US$ 100 milhões

A história por trás da aquisição de "Friends" pela Netflix

"Friends" é da Netflix até o final de 2019





O elenco de Friends
O elenco de "Friends", cujos direitos são da Netflix até o final de 2019

Publicado em 07/12/2018 às 09:05:51 ,
atualizado em 07/12/2018 às 09:30:20

Por: Thiago Forato

Como você valoriza uma sitcom que não está na TV há quase 15 anos? Fácil: você diz à Netflix que vai concorrer com ele, e pede a quantia que quiser.

O serviço por streaming pagou nada mais, nada menos, que US$ 100 milhões (quase R$ 400 milhões no câmbio atual) pelos direitos de "Friends", que foi produzida entre 1994 e 2004 nos Estados Unidos.

O site americano Recode trouxe uma reportagem informando que a engenharia financeira é um pouco mais complicada por alguns motivos.

Os direitos de "Friends" são da Netflix até o fim de 2019, porque a Warner quer lançar seu próprio serviço por streaming. Mas o famoso serviço não era o único interessado na série dos amigos.

Outros participantes incluíam o Hulu, principal concorrente da Netflix nos Estados Unidos. Ele é pertencente à Disney, Fox, NBCUniversal e... Warner. A Apple, que ainda não tem uma plataforma por streaming, também quis "Friends" e estava disposta a abrir os cofres.

A empresa de tecnologia que leva uma maçã no logo está injetando mais de US$ 1 bilhão em conteúdo para fazer frente aos concorrentes, e entrou no leilão por "Friends".

O problema real, de acordo com o Recode, não é o valor de "Friends" para 2019, e sim para os anos seguintes. A Warner está disposta a disponibilizar a série em seu serviço e acredita que ele é um produto valioso.

Existe a ideia também de "compartilhar" a exibição de "Friends", onde ela cobraria 25% a menos da Netflix e colocaria na sua própria plataforma. Isto é, US$ 75 milhões anuais e ainda disponibilizaria "Friends" para seus usuários.

Vale lembrar que a Netflix faz acordos diferentes entre países. Ou seja, ainda que um produto saia de seu catálogo nos Estados Unidos, ele pode continuar no Brasil, por exemplo.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!