo. Assim, ele sabe que sua função na atração é deixar a participante com uma imagem adequada. “A primeira coisa que eu vejo é a parte estética”, revela.

Rodrigo explica, ainda, que ele precisa decidir o que fazer para deixá-la melhor, mais bonita e de acordo. “Muitas vezes, aquilo que é o adequado para ela é feio. Então, eu tenho que convencê-la”, pondera.

De acordo com o profissional, teve um caso em que o marido de uma participante disse antes de morrer que ela era linda do seu jeito. Com quase 60 anos, sua esposa ainda mantinha o cabelo no meio das costas. Ele consegui mudar a opinião dela com muita conversa.

“O seu marido não amava você? Na época, ele queria o seu bem. E o seu bem era aquele cabelão, você estava linda. Hoje, não! Eu tenho a certeza de que se ele estivesse aqui não iria falar isso para você. Ia querer te ver bonita”, comentou. “Aí ela topou!”, vibra.

Para quem deseja cuidar da beleza dos cabelos sem gastar muito, o hairstyler explica que o mercado de cosméticos cresceu muito. Atualmente, existe uma leva de produtos com preços acessíveis. Tão bons quanto os importados.

“Se você perder o tempo de ir ao banheiro, aplicar uma máscara durante o banho e deixar agir o produto. Perder cinco minutos da manhã para secar o cabelo e dar uma modelada. Fazer uma maquiagem, você vai ficar bonita e é a sua imagem que vai te representar durante o dia”, aconselha.

“A maior dica que eu dou é dê atenção ao cabelo. O cabelo é como a pele. Você precisa cuidar, hidratar, secar. Então, é dedicar um pouco do seu tempo para isso. Afinal, é a sua imagem que vai ser representada o dia todo”, reafirma.

Já em relação às dicas com o uso de itens naturais, Rodrigo é enfático: “A indústria tem os melhores químicos do mundo. Se eles investem em pesquisas e falam que pegam esses ativos como o aloe vera, por exemplo, que é a babosa, ele faz um processo químico para que aquele óleo penetre no fio”, explica.

“Se você pegar um óleo puro e aplicar mal não vai fazer, mas talvez a penetração no fio não vai ser igual”, alerta. “Você vai bater abacate com mel e fazer uma sujeira na sua casa para quê? Compra uma máscara boa e aplica”, finaliza.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!