Reportar erro
Luto

Corpo de Ricardo Boechat é cremado em cerimônia fechada a familiares

Corpo de Ricardo Boechat sendo levado ao crematório
Programa "Melhor da Tarde" acompanhou saída do caixão do MIS, sob aplausos
Naian Lucas

Publicado em 12/02/2019 às 16:07:34

O corpo do jornalista Ricardo Boechat foi cremado na tarde desta terça-feira (12), no Horto da Paz, localizado em Itapecerica da Serra (SP). O crematório do âncora do “Jornal da Band” ocorreu de forma privada aos familiares.

O programa “Melhor da Tarde”, comandado por Cátia Fonseca, exibiu imagens ao vivo do momento em que o caixão do apresentador deixou o Museu de Imagem e Som (MIS), que fica na Zona Sul de São Paulo, rumo ao município da região metropolitana.

Um grupo de taxistas presente na frente do MIS realizou um buzinaço e depois aplaudiu Ricardo Boechat como forma de homenagem. Vale ressaltar que o jornalista era respeitado e admirado pelos profissionais do setor, pois boa parte costumava escutá-lo nas manhãs pela rádio BandNews FM.

A despedida dos amigos e parentes do comunicador também foi emocionante. Colegas de profissão conversaram com a imprensa e contaram histórias de Boechat e lamentaram o fato dele ter morrido de maneira trágica e tão cedo.

O velório teve início no fim da noite de segunda (11) e contou com a presença dos familiares na cerimônia, como a mãe Mercedez Boechat, a mulher Veruska Seibel Boechat e seus filhos. No começo da madrugada desta terça, a cerimônia foi aberta ao público.

Passaram pelo MIS diversas autoridades e personalidades do mundo da televisão, como o governador de São Paulo, João Dória, que relatou ter sido amigo do jornalista, jogando futebol com ele, e o presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, Johnny Saad.

O jornalista Augusto Nunes, Mauro Beting, Otávio Mesquita, Ulisses Costa, Henrique Fogaça, Astrid Fontenelle, Fernando Mitre, Celso Zucatelli, Érick Jacquin e Márvio Lúcio também passaram para prestar uma última homenagem.

Morre Ricardo Boechat

No início da tarde desta segunda-feira (11), um acidente de helicóptero vitimou Ricardo Boechat, um dos principais nomes do jornalismo brasileiro, e que desde 2005 apresentava o "Jornal da Band".

A queda da aeronave ocorreu na rodovia Anhanguera, na altura do km 7 do Rodoanel. Seu destino era o heliponto da Band, onde Boechat daria expediente em mais um dia de trabalho na TV.

Ele vinha de Campinas, onde deu uma palestra sobre ética para funcionários de uma indústria farmacêutica.

Trajetória

Ricardo Boechat foi um dos jornalistas mais respeitados do Brasil. Prestigiado, é o recordista de prêmios do Comunique-se e venceu três vezes o troféu Esso.

Boechat iniciou sua carreira na década de 70, escrevendo em jornais como O Globo, Jornal do Brasil, O Estado de São Paulo, entre outros.

Também fez parte do casting da Globo. A partir de 1996, foi comentarista diário no “Bom Dia Brasil”, além de ter trabalhado no “Jornal da Globo”. Sua saída aconteceu em 2001, de forma polêmica.

Ao longo da sua extensa carreira, passou pelo SBT e foi diretor de jornalismo da Band. Atualmente, era contratado para ser âncora da Band News FM e do “Jornal da Band”. Também escrevia para a revista IstoÉ.

Além de ganhar a credibilidade do mercado publicitário, Boechat tinha o carinho do público e respeito dos seus colegas de trabalho.

Conhecido pela personalidade forte, marcada por opiniões controversas, Ricardo nunca deixou o bom humor de lado e sua carreira será marcada pelo bom profissional que foi e pela facilidade em dialogar com as pessoas.

Mais Notícias