Entrevista

No “Luciana By Night”, Bolsonaro desmente Polícia Federal: “Alguém financiou a facada”

Presidente discordou de relatórios da PF

No “Luciana By Night”, Bolsonaro desmente Polícia Federal: “Alguém financiou a facada”
Jair Bolsonaro participou do "Luciana by Night". Foto: Reprodução/Rede TV!

Naian Lucas
i

Naian Lucas

Naian Lucas escreve há 10 anos e já fez de tudo um pouco nas redações. Apaixonado por televisão, é roteirista e trabalha na área desde 2014. Atualmente, é repórter do NaTelinha e aficcionado por tudo que envolve dramaturgia. Siga-me no Twitter: @naiaan

Publicado em 08/05/2019 às 10:00:49 Atualizado em 08/05/2019 às 10:17:16

O presidente Jair Bolsonaro foi entrevistado pela apresentadora Luciana Gimenez no “Luciana By Night” desta terça-feira (07), na RedeTV!, e voltou a desmentir relatório da Polícia Federal que determinou não haver mandante do atentado contra a vida dele durante as eleições 2018.

Segundo Bolsonaro, houve, sim, mandante e é preciso levar até as últimas consequências para descobrir quem financiou sua tentativa de assassinato. “No meu entender, muita coisa aconteceu e não está difícil entender quem financiou essa ação criminosa”, bradou.

O presidente se referiu ao atentado sofrido por ele durante o período eleitoral em que, visitando a cidade de Juiz de Fora (MG), acabou sendo esfaqueado por Adélio Bispo, que foi preso em flagrante por tentativa de homicídio contra um candidato à presidência, o que é considerado como atentado.

Diferentemente do que afirmou Bolsonaro, ao menos dois relatórios da Polícia Federal, responsável por investigar o caso, afirmaram que o autor da facada agiu sozinho por ter problemas psicológicos e ser um teórico de conspiração. Os documentos, inclusive, foram produzidos já sob a batuta dele como presidente e com o comando de Sérgio Moro, ministro da Justiça e chefe da Polícia Federal.

Luciana Gimenez aproveitou a oportunidade da entrevista para questionar se Bolsonaro perdoaria Adélio pelo ato cometido. O presidente não se fez de rogado e não perdeu a oportunidade de responder taxativamente sobre o tema.

“De jeito algum. Como não tem pena de morte ou prisão perpétua, espero que ele fique preso o máximo de tempo possível, uns 30 anos”, afirmou.

O encontro entre Bolsonaro e Luciana Gimenez foi ao ar justamente no dia em que foi revelado que ela será uma das garotas-propaganda da Reforma da Previdência nas campanhas publicitárias que serão lançadas nos próximos dias pelo Governo Federal. Outros nomes como Ratinho também foram confirmados.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!