No Sensacional

Marta Suplicy a Dani Albuquerque: "Já quis me candidatar a presidente"

Ex-prefeita de São Paulo participa do programa que vai ao ar daqui a pouco

Marta Suplicy a Dani Albuquerque:
Mara participa do "Sensacional" nesta quinta-feira

Daniel César
i

Daniel César

Daniel César é jornalista formado, pós-graduado em linguística e em roteiro de televisão, com mestrado em Literatura. Trabalha com o universo da televisão desde 2010 e já fez cursos de dramaturgia com nomes como Carlos Lombardi e Thelma Guedes.

Publicado em 16/05/2019 às 18:42:17

A ex-prefeita de São Paulo e ex-senadora Marta Suplicy participará em instantes nesta quinta-feira (16) do "Sensacional" da Rede TV! Ao programa apresentado por Dani Albuquerque, a política afirmará que já pensou em se candidatar à presidência da república.

Marta gravou com a primeira dama da Rede TV! e fez grandes revelações, entre elas, que a política prejudicou muito sua vida familiar. A sexóloga lembrou de como as campanhas acabaram atrapalhando a privacidade de seus filhos que acabaram pegando horror ao tema.

"Eles têm verdadeiro horror à política. É porque, no começo do PT, quando eles eram jovens, tudo era feito na minha casa e isso atrapalhou bastante eles", relembrou a mulher que foi prefeita de São Paulo entre 2001 e 2004 pelo PT. A ex-esposa de Eduardo Suplicy relembrou um momento de muita dificuldade junto aos filhos. "Um dia o Supla pegou as malas e falou que ia para a casa dos avós. Ele só voltou uns quinze anos depois".

Sexóloga de formação, ela aproveitou para falar a importância do feminismo e como ela aconselha as mulheres mais jovens. "Falo que é fundamental ter independência financeira para não depender de homem para comprar nada", salientou na gravação.

A revelação que poderia ser considerada a mais chocante da noite se deu quando a política aposentada afirmou que já pensou em se lançar candidata à presidência da república. "Eu já pensei sim, quando eu não sabia como funcionava as coisas".

Marta era uma das favoritas a suceder o então presidente Lula durante o segundo mandato dele, entre os anos de 2007 e 2010. Ao ser reeleito, Lula afirmou que gostaria de fazer uma mulher como sua sucessora, pois considerava ser um marco para a política.

Marta disputava a preferência do petista com outras duas mulheres. Marina Silva e Dilma Rousseff. A primeira, acabou deixando o partido por conta de diferenças ideológicas e se lançou como candidata em 2010 pelo PV. Já Marta perdeu espaço na disputa interna do partido e viu Dilma ser eleita a primeira mulher presidente da república.

Tendo Lula como seu padrinho político e do segundo casamento, Marta deixou o PT durante a grande crise do partido após as eleições de 2014. Filiando-se ao PMDB, ela votou a favor do impeachment de Dilma e apoiou o governo de Michel Temer. Em 2016 ela foi candidata a prefeitura de São Paulo, mas ficou na quarta posição.

O "Sensacional" com Marta vai ao ar nesta quinta-feira, na Rede TV!, com início previsto para às 22h45.

Marta e a TV

Marta Suplicy fez fama na TV como sexóloga. Ela foi convidada por Nilton Travesso para participar do programa "TV Mulher", lançado pela Globo em 1980. Ela ficou à frente do quadro "Comportamento Sexual", uma espécie de "avô" do quadro apresentado por Laura Muller no "Altas Horas".

Marta chegou a ser suspensa pela Globo por conta de muitas multas que a emissora recebeu da Ditadura Militar por causa dos temas tratados pela sexóloga no programa, entre eles, feminismo e causas LGBT, além de doenças sexualmente transmissíveis.

Em 1999, ela voltou à TV, dessa vez na Band apresentando o "Jogo Aberto", programa feminino que ia ao ar nas noites de sábado e debatia a sexualidade das mulheres. O formato ficou no ar apenas alguns meses e foi retirado da grade por conta de baixa audiência e falta de anunciantes.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!