Reportar erro
História da TV

20 anos de debates presidenciais na TV em números de audiência

Eleições 2006
Debate de 2006 ficou marcado pela cadeira vazia de Lula - Foto: Agência O Globo
Redação NT

Publicado em 27/10/2018 às 07:45:12

Desde que começaram a aparecer na televisão brasileira, os debates eleitorais se destacam por serem vistos como a chance de o candidato criar mais proximidade com o eleitor. Neste ano, pela primeira vez não ocorreram encontros no segundo turno com candidatos à presidência da República. Situação distinta de anos anteriores, que ao menos uma emissora sempre conseguia promover o evento.

Nesta véspera de domingo (28), o dia do voto, o NaTelinha faz um histórico relembrando debates ocorridos nos últimos 20 anos nas principais emissoras abertas - Globo, Band, Record TV, SBT e RedeTV! - e suas respectivas audiências, segundo dados do Ibope na Grande São Paulo.

Os encontros começaram a ser frequentes, de fato, a partir de 2002. Em 1998, a eleição foi ganha no primeiro turno por Fernando Henrique Cardoso. O então presidente, que disputava a reeleição, se recusou a participar de qualquer encontro, alegando não ter tempo para isso por cuidar da crise econômica.

2002

20 anos de debates presidenciais na TV em números de audiência
Foto: Agência O Globo

Assim sendo, o primeiro evento aconteceu em um domingo, 4 de agosto de 2002, na Band. Apresentado por Márcia Peltier, contou com a presença de Lula, José Serra, Anthony Garotinho e Ciro Gomes. Marcou 9 pontos de média. Depois foi a vez da Record realizar o encontro, na segunda, 2 de setembro. Mediado por Boris Casoy, com os mesmos quatro candidatos, o debate obteve 9,5 pontos.

A Globo foi a única, naquele ano, a conseguir realizar debate nos dois turnos - todos apresentados por William Bonner. O primeiro em uma quinta, dia 3 de outubro, também com os quatro candidatos já mencionados. Registrou 31 pontos. No segundo turno, a emissora surpreendeu ao colocar José Serra e Lula para responder perguntas dos indecisos - inspirado no que acontece nas eleições americanas e praticado até 2014. Esse segundo encontro teve 38 de média.

2006

Neste ano, chamou a atenção a fuga de Lula dos debates no primeiro turno. As emissoras que realizaram o evento (Globo e Band) optaram por deixar a cadeira dele vazia em estúdio.

O debate da Band – que passou a ser mediado por Ricardo Boechat desde então – foi na segunda, 14 de agosto de 2006, com a presença de Geraldo Alckmin, Luciano Bivar, José Maria Eymael, Cristovam Buarque e Heloísa Helena. Marcou 3,3 pontos.

20 anos de debates presidenciais na TV em números de audiência

Na Globo, o encontro aconteceu na quinta, 28 de setembro. Só foram convidados Alckmin, Heloisa e Cristovam. Também mediado por Bonner, obteve 30 pontos.

A situação mudou no segundo turno. Lula topou confrontar Alckmin, animando SBT e Record a promover debates. Foram quatro, ao longo do mês de outubro daquele ano. O primeiro na Band, no dia 8 (domingo), que marcou 14,0 pontos. O do SBT, mediado por Ana Paula Padrão no dia 19 (quinta), alcançou 11 de média. A Record realizou o seu no dia 23 (segunda), atingindo 15,3. Por fim, a Globo fechou o ciclo no dia 27 (sexta), alcançando 38 pontos. 

2010

Band, RedeTV!, Record e Globo conseguiram promover debates no primeiro e segundo turno em 2010.

No primeiro, participaram Marina Silva, Dilma Rousseff, Plínio de Arruda Sampaio e José Serra. O encontro da Band, que aconteceu na quinta, 5 de agosto, obteve 2,9 de média. O da RedeTV!, mediado por Kennedy Alencar em 12 de setembro (domingo), marcou 3,2 pontos. O da Record alcançou 9,5 - aconteceu no domingo, 26 de setembro -. E o da Globo, na quinta, 30 de setembro, marcou 22,7 de média.

20 anos de debates presidenciais na TV em números de audiência

Dilma e Serra foram para o segundo turno. Os debates aconteceram durante o mês de outubro. Primeiro na Band, no domingo (10), marcando 3,8 pontos. Depois na RedeTV!, também num domingo (17), com 4,5 de média. A Record promoveu o seu na segunda (25), atingindo 8,8. Por último, o evento na Globo aconteceu na sexta (29), rendendo 23,8 pontos.

Convém ressaltar que o SBT promoveu um debate exclusivo para a região Nordeste no primeiro turno. Com mediação de Carlos Nascimento, o encontro foi gerado da TV Jornal, no Recife, no dia 20 de setembro de 2010. Participaram Marina, Plínio e Serra - Dilma faltou. 

2014

Nesse ano, o número de participantes no primeiro turno aumentou nos debates: Pastor Everaldo, Luciana Genro, Marina Silva, Aécio Neves, Dilma Rousseff, Levy Fidelix e Eduardo Jorge. Band, SBT, Record e Globo realizaram encontros nos dois turnos.

O debate da Band, na terça, 26 de agosto, marcou 4,7 pontos. O do SBT, na segunda, 1º de setembro, obteve 5,3. O da Record, no domingo, 28 de setembro, registrou 8,6. O da Globo, na quinta, 2 de outubro, teve 20,9 de média.

20 anos de debates presidenciais na TV em números de audiência

No segundo turno, os encontros ganharam notoriedade pelo baixo nível da discussão, pautada principalmente em ataques pessoais entre Dilma e Aécio. A Band promoveu debate no dia 14 (terça), alcançando 11,3 pontos.

O do SBT, realizado no dia 16 (quinta) teve 9,6, e foi considerado por diversos comentaristas políticos como o mais agressivo de todos, equiparado ao “Casos de Família”, com Dilma chegando a passar mal após o evento.

20 anos de debates presidenciais na TV em números de audiência

A Record realizou seu debate no dia 19 (domingo), com 12,4 de média. E a Globo, na sexta, 24 de outubro, conseguiu 31,2 pontos. 

2018

Neste ano corrente, no primeiro turno, todas as cinco principais emissoras realizaram debates. Participaram os presidenciáveis Álvaro Dias, Cabo Daciolo, Geraldo Alckmin, Marina Silva, Jair Bolsonaro, Guilherme Boulos, Henrique Meirelles, Ciro Gomes e Fernando Haddad – nem todos foram aos mesmos eventos, entretanto.

Bolsonaro só participou dos debates da RedeTV! e Band. Já Haddad, por conta da mudança da candidatura da chapa, só foi ao SBT, Record TV e Globo. No debate desta, por sinal, Daciolo ficou de fora.

20 anos de debates presidenciais na TV em números de audiência

Assim sendo, a Band, como tradicionalmente acontece, abriu a temporada de debates no dia 9 de agosto (quinta), conquistando 6,2 pontos. Logo depois, no dia 17 (sexta) foi a vez da RedeTV!, que fez uma transmissão multiplataforma e marcou 3,4 de média na televisão.

Mais de um mês após, no dia 26 de setembro (quarta) o SBT promoveu o seu encontro, registrando 5,8. No domingo, 30 de setembro, a Record TV obteve 10,4 pontos. E por fim, a Globo encerrou os debates no dia 4 de outubro (quinta) e conquistou 22,0 de média.

No segundo turno, como já mencionado, todas as emissoras se viram obrigadas a cancelar seus eventos, com a decisão de Jair Bolsonaro de não ir a nenhum por motivos de saúde - no dia 6 de setembro, o candidato levou uma facada durante passeata em Juiz de Fora (MG), o que marcou as eleições.

Importância do debate

A doutora em ciências políticas Priscila Lapa explica ao NaTelinha que o debate é um dos principais instrumentos da democracia. “Este ano, ele fez muita falta no segundo turno. Ao lado dos programas eleitorais, os debates cumprem o papel de levar informação ao eleitor de forma mais fácil. As informações ficam mais acessíveis e ali se conhece o perfil dos candidatos”, comentou.

Apesar do caráter propositivo, esses eventos quase sempre descambam para outro caminho. “Acho que nos últimos tempos, os debates estão focando em mais acusações do que propostas. Isso é muito trabalhado pelos marqueteiros de campanhas, inclusive. Aí a gente percebe que o eleitor assiste como se fosse um jogo, para ver como que o candidato consegue se virar”, opina.

Mais Notícias