Tudo Novo de Novo

Substituta de Maneco e promovida para as 21h, Lícia Manzo estreava há 10 anos

Novelista começou carreira com uma dramédia

Substituta de Maneco e promovida para as 21h, Lícia Manzo estreava há 10 anos
Lícia Manzo estreava como autora solo há 10 anos

Naian Lucas
i

Naian Lucas

Naian Lucas escreve há 10 anos e já fez de tudo um pouco nas redações. Apaixonado por televisão, é roteirista e trabalha na área desde 2014. Atualmente, é repórter do NaTelinha e aficcionado por tudo que envolve dramaturgia. Siga-me no Twitter: @naiaan

Publicado em 17/04/2019 às 15:30:24 Atualizado em 17/04/2019 às 16:11:53

Conhecida por seus trabalhos dramáticos no horário das 18h, a autora Lícia Manzo estreou na Globo como autora solo há 10  anos. No dia 17 de abril de 2009, a emissora carioca colocava no ar o primeiro episódio da série “Tudo Novo de Novo”.

A produção que teve apenas uma temporada foi desenvolvida por Lícia Manzo sob a supervisão de Maria Adelaide Amaral. Foram no total 12 episódiosprotagonizados por Julia Lemmertz e Marco Ricca.

A trama era uma dramédia, produção até então pouco vista na TV brasileira, e acompanhava a história de Clara (Júlia), recém-separada e que começava a se envolver com Miguel (Marco). Com a intenção de mostrar a construção da nova família brasileira, a série mostrava a aproximação do casal, tendo de conviver com os filhos dela Carol (Daniela Piepszyk) e Léo (Felipe Santos), e a filha dele Júlia (Poliana Aleixo).

Com “Tudo Novo de Novo” o público foi apresentado ao texto de Lícia Manzo que, alguns depois, seria conhecida por seu estilo de cronista e sensibilidade dos personagens que consagrou Manoel Carlos. Não à toa, Lícia vem sendo tratada como a substituta natural de Maneco na Globo.

Depois do cancelamento de “Tudo Novo de Novo” após uma temporada apenas, a Globo aprovou uma sinopse de novela para Lícia e que iria ao ar dois anos depois. Em 2011, coube a ela substituir o fenômeno “Cordel Encantado” no horário das 18h.

Com “A Vida da Gente” a autora não teve a mesma audiência da antecessora, mas atraiu olhares e ganhou prestígio, inclusive conquistando prêmios de roteirista. A partir daí, ela passou a ser chamada de “a nova Maneco” e muito se falou que ela rapidamente migraria de horário.

Lícia chegou a ser considerada para o horário das 23h, mas emplacou outra novela às 18h em 2015. Foi a vez de “Sete Vidas” novamente não obter grandes resultados de audiência, mas aumentar ainda mais o prestígio da novelista.

10 anos depois de estrear na Globo como autora solo, Lícia Manzo prepara uma novela para o horário das 21h. Ela está reservada para entrar no ar em 2020, substituindo “Amor de Mãe”, de Manuela Dias, que estreia em novembro no lugar de “A Dona do Pedaço”, produção que por sua vez está marcada para começar no dia 20 de maio como substituta de “O Sétimo Guardião”.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!