Cresceu

Netflix do sexo, Sexy Hot bate mais de 1 milhão de usuários em 2019

Em conversa com o NaTelinha, diretor do Sexy Hot comemora os números alcançados

Netflix do sexo, Sexy Hot bate mais de 1 milhão de usuários em 2019
Divulgação

Publicado em 22/08/2019 às 17:09:00

Por: Sandro Nascimento

Com a estreia em agosto de 2018 do novo modelo de serviço de vídeos por streaming, uma espécie de Netflix do sexo, o Sexy Hot fechou o primeiro semestre de 2019 com a marca de mais de 1 milhão de usuários e uma alta de mais de 39% de visualizações de páginas por sessão em comparação ao ano passado.

Após a reformulação, o site disponibilizou para os assinantes mais de 2,5 mil vídeos entre filmes, série e cenas, incluindo conteúdos nacionais exclusivos do selo Sexy Hot Produções, além de vídeos internacionais das marcas Brazzers, Venus e Sextreme.

"O balanço é excelente. Em um ano tivemos resultados bem expressivos. A plataforma oferece filmes na íntegra e trechos explícitos, em diversas categorias para facilitar a navegação dos usuários", comemora Mauricio Paletta, diretor do Grupo Playboy do Brasil, ao NaTelinha.

E completa: "Através dos números do site, usamos esses dados de consumo dos usuários, tanto no aspecto de conteúdos para novas produções, quanto na própria evolução e inovação do Sexy Hot. Isso faz com que estejamos cada vez mais competitivos no mercado e adequados às expectativas dos consumidores de pornografia".

Ainda de acordo com os dados fornecido pela programadora, o celular (mobile), aumentou o número de acessos, totalizando 76% dos usuários, em segundo, o consumo do desktop com 22%, e o  tablet com 2%.

Mauricio Paletta explica que no novo portal o usuário pode personalizar a escolha de filmes, combinando categorias, podendo selecionar o tempo de duração, elenco que mais gosta, entre outros atributos. Segundo ele, o objetivo é ajudar os usuários a encontrar o conteúdo mais adequado e específico para cada momento de consumo.

"Além de favoritar os vídeos preferidos para ver e rever quando e quantas vezes quiser, os assinantes tem a oportunidade de selecionar também os pornstars que mais gostam. Com isso, os usuários têm fácil acesso aos vídeos estrelados pelos seus atores e atrizes favoritos. Através desse recurso e de outros critérios, a plataforma gera um ranking com pornstars, de acordo com o portfólio do canal", conta o executivo, que teve, neste semestre, o uso do recurso “favoritar pornstar” um aumento de 182%.

Termo "corno" é o mais buscado no "Sexy Hot"

Inédita no Brasil em sites de filmes adultos, a ferramenta simulcast, que permite assistir online e em tempo real a mesma programação exibida na TV, contou com mais de 30 mil horas assistidas, com 569.324 visualizações, nos seis primeiros meses deste ano. "Com essa tecnologia, o assinante não perde mais tempo na escolha de conteúdo", destaca Paletta.

Sobre o termo “Corno” despontar com número significativo de buscas pelos assinantes, o diretor do Grupo Playboy do Brasil, justifica: " Talvez os usuários sintam prazer com esse fetiche de assistir a uma mulher ou um homem traindo seu parceiro (a). Também pode ser alguma fantasia em propor uma terceira pessoa no relacionamento para apimentar a relação. São muitas as hipóteses. Estamos sempre atentos ao retorno, dicas e sugestões dos nossos assinantes".

No período de janeiro a junho, os dois filmes mais vistos pertencem ao selo Sexy Hot Produções. Em primeiro lugar, com mais de 14 mil views, está a série “Coleção de Sacanagens”, estrelada pela atriz Alessandra Maia, que mostra as aventuras de um casal liberal. Logo em seguida está o filme “Atração”, que foi assistido mais de 13.000 vezes.

"Estamos sempre buscando entregar conteúdos diferenciados para nossos assinantes, seja com conteúdo imediato e prático, ou através de curadoria com produções sob demanda, especiais e a disponibilização de novos filtros mais específicos na plataforma", concluiu.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!