Reportar erro
No ar hoje

Gênesis: Caim mata Abel e vira amaldiçoado; veja imagens

Primeiro crime da história vai ao ar no capítulo desta quinta-feira (21)

 Gênesis: Caim mata Abel e vira amaldiçoado; veja imagens
Abel (Caio Manhente) morre após pedrada de Caim (Eduardo Speroni). Foto: Edu Moraes/Record

Redação NT

Publicado em 21/01/2021 às 18:32:53,
atualizado em 21/01/2021 às 19:27:24

A Record exibe, na noite desta quinta-feira (21), a cena da passagem bíblica em que Caim (Eduardo Speroni) mata seu próprio irmão, Abel (Caio Manhente), na novela Gênesis. A sequência vai ao ar no terceiro capítulo da trama, que está em sua primeira fase. Adão (Carlo Porto) e Eva (Juliana Boller) não perdoarão o filho primogênito, que será amaldiçoado por Deus.

Caim já vinha demonstrando sua inveja doentia do irmão. No capítulo dessa quarta-feira (20), gerou uma grande briga familiar. A gota d’água foi quando ele e Abel resolveram fazer oferendas para Deus, numa tentativa de chamar a atenção do Criador e retomar uma ligação direta dele com seus pais.

Abel escolheu os melhores animais para sua oferta, enquanto Caim não se importa em escolher os melhores frutos e vegetais para ofertar. Ao colocar o conteúdo sobre uma pedra, o fogo de Deus queima a de Abel, que corre para contar a novidade aos pais. O primeiro filho de Adão e Eva aguarda, ansioso, para ver se sua cesta com oferta será aceita, mas nada acontece.

Caim se enerva e fica fora de si, especialmente após Deus falar com ele. Abel encontra o irmão ensandecido, que começa a dizer que não suporta a alegria dele. Caim, então, pega uma pedra e acerta a cabeça de Abel, que sangra e morre no ato, para desespero de Adão e Eva. Expulso de casa e amaldiçoado pelo Criador, Caim resolve fundar uma cidade para desafiar Deus.

Intérprete de Abel em Gênesis explica composição do personagem

Caio Manhente, intérprete de Abel, concedeu entrevista exclusiva ao NaTelinha, publicada nessa quarta. Ele explicou que o fato de representar o primeiro crime da história da humanidade não interferiu na sua composição. “Toda a construção desse personagem se deu nas relações que o constituíam enquanto pessoa. Com Adão, Eva e Caim. Foi ai que construímos – coletivamente eu diria – a generosidade, a busca pela unidade familiar que são, para mim, as características mais importantes do Abel”, declarou.

Mais Notícias