Reta final

Personagens de A Dona do Pedaço provocam reviravoltas no julgamento de Josiane

Depoimentos de vítimas e cúmplices farão toda a diferença na sentença de Jô


Josiane em A Dona do Pedaço
Divulgação/ TV Globo

Na reta final de A Dona do Pedaço, Josiane (Agatha Moreira) será julgada pelos crimes que cometeu no decorrer da novela. No entanto, não será só ela a protagonista do julgamento.

Vários personagens da trama envolvidos com a filha de Maria da Paz (Juliane Paes) estarão no tribunal e mudarão de vez o destino da vilã e seus próprios desfechos.

As sequências do julgamento irão ao ar a partir de 9 de novembro.

Veja como será:

Maria da Paz culpada?

Personagens de A Dona do Pedaço provocam reviravoltas no julgamento de Josiane

É claro que a mãe da ré não poderia faltar no tribunal. E o depoimento da boleira emocionará muito o júri, já que ela irá se declarar culpada pelos erros cometidos pela filha.

"Eu falhei na missão mais importante da vida de uma mãe: eu não soube criar minha filha. Eu que errei, eu que quero ser presa", dirá a confeiteira.

Em seguida, irá se dirigir à filha: "Diz que tudo é mentira, diz que é inocente. Diz, que eu saio deste banco e te abraço, te defendo até a morte", dirá ela, aos gritos.

Josiane não conseguirá ficar calada ao longo do depoimento da mãe e dirá inclusive que "nunca teve orgulho da mãe boleira".

Isso despertará outro depoimento emocionante da confeiteira: "Foi com essas mãos aqui fazendo bolo que eu te criei e dei de comer. E foi com essas mãos que te estraguei, te mimei".

Em seguida, reafirmará a culpa pelos crimes: "Tudo isso aconteceu seu juiz, seus jurados... Talvez a culpa seja minha".

Téo apaixonado

Personagens de A Dona do Pedaço provocam reviravoltas no julgamento de Josiane

Para tentar se livrar de uma das acusações, Josiane pedirá para que seu advogado apele para os sentimentos do fotógrafo: "O Téo tem coração mole, você consegue".

Para desespero do telespectador, a ideia dará certo. No julgamento, o depoimento do irmão de Merlin (Cadu Libonati) deixará o ocorrido em dúvida.

Téo estará entre as testemunhas porque Josiane tentou matá-lo dentro de um motel. No entanto, como usou identidade falsa e evitou ser flagrada pelas câmeras, ele não conseguirá provar que foi ela.

Quando ele tentar revelar que sua companhia naquela noite era a filha de Amadeu (Marcos Palmeira) Tibério (Vandré Silveira) usará a estratégia de sua cliente: "Era a Josiane ou está mentindo para se vingar?"

O jovem então acabará trocando os pés pelas mãos: "Ainda agora eu olho pra Jô e sinto uma imensa emoção. Eu ainda não consigo acreditar que tentou me matar. Eu te amo", dirá.

O depoimento do fotógrafo então cairá em descrédito. A defesa da pilantra alegará que ele foi com outra pessoa para o motel e que foi essa mulher que tentou o matar.

Téo então, ainda segundo o advogado de Josiane, estaria querendo se vingar da ex-noiva, já que ela não correspondia aos seus sentimentos.

Yohana (Monique Alfradique), que estará apaixonada pelo profissional de fotografia, ficará extremamente irritada com a situação: "Você foi maluco, ela mentiu pra você, tentou te matar, mas você ainda ama a Josiane?"

Ele pedirá desculpas, mas a investigadora dará um fora no rapaz: "Esse amor pra você é como uma doença, tem que se livrar. Mas não sou eu que vou te curar".

Fabiana, criada em um convento

Personagens de A Dona do Pedaço provocam reviravoltas no julgamento de Josiane

Sim, mais uma vez Fabiana (Nathalia Dill) usará seu bordão na trama escrita por Walcyr Carrasco.

Nesse momento, a ex-noviça já saberá que a ré é sua prima e tentará fazer parecer que está emocionada com a descoberta: "Fiquei feliz de saber que tenho uma família de sangue e que a Jô... Josiane faz parte dela".

Sem comover, o promotor perguntará: "Comprou a fábrica da Josiane, certo? As informações que eu tenho é que comprou por um preço menor do que o valor de mercado".

Ela tentará alegar que não foi bem assim, e que a empresa nem tinha capital de giro e então será questionada sobre como refez as finanças.

Claro que a religiosa dirá que trabalhou muito pra isso, mas Amadeu negará: "É mentira, ela chantageava a Josiane".

Querendo passar a imagem de boa moça, Fabiana dirá: "Esse senhor é testemunha? Pode falar o que quiser no tribunal, até acusar uma cidadã de bem como eu?"

O pai da ré pedirá desculpas, mas promotor do caso então dirá que existem evidências que comprovam o que Amadeu gritou.

Segundo ele, existirão testemunhas que afirmarão que as duas tinham uma relação estranha e que o dinheiro da neta de Evelina (Nívea Maria) diminuía a cada encontro: "Não tinha nada que pudesse ser objeto de chantagem contra a ré?", perguntará.

Fabiana fará a personagem ofendida: "Acha que eu sou capaz de fazer chantagem? Eu sou uma devota, nunca tive nada em mãos que pudesse usar para fazer chantagem com a Jô".

Ele será mais específico e perguntará se ela nunca teve uma foto em mãos: "Dona Fabiana, nós sabemos que tirou aquela foto e que viu quando a ré atirou o mordomo para a morte. É a única testemunha ocular, a única. Não minta", pressionará o promotor.

A pedido da defesa da ré, o juiz pedirá para que ele não exagere. Fabiana aproveitará a deixa e alegará: "Eu já dei meus depoimentos à polícia, em algum deles disse que vi o crime?"

O membro da justiça reconhecerá que não, mas que todos sabem que a foto foi feita pela ex-noviça, que se fará de vítima: "O senhor está me agredindo, estou me sentindo mal".

É claro que o telespectador ouvirá mais uma vez seu famoso bordão: "Olhem pra mim: fui criada em convento. Convento! Lá aprendi a não mentir, a sempre dizer a verdade. Eu sou assim: límpida".

Em seguida, afirmará que não foi testemunha de nada: "Nunca, nunca vi crime algum, se tivesse visto seria a primeira a denunciar."

O promotor ficará irritado: "Estou exausto. Não se pode interrogar alguém tão cínico. Eu sei que tá mentindo".

A religiosa será firme no que disse: "Eu posso processar o senhor, não pode dizer que eu minto, se não mentir. Que Deus o perdoe".

O advogado de Josiane tomará a palavra e perguntará para Fabiana, mais uma vez: "Afirma que nunca teve foto nenhuma em suas mãos, que não chantageou a ré e que não viu o crime ser cometido?"

Mentindo mais uma vez, a sobrinha de Maria da Paz dirá: "Nunca. Nunca".

Mais Notícias