Diabólica

Shirley manipula a filha, envenena Lola e é expulsa por Afonso em Éramos Seis

Mãe de Inês volta a fim de reconquistar o ex-marido e infernizar a vida de rival

Shirley manipula a filha, envenena Lola e é expulsa por Afonso em Éramos Seis
Shirley será desmascarada por Afonso em Éramos Seis - Reprodução/TV Globo

Publicado em 22/01/2020 às 07:59:11

Por: Taty Bruzzi

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Shirley (Bárbara Reis) retorna à São Paulo disposta a reconquistar a vida que deixou para trás quando decidiu ir embora com João Aranha (Caco Ciocler) para a Bahia. A mãe de Inês (Carol Macedo) será pega de surpresa pela notícia de que Afonso (Cássio Gabus Mendes) está apaixonado por Lola (Gloria Pires) e fará de tudo para separar os dois.

Além disso, ela vai tentar manipular a filha, que está namorando Carlos (Danilo Mesquita), para que a enfermeira rexija do rapaz um posicionamento sobre o casamento dos dois. Quando descobre que a ex-mulher envenenou a cabeça da doceira para que ela terminasse a sociedade com o comerciante, o dono da mercearia vai colocar a forasteira para correr da sua casa. Confira! Inês pressiona Carlos a se casar após conversa com a mãe.

De volta ao convívio com a filha, Shirley vai se meter no romance de Inês com Carlos e fazer a cabeça da moça para pressionar o rapaz a se casar logo com ela. Questionada, a enfermeira alega que o rapaz quer quitar a casa da sua família antes de assumir compromisso.

“Decidimos esperar um tempo. Até ele conseguir juntar um dinheiro para pagar a casa da mãe”, responde a jovem. A revelação será suficiente para a viúva de João Aranha plantar a sementinha da discórdia entre o casal. Então, a moça se deixa manipular e ordena que o namorado escolha entre ela e os Lemos.

“Ah, então ele decidiu! Sua vontade conta e a dele também. Assim é o amor… Carlos é um rapaz muito ajuizado. E muito apegado a mãe. Quando casar deve querer morar naquela casa”, ironiza Shirley.

Inês reage e chega a perguntar quais seriam as reais intenções da mãe ao dizer aquilo e escuta da ex-mulher de Afonso que ela precisa ser mais decisiva. “Que batalhe por sua vontade como diz que fará. E que mantenha este amor fervendo", lista. "Que se é para amar, que não seja demais, nem de menos. Por que isso também não dá certo. Tem o meu exemplo dos dois modos para olhar. Depois ó.. Babau”, alega.

A enfermeira fica com as palavras da mãe na cabeça e no primeiro encontro que tem com Carlos, a filha de Afonso coloca o ex-estudante de medicina mais uma vez contra a parede.

“Carlos, calma não tem nada a ver com amor. Eu estou cansada. Chegou a hora de tomar uma decisão… Não quero esperar tanto. Se você gosta de mim… Chegou a hora de ficarmos juntos sozinhos. Você precisa escolher entre a sua família e eu…”, avisa a jovem. A sequência vai ao ar dia 28 de janeiro.

Shirley provoca o rompimento de Afonso e Lola

Em Éramos Seis, Shirley voltou para São Paulo disposta refazer a vida que tinha com Afonso antes de ir embora com João Aranha. Agora que ficou viúva, ele irá fazer de tudo para separar o ex-marido de Lola. O comerciante sofreu muito quando a mãe de Inês foi embora levando a filha que ele criou desde pequena. O dono da mercearia só voltou a sorrir depois que a enfermeira largou tudo na Bahia para morar com o pai adotivo.

Além disso, ele decidiu assumir sua paixão por Lola e vem tentando conquistar a viúva há alguns meses. Primeiro, tornando-se sócio da mãe de Carlos na venda dos doces caseiros. Para seu azar, a dona de casa vai descobrir pela sogra do filho que o amigo e vizinho a estava beneficiando na venda de doces e coloca um ponto final da parceria dos dois.

Tudo acontece depois que Afonso for até a casa da viúva questionar o porquê de ela não ter levado mais composta de doces para vender em sua loja. A verdade é que a irmã de Clotilde não queria ser indelicada.

Então, se esquivou do assunto o quanto deu. Sem alternativa e pressionada pelo pai de Inês, Lola decide dar um basta na sociedade dos dois. “Seu Afonso, me desculpe… não vou mais vender compotas para o seu armazém, a sociedade acabou”, pontua.

“Como assim, nossa sociedade acabou? O que está acontecendo, dona Lola?”, indaga o comerciante demonstrando surpresa. “Seu Afonso, fiquei sabendo que andam falando da nossa sociedade, dizendo que o senhor me favorece. Isso é verdade?”, questiona a dona de casa. Em sua defesa, o comerciante garante que as compotas fazem muito sucesso e explica que se ventura alguma sobrar, ele a leva para casa a fim de presentear algum amigo.

“Preferia que o senhor tivesse me dito a verdade. Me sinto mal sabendo que andou me dando um dinheiro a mais. Isso é feio, não gosto, não me sinto bem”, sinaliza a viúva.

Afonso insiste com Lola dizendo que a sociedade é lucrativa para ambas as partes, mas não consegue convencer a mãe de Alfredo (Nicolas Prattes) a voltar atrás de sua decisão.

"Sinto muito, seu Afonso… Mas já tomei minha decisão, vou continuar com meus doces, mas vou procurar outro armazém, para vender compotas. Quero ter a prova do meu valor”, dispara enquanto dispensa o coroa. A sequência vai ao ar dia 31 de janeiro.

Afonso descobre boicote de Shirley e a expulsa de casa

Disposta a ajudar Lola, Afonso ofereceu seu armazém para vender as compotas de doces feitas por Lola, fazendo-a acreditar ser um negócio vantajoso quando, na verdade, o lucro nem sempre vinha como desejado.

Shirley descobre a verdade por trás da sociedade proposta pelo ex-marido à viúva de Júlio (Antonio Calloni) e conta tudo para a mãe de Alfredo que reage dando um basta na parceria.Quando fica sabendo o que houve, o pai adotivo de Inês reage mal e coloca a ex-mulher para fora de sua casa. Antes, será a mãe da enfermeira que tenta inverter a situação e envenenar o ex-marido contra sua rival.

“Mas está sendo ingrata, um amigo que sempre a ajudou, estendeu a mão. Vai ver está querendo ter lucro mais alto em outro estabelecimento…”, fala a dissimulada enquanto Afonso se nega a lhe dar ouvidos.

Na manhã seguinte. o comerciante flagra a mãe de Carlos carregada de caixas de composta enquanto aguarda o bonde. Ele lhe oferece uma carona ela acaba aceitando. No meio do caminho, a caminhonete de Afonso quebra e o casal vai parar em uma oficina.

Como o mecânico dá um prazo em torno de uma hora para consertar o veículo, o pai de Inês leva Lola para almoçar em um restaurante próximo dali e tenta se aproximar da doceira que se esquiva por pura timidez.

“Seu Afonso… tudo isso é muito delicado para mim. Nossa relação não pode continuar dessa maneira. Não quero que tenha por mim um sentimento de proteção que me favoreça a ponto de mentir… Nem que seja para o meu bem", declara a viúva. "Estou falando de nossas contas, mas também de nossa vida. Passei a vida tapando o sol com a peneira, sem saber direito de dívidas, de gastos do Júlio, protegida, mas no fundo desprotegida, com medo, hoje quero viver de verdade”, pontua a irmã de Clotilde.

O dono da mercearia pede desculpas se ofendeu a dona de casa, mas garante que sua intenção sempre foi ampará-la em um momento tão delicado. Garante que agiu com o coração e afirma que seus doces vendem bem, ao contrário do que lhe disseram.

Para provar que estar sendo sincero, Afonso se oferece até para lhe mostrar à mãe de Alfredo sua caderneta com as anotações. É aí que a dona de casa diz já ter visto tudo.

“Já entendi… foi a Shirley, não foi?”, indaga Afonso. Em defesa da ex-mulher do comerciante, a doceira alega que ela só quis alertá-la e reafirma seu desejo em ser reconhecida pelo seu talento e trabalho duro.

“Está bem. Que façamos todos os acertos necessários para lidar com os problemas, viver em harmonia. Mas só nós dois, eu e a senhora. Não vou admitir que outro alguém se meta entre nós. Principalmente a Shirley", dispara Afonso.

"É bom que fique atenta também. Não podemos nos deixar levar pela maledicência. Acho que temos uma história longa de confiança e parceria que supera tudo isso, não temos? Acredite em mim”, implora o sogro de Carlos. A sequência seguinte mostra Afonso entrando em casa furioso. “Que foi encher a cabeça de dona Lola com maldades. E que anda espalhando futricas que só prejudicam a mim, a ela, ao meu negócio!", berra com Shirley.

"Quem te autorizou a se meter nas minhas vendas, nas minhas contas, na minha vida, Shirley? Eu não admito! Está aqui de favor! E já passou da hora, dos limites. Chega, Shirley! Vou ver um lugar para você se mudar. Amanhã mesmo sairá daqui”, avisa o comerciante.

A mãe de Inês se desespera e tenta argumentar com o ex-marido, explica não ter dinheiro para se sustentar sozinha, mas o comerciante garante que irá custear suas despesas. “Tudo o que quero é você fora da minha casa, da minha vida, custe o que custar. Não caio mais nos seus dramas, está dito! Você vai embora desta casa, arrume suas malas. E não vai me irritar, muito menos conseguir estragar meu dia. Ele foi ótimo, o melhor em anos”, pontua. A cena vai ao ar no capítulo do dia 1º de fevereiro.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!