Reportar erro
Live-Action

Live-action de “Dumbo” aborda temas do nosso cotidiano

Tim Burton humaniza personagens em live-action de clássico da Disney

Elefante com uma pena
Dumbo na versão live-action do clássico da Disney
Taty Bruzzi

Publicado em 04/04/2019 às 07:39:55

Em cartaz desde o dia 28 de março, a versão live-action de “Dumbo” não teve a repercussão mundial desejada em sua estreia, desapontando alguns críticos. Lançado originalmente em 1941, a animação da Disney é de longe a mais popular.

Entretanto, analisando bem sua história nunca foi tão atual. O longa-metragem fala de preconceito, bullying e da busca pelo respeito às diferenças, temas fundamentais e que até hoje fazem parte do nosso cotidiano. 

E se no desenho clássico o que víamos era um grupo de bichos falantes sendo explorados pelo circo, no filme atual Tim Burton foi capaz de dar um toque de humanidade aos personagens animais sem que eles expressassem uma única palavra.   

Sombrio e assustador, iluminado e colorido na medida certa, o cineasta pegou leve desta vez. No entanto, “Dumbo” reforça a velha temática de que suas obras não são feitas para crianças. Isso significa que os corajosos talvez chorem mais de emoção do que de medo. 
 
Contém Spoiler
 
A história não foge muito da original. Na trama, mamãe Jumbo é vendida para um circo a beira da falência. Prenha, ela é a última esperança do dono do estabelecimento que deposita confiança no bebê elefante, mas se vê desapontado quando percebe que o filhote nasceu com uma anomalia. 

Para defender sua cria das chacotas sofridas, a mãe do animalzinho reage com violência, provocando a morte de um tratador de elefantes perverso. Sem alternativa, o dono do circo a vende, deixando o bebê Jumbo depressivo. 

Um casal de irmãos descobre que o elefantinho de orelhas enormes é capaz de voar e o estimula a se apresentar como atração, pois acreditam que assim ele irá conseguir juntar dinheiro suficiente para comprar a mãe de volta.   

Quando um empresário do entretenimento descobre a existência de um elefante voador, não mede esforço para comprar o animal e explorar suas habilidades para enriquecer ainda mais. 

A partir daí o que se vê é uma grande aventura protagonizada pela união daqueles que ainda cultivam bons sentimentos como solidariedade, empatia e compaixão lutando para unir mãe e filho novamente.   

Pelas mãos de Tim Burton, o filme traz mensagens positivas sobre amor, amizade e companheirismo. Apresenta duras críticas sobre o capitalismo, a ganância, a exploração de mão de obra e a sedução pelo poder, além de debater a antiga discussão sobre o uso de animais como atração circenses. Vale muito a pena conferir!

Mais Notícias