Reportar erro
Conflitos

Não foi só Walcyr Carrasco e Marina Ruy Barbosa: 5 brigas entre novelistas e atores

Roteiristas e artistas já trocaram farpas publicamente

Marina Ruy Barbosa e Walcyr Carrasco
Marina Ruy Barbosa e Walcyr Carrasco falaram de Amor à Vida - Foto: Montagem
Redação NT

Publicado em 23/08/2020 às 12:10:00

A saída de Marina Ruy Barbosa de Amor à Vida (2013) voltou a render polêmica nessa última semana após Walcyr Carrasco dar detalhes do que aconteceu nos bastidores da trama. Ele relatou que a ruiva não quis raspar o cabelo, obrigando-o a mudar o rumo do folhetim. A atriz se mostrou chateada e deu seu ponto de vista.

Depois do desabafo da artista, o novelista contou que a procurou e os dois fizeram as pazes, dando um ponto final ao passado. Mas essa não foi a única briga que envolveu atores e novelistas.

O NaTelinha fez uma lista de outros cinco barracos que autores e artistas tiveram nos bastidores. Confira:

Aguinaldo Silva x Antônia Fontenelle

Adriana Birolli teve uma briga de trânsito com Antônia Fontenelle e a apresentadora tornou a briga pública em 2011. A intérprete de Patrícia em Fina Estampa ganhou o apoio de Aguinaldo Silva, cutucando a viúva de Marcos Paulo.

“Insisto: Adriana Birolli é atriz. E 'Mulher de Diretor da Globo': é uma nova profissão?...”, disparou. Antônia não perdeu tempo e resolveu rebater a provocação do novelista.

“Custo acreditar que Aguinaldo Silva tenha opinado sobre um assunto do qual ele desconhece, não acredito que ele tenha se dirigido a mim pelo simples fato de que grandes atrizes no mundo, inclusive, são esposas de diretores”, afirmou pelo Twitter.

Em 2015, Aguinaldo foi entrevistado pelo programa De Cara, no qual Antônia fazia parte, e Leo Dias citou a briga dela com Flávia Alessandra. O roteirista se esquivou da confusão e apenas foi educado com a loira.

Ivani Ribeiro x Evandro Mesquita

Em 1993, Mulheres de Areia fez muito sucesso no horário das 18h da Globo e, no meio do folhetim, o personagem de Evandro Mesquita sumiu e não voltou mais. Na época, rumores apontaram que ele teve problemas com Ivani Ribeiro, mas a autora não quis se posicionar sobre o assunto.

Anos depois, Solange Castro Neves, única colaborada da novelista, afirmou que Evandro improvisava muito e isso irritou Ivani, que enviou recados ao ator, mas acabou não sendo acatada. “Isso incomodou muito a Ivani porque era excessivo e prejudicava o ritmo da cena”, afirmou Solange.

Glória Perez x José de Abreu

No ano passado, Glória Perez defendeu algumas ações do presidente Jair Bolsonaro, principalmente envolvendo o ex-ministro Sergio Moro, e José de Abreu a provocou. “O Brasil está tão doido que vemos Guilherme de Pádua e Gloria Perez apoiando o mesmo espectro político! Que tempos!”, escreveu ele, causando uma grande revolta.

Na época, Glória respondeu as palavras de Abreu, chamando-o de canalha. "Você é muito canalha! Não vou revidar relembrando sua tragédia pessoal. É block e mais nada”. Ele até se desculpou, mas em vão. A autora declarou que não perdoa o colega.

Silvio de Abreu x Stênio Garcia

Silvio de Abreu era muito amigo de Cleyde Yáconis, que foi esposa de Stênio Garcia. A separação entre eles fez com que o autor tomasse as dores da sua amiga e teria guardado essa mágoa, fato que o roteirista nunca confirmou.

Neste ano, Stênio foi dispensado da Globo e ressuscitou essa história. Ele relatou que ficou sete anos na geladeira porque foi minado por Silvio. “Eu não escrevi e nem falei nada, se pessoas me defendem, sabem de toda a história e contam, que culpa eu tenho? Eu sou um senhor de quase 90 anos e fui demitido por retaliação, após ter ficado sete anos na geladeira da Globo. Amarguei todo esse tempo, porque ele riscava meu nome quando eu era escalado, chegando ao ponto de impedir os autores de mandarem sinopse pra mim. Sei que alguns insistiram e não conseguiram impedir um funcionário idôneo de exercer seu ofício”, explicou o ator em entrevista ao Ofuxico.

Isis de Oliveira e Manoel Carlos

Isis de Oliveira trabalhou em Sol de Verão (1982) e teve um desentendimento na época com Manoel Carlos, autor da trama. Em entrevista para o canal Noveleiros Real, do Instagram, a atriz contou que o novelista não a queria no papel de Beatriz. “Foi um terror, porque eu já estava gravando, e o Manoel Carlos parou de escrever pra mim”, contou.

Isis explicou que Maneco queria Bruna Lombardi e Maitê Proença, mas ela foi escolhida pelo diretor Roberto Talma e teve o aval de Boni. “Nas poucas aparições que eu tinha, o povo começou a ligar para o serviço de atendimento ao telespectador”, afirmou. O roteirista nunca se posicionou sobre o tema.

Mais Notícias