Pernambucano ganha Cannes com roteiro para série "Arrow"

Após faturar prêmio de Melhor Piloto de TV - Drama, Bill Labonia assina contrato com produtora canadense, vira embaixador brasileiro de renomada escola de Vancouver e ministra workshop em oito capitais

Foto: Divulgação/ Bill Labonia

Publicado em 30/04/2016 às 19:36:00

Por: Diego Falcão

O pernambucano Bill Labonia foi anunciado vencedor do Festival de Cannes com o roteiro de um episódio para um dos maiores sucessos recentes de TV nos Estados Unidos, a série "Arrow".
 
Ele faturou o "Cannes Screenplay Contest" na categoria Melhor Piloto de TV – Drama. Fenômeno mundial, a trama do milionário Oliver Queen, que assume a identidade do Arqueiro Verde após sobreviver a um naufrágio e desenvolver aptidão com arco e flecha, é o exemplo da febre que as séries baseadas em histórias em quadrinhos representam na atualidade.
 
Exibida na Warner, "Arrow" vai para a quinta temporada e já tem mais duas garantidas. O sucesso gerou vários seriados derivados dela, como "The Flash", "Supergirl" e "Legends of Tomorrow".
 
A trajetória atípica de Bill Labonia chama a atenção. Aos 35 anos, ele conquistou o reconhecimento de um dos festivais mais prestigiados por um caminho alternativo ao que se acostumou chamar de "Cinema Pernambucano". 
 
 
Bill ainda era Guilherme Labonia quando começou a desenhar e escrever histórias para seus heróis favoritos. Aos 14 anos, quando as adaptações para o cinema de famosas HQs ainda não existiam, ele fez seu primeiro rascunho para os "X-Men" - e foi justo escrevendo tramas para seus heróis que ele faturou um dos maiores troféus do cinema e TV mundial. "Broken Family", seu episódio premiado em Cannes, é um "Spec Script", um roteiro em que não há pretensões comerciais, não pode ser filmado e que é desenvolvido para demonstrar habilidades em um determinado gênero ou formato. Os "Specs" viram o cartão de visita, o portfólio do roteirista para serem enviados a produtoras e festivais, sem preocupação com violação de direitos autorais.
 
Frutos
 
Com o prêmio na França, a rotina do recifense que há um ano mora em Vancouver (onde adotou o nome artístico Bill) já ganhou novos contornos. A produtora canadense DAC acaba de fechar contrato para que ele escreva uma série inédita de 13 episódios e um longa de ficção para a TV internacional. Também devido ao reconhecimento no festival, a renomada Vancouver Film School (VFS), onde Bill estudou roteiro ao longo de 2015, criou o título de "Embaixador no Brasil" e o convidou a assumi-lo, o que o levará a ministrar workshops e master classes no País. Ele herdará o cargo de Rick Drew, roteirista do famoso seriado "MacGyver" – era Rick que eventualmente vinha ao Brasil lecionar pela escola. Após Cannes, Bill ainda recebeu proposta de uma editora para transformar seu e-book "Roteirista Empreendedor – Guia prático de roteiro de cinema", lançado em janeiro deste ano, em livro físico.
 
Antes de assumir os novos compromissos no Canadá, o pernambucano chegou esta semana ao Recife, de onde parte para uma turnê por oito capitais com seu workshop "Roteirista Empreendedor", adaptação do e-book para as salas de aula. Entre maio e junho, ele passará por São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza, Salvador e Brasília, atendendo a um convite da Redhook School, escola de criatividade e inovação. No Brasil, Bill ainda gravará no segundo semestre seu primeiro curso online e iniciará a produção de um podcast sobre o universo do roteiro para cinema e TV.
 
"Mas a maior diferença é que agora as pessoas realmente escutam o que eu tenho para dizer. O prêmio é um carimbo de aprovação que me abriu as portas. Tudo fruto de muito trabalho e suor. Nada vem fácil e certamente ninguém vai descobrir um roteirista enquanto ele estiver sentado em casa. Se ele não correr atrás do seu, ninguém mais vai", comemora.
 
O "aval" de Cannes transformou também as plataformas digitais de Bill. Em uma noite, sua fanpage no Facebook, que tinha 700 curtidas, pulou para 8 mil; o perfil particular na rede social recebeu centenas de solicitações de amizade em poucas horas, e seu blog triplicou o número de acessos. A compra online de seu livro, que era de 3 por semana, chegou a 7 por dia. 
 
Carreira
 
Bill tem larga experiência no cinema e TV. Com trabalhos como diretor, produtor, editor, produtor de elenco, fotógrafo, câmera e diretor de fotografia, ele viu "Celular", sua primeira obra, um curta de 1 minuto gravado em 2006 num aparelho celular, rodar o mundo ao participar de festivais na Espanha, França, Portugal... O mais recente trabalho como diretor foi "The Runner", indicado a melhor curta em Austin e integrante da seleção oficial de Fargo, ambos em 2015. Ano passado ganhou o Digitalmation Awards com o piloto de animação original "Obscurity". No currículo, trabalhou na produção de elenco do seriado "Mandrake", da HBO. "Foram muitas tentativas, muitos erros, muitas frustrações, mas tudo isso serviu para cimentar o meu caminho", avalia o recifense, cuja formação de roteirista com especialidade em TV e cinema o permite atuar como Script Doctor, uma espécie de consultor de roteiros.
 


COMENTÁRIOS