Reportar erro
Entrevista

No ar em Malhação, Giulia Bertolli gostaria de reviver papel da sua mãe em novela de Manoel Carlos

A Meg de Malhação - Toda Forma de Amar avalia sua participação e sugere o fim da personagem

Giulia Bertolli
Giulia Bertolli se despede de Malhação com saldo positivo - Reprodução/Instagram
Taty Bruzzi

Publicado em 27/03/2020 às 06:05:00

Um dos nomes de maior destaque em Malhação - Toda Forma de Amar, Giulia Bertolli se diz satisfeita com o rumo que Emanuel Jacobina traçou para a sua personagem na novelinha adolescente.

Em conversa exclusiva com o NaTelinha, a intérprete da Meg confessa que antes de começar a gravar já tinha conhecimento de que a estudante viveria um triângulo amoroso, mas não imaginava que sua vida mudaria tanto no decorrer da temporada que termina no próximo dia 3.

"Sabia que o Beto [John Buckey] iria se apaixonar por ela enquanto ela ainda era apaixonada pelo Guga [Pedro Alves], mas todos os acontecimentos posteriores desse triângulo amoroso foi uma grata surpresa", comemora.

No ar em Malhação, Giulia Bertolli gostaria de reviver papel da sua mãe em novela de Manoel Carlos

Na trama, a adolescente descobre estar esperando um filho do ex-namorado que é gay enquanto mantém um romance com outro rapaz. Ela conta que sua inspiração para criar a Meg partiu de muito estudo e personagens do seu dia a dia.

"Busquei inspiração em pessoas da 'vida real', pessoas que eu encontrei nos corredores da minha antiga faculdade", revela. "Também vi muitas referências em séries, filmes, documentários. Vi muitas séries sobre gravidez e a vida dos bebês para entender esse lado materno", complementa.

Filha da atriz Lília Cabral, este não foi seu primeiro trabalho na TV. Antes, Giulia havia interpretado a mãe quando jovem em O Sétimo Guardião (2018) e foi graças a esta participação que ela foi chamada para os testes em Malhação.

No ar em Malhação, Giulia Bertolli gostaria de reviver papel da sua mãe em novela de Manoel Carlos

"A Dani Pereira [produtora] viu o vídeo do cadastro na Globo que eu fiz para participar do O Sétimo Guardião e, com base nisso, me ligou perguntando se eu gostaria de fazer o teste para a primeira fase de Malhação. Eu logo aceitei", relembra.

Dali até o papel como Meg foram vários testes. Hoje, estando a novelinha em sua reta final, a atriz aponta a trajetória de vida da sua personagem como algo surpreendente.

"No início eu não imaginava que ela poderia ficar grávida, que teria pais que a deserdariam, que ia morar em caxias ... e todos esses acontecimentos foram enriquecendo a vida da personagem de uma maneira muito linda e intensa", avalia a jovem que diz nunca ter conhecido alguém que tenha passado pela mesma situação.

Um dos momentos dramáticos na vida da estudante foi o nascimento do filho que aconteceu logo após Meg ter sofrido um acidente que colocou em risco a vida da criança e a sua.

Giulia destaca a alegria com a qual a personagem encara a vida mesmo diante das dificuldades e traça o final que ela deseja para a estudante e a família que a acolheu.

"Queria que ela conseguisse se acertar com os pais, que eles voltassem a ter contato. Desejaria também que o Max [Roberto Bomtempo] se entendesse com o Guga e que eles todos, Max, Regina [Karine Teles], Serginho [João Pedro Oliveira], Beto e Meg conseguissem conviver em harmonia. E que o amor seja o sentimento que prevaleça naquele núcleo", pontua.

Atriz gostaria de reviver o papel da sua mãe em Páginas da Vida

Assim como demais produções da Globo, Malhação - Toda Forma de Amar também sofreu alterações devido a pandemia do Covid - 19 no Brasil. Então, o final da novelinha foi antecipado e as gravações encerradas.

Com o país todo em quarentena, Giulia conta o que tem feito durante o isolamento social e aconselha seus fãs a refletirem sobre tudo o que está acontecendo e ocupar a cabeça com livros e filmes.

"Estou tentando manter minha mente ocupada. Acordo todos os dias e faço exercícios. Escrevo, faço ligações de vídeos para ler peças com meu grupo de teatro, cada um em sua casa. Converso virtualmente também com meus amigos. Leio um bom livro, vejo um bom filme", lista.

"Acho que agora, mais do que nunca, temos que focar em atividades que nos preencham por dentro, justamente para mantermos nossa sanidade mental. E o conselho que eu daria seria justamente esse: arranjar uma atividade que te preencha a alma", opina.

"Essa situação é muito complicada, nunca vivemos nada parecido com isso e serve também para repensarmos sobre muita coisa que a sociedade como um todo tem feito e todas as transformações que podemos ter daqui para frente, em relação a cultura principalmente", pontua.

E é também neste cenário que a atriz se prepara para se despedir da Meg, na próxima semana. Foi graças a este papel que Giulia ficou conhecida do grande público e a jovem tem só motivos para comemorar.

"A experiência foi a melhor de todas. Sinto que toda semana eu tive a oportunidade de aprender com a Meg. Com o jeito dela ser, com o jeito dela enfrentar e encarar a vida. Malhação ainda não acabou, mas já estou morrendo de saudades", abre seu coração.

No ar em Malhação, Giulia Bertolli gostaria de reviver papel da sua mãe em novela de Manoel Carlos

"E a repercussão com os fãs creio que foi a melhor possível. A Meg foi uma personagem que batalhou pelo seu espaço ao longo da trama e, com isso, ela também foi conquistando o carinho do público aos poucos e esse caminho foi lindo", vibra Giulia.

"De ver como tudo começou e como tudo vai acabar. Tenho um sentimento de gratidão muito grande. E não posso deixar de agradecer ao autor Emanuel Jacobina e ao diretor artístico Adriano Mello", ressalta.

A atriz aponta, ainda, o que mais sentirá falta depois que o último capítulo da novelinha for ao ar. "Da rotina do dia a dia. De não encontrar aquelas pessoas que fizeram parte da nossa vida por quase dois anos, de não viver mais aquele personagem", lamenta.

Falando sobre novos trabalhos, Giulia gostaria de atuar ao lado da mãe e voltar a fazer teatro. "A gente sempre pensa, claro, e um dia, quem sabe, isso pode acontecer. Em relação aos meus planos futuros, eu tenho planos sim, o principal deles é voltar para os palcos", avalia.

Questionada sobre qual personagem de Lília Cabral ela gostaria de reviver, a atriz é enfática em sua resposta e faz um pedido. "A Marta de Páginas da Vida. Queria ter a oportunidade de vivenciar um personagem tão intenso e tão complexo quanto a Marta foi. E de fazer um texto do Maneco", dá o recado.

Para finalizar, comparando a Giulia com a Meg, a atriz confessa que também já viveu alguns amores e alerta sobre como está o seu coração hoje. "Já vivi grandes paixões sim. Acho que já ter vivido uma grande paixão ajuda a representar uma grande paixão. E em relação ao meu coração, ele está feliz!", conclui.

Mais Notícias