Repressora

Éramos Seis: Emília destrata médica, penaliza Justina e convida Adelaide a ir embora

Adelaide enfrenta a mãe e assume os cuidados com a irmã

Éramos Seis: Emília destrata médica, penaliza Justina e convida Adelaide a ir embora
Emília vai contra a aproximação das filhas em Éramos Seis

Publicado em 10/01/2020 às 06:27:00

Por: Taty Bruzzi

Em Éramos Seis, Emília (Susana Vieira) privou Adelaide (Joana de Verona) de conviver com Justina (Júlia Stockler) alegando que a moça representava perigo por causa dos problemas psicológicos. De volta ao Brasil, a namorada do Alfredo (Nicolas Prattes) consegue se reaproximar da irmã e passa a desafiar sua mãe. Para a feminista, a ricaça além de não dar o tratamento adequado para a filha, ainda contribui para deixá-la pior.

Nos próximos capítulos da trama, a jovem irá desafiar sua mãe mais uma vez ao marcar consulta para Justina com uma nova média. Irada, Emília expulsa a profissional da sua casa e insinua que a filha deve voltar para a Europa. Confira!

Emília confronta Adelaide e tira a alegria de Justina

Adelaide não se conforma em ter sido separada de Justina ainda criança e agora que está de volta ao Brasil quer recuperar o tempo perdido. Nos próximos capítulos de Éramos Seis, a feminista vai enfrentar a fúria da mãe que desaprova a aproximação das irmãs.

Tudo acontece depois que a feminista tirar a moça da casa dos parentes em Itapetininga e levar para morar com ela na mansão da família, em São Paulo. Para a socialite, a filha doente tinha que ficar isolada, no campo.

Para complicar ainda mais a vida da moça, a patroa do Zeca (Eduardo Sterblitch) não gostou nada de descobrir os desenhos que Justina tem feito. Em uma das gravuras, a jovem pintou a imagem de um corpo deitado em uma poça de sangue.

A figura esconde indícios de uma tragédia ocorrida na casa da ricaça no passado e que ela esconde de todos. Por isso, Emília se surpreenderá quando perceber que a filha doente tem vaga lembrança.

Para evitar que todos saibam seu segredo, a milionária irá punir Justina confiscando a caixa de lápis de cor que a jovem ganhou de presente da Candoca (Camila Amado).

Quando percebe a irmã calada, em um canto, Adelaide pergunta o motivo da sua tristeza e descobre o que aconteceu. “Não vou mais poder desenhar, nunca mais. Meus lápis sumiram. Tia Candoca deu para mim, meus lápis… sumiram”, lamenta Justina.

A feminista pressiona a mãe e descobre a verdade. “Pegou os lápis de Justina, tenho certeza! Custei a fazer minha irmã se acalmar, está inconsolável lá no quarto. Onde estão os lápis? Me devolva agora mesmo. Justina se sente bem desenhando. Não tem o direito de tirar isso dela!”, opina.

Em sua defesa, a ricaça alega que os rabiscos deixam Justina mais agitada e provocam devaneios na filha, sendo que moça precisa que quem a traga para a realidade.

A namorada do Alfredo insiste em afirmar que os desenhos ajudam Justina a colocar para fora suas emoções. Emília rebate insinuando que uma hora Adelaide se cansa disso tudo, vai embora e será ela quem terá de lidar com a filha autista.

“Não tenho mais planos de ir-me embora. Tenho sim muitos motivos para continuar aqui. O maior deles… Justina! Nunca mais abandono minha irmã. Esteja certa disso”, dispara Adelaide. A cena vai ao ar no capítulo do dia 10 de janeiro.

Adelaide decide investir sozinha no tratamento para a irmã

Adelaide está cada vez mais desconfiada de que a mãe nunca tratou de Justina corretamente. Então, a feminista decide ir contra Emília e estudar a fundo o problema da irmã em Éramos Seis. Para isso, ela vai contar com a ajuda de Alfredo que sugere uma consulta com Marcelo (Guilherme Ferraz), estudante de medicina e melhor amigo do sue irmão, Carlos (Danilo Mesquita).

“Desde que trouxe minha irmã me surpreendo com o jeito dela a cada dia, mas acho que ela nunca vai melhorar de verdade se depender do jeito que é tratada pela minha mãe”, sinaliza Adelaide. A moça se anima com a sugestão do namorado e chega a confessar para a mãe o que pretende fazer, mas Emília não lhe dá ouvidos, pois ela não acredita que a moça irá descobrir algo novo.

Em conversa com Adelaide, Marcelo condena a internação de pacientes com o mesmo quadro de Justina. “Alguns médicos podem querer internar sua irmã ainda mais em um momento de surto, mas os métodos para acalmar os nervos dos pacientes nestes lugares, nossa! Eu não recomendo, banhos, isolamento, injeções…”, lista o jovem.

“Ainda estamos bem atrasados quando o assunto é a mente humana. Há muita oposição em relação aos ensinamentos do doutor Freud, por exemplo. Aqui já existe uma sociedade de psicanálise, é novidade, mas enfrenta muita resistência. […]”, complementa.

Marcelo vai além e deixa a namorada de Alfredo muito impressionada. “Há estudos que dizem que a arte faz uma ponte com o inconsciente. E ajudam no tratamento de doenças mentais. E já há gente defendendo esta forma de tratar”, pontua o estudante enquanto estimula os desenhos de Justina. A sequência vai ao ar dia 11 de janeiro.

Emília expulsa médica e faz Adelaide passar vergonha

Nos próximos capítulos de Éramos Seis, Adelaide passa por cima da mãe a marca consulta para Justina com uma nova médica. Quando Emília se deparar com a profissional na mansão a expulsa aos gritos. A situação se torna ainda mais constrangedora porque a Dra. Selma (Aline Borges) é negra, deixando claro que além de arrogante, a milionária é também racista e preconceituosa.

A namorada do Alfredo chega até a profissional depois de se aconselhar com Marcelo sobre o estado de saúde da irmã que é autista. Na época, o distúrbio era pouco conhecido.

O amigo do Carlos garante à moça que Justina nunca deveria ter sido internada em um manicômio, já que o tratamento utilizado em momentos de crise prejudica ainda mais a qualidade de vida do paciente. Por outro lado, novos estudos apontam a arte como ótimo meio de estímulo. Além disso, o jovem prometeu conseguir o contato de um profissional, já que ele ainda é um mero estudante.

Na data marcada, a médica chega à mansão para falar com Adelaide e dar uma olhada em Justina. Fina e muito elegante, a moça agrada a feminista logo de cara. Á Emília reage mal e solta os cachorros na desconhecida.

“Mas o que é isso? Resolveram fazer as honras da minha casa sem o meu consentimento? Eu não quero esta mulher aqui! Quem é ela?”, indaga a tia da Lola (Gloria Pires).

Adelaide apresenta a médica e avisa que a moça só está atendendo a um pedido seu para dar uma olhada em Justina. O tempo fecha e Emília ordena que a intrusa se coloque para fora dali. “Chega! Higino por favor acompanhe esta senhora até a porta.

Não estou num bom dia para as peças de Adelaide”, esbraveja. A socialite vai além e deixa evidente que não aprova uma médica negra em sua casa, deixando a feminista com a cara vermelha de vergonha. “O motivo é evidente,Adelaide, acha que a vida é fácil, e eu estou acostumada a lidar com os melhores médicos desde país, e são todos homens e brancos”, solta o verbo.

Selma não se deixa intimidar e enfrenta a dama da sociedade paulistana. “A senhora está duvidando de minha capacidade por que tenho duas características que muito me orgulham?”, alfineta a médica. “Doutora Selma, me perdoe. Minha mãe foi capaz de lançar dois preconceitos em uma só frase. E não se envergonha de nenhum”, rebate a namorada do Alfredo sem esconder sua indignação.

Emília não deixa barato e afirma não ter culpa por existir tanta desigualdade social. A dondoca ainda ressalta que valoriza as vocações bem-nascidas, que vem de berço. “Tenho direito a escolher quem vai cuidar da minha filha doente. E por favor, senhora…Ponha-se daqui para fora agora!”, conclui Emília minutos antes de Justina surgir atraída pelos gritos na sala. 

A Dra. Selma atende ao pedido da dona da casa e se retira. Adelaide vai atrás da moça no jardim e implora para que ela não desista de examinar sua irmã e se surpreende quando a profissional lhe pedir para o próximo encontro ser em um local menos hostil. A sequência irá ao ar no próximo dia 16 de janeiro.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!