Reportar erro
Filha de Silvio Santos

Patrícia Abravanel por trás das câmeras: Rebelde na escola, mãe e esposa de ministro

Apresentadora do SBT gosta muito de focar na família

Patrícia Abravanel posa para foto
Patrícia Abravanel faz questão de ser família quando está fora do ar - Foto: Divulgação
Daniel César

Publicado em 28/08/2020 às 06:40:00

A apresentadora Patrícia Abravanel, 42, filha número 4 de Silvio Santos, vem se destacando na TV desde 2011 quando ficou à frente do programa Máquina da Fama (2013-2017) no SBT. Casada com o ministro das comunicações Fábia Faria, e mãe de três filhos, Pedro, Jane e Senor, Patrícia foi uma adolescente rebelde e se considera a filha que mais deu trabalho para seus pais. Em 2001, viveu um drama ao ser sequestrada e mantida em cativeiro em São Paulo.

Em 2019, entrevista a revista Caras, ela falou sobre a fase indisciplinada na época da escola. "Eu era muito bagunceira, hiperativa, queria chamar atenção. Eu estudava na Graded, as minhas notas começaram a ir pra baixo, aí eles me colocaram de sobreaviso e chamaram meus pais. Enquanto meu pai estava lá convencendo eles para eu ficar, eu levantei toda metida e falei: 'agora quem não quer sou eu!'. Falei ali na reunião, pra todo mundo que estava na mesa. Eu me achava tanto, a gente acha que sabe tudo quando é adolescente. Eu estava muito errada, eu mudei de escola, fiquei muito mal depois.

E completou: "Teve um dia que eu perdi perdão pros meus pais, porque eu dava um trabalho para eles. Eu fui a filha que mais deu trabalho. Era uma rebeldia, eu queria chamar a atenção. Eu era desafiadora de autoridades. Eu batia de frente com meu pai. Eu levava mais broncas do que as outras filhas dele". 

Patrícia Abravanel e o drama em duas gravidez

Patrícia Abravanel por trás das câmeras: Rebelde na escola, mãe e esposa de ministro

Embora demonstre adorar a família que construiu e não liga para ter filhos, Patrícia já afirmou que sofreu muito para conseguir ter a segunda filha e chegou a sofrer dois abortos espontâneos depois do primogênito. "Foi terrível. Fiz cesárea do Pedro, tive que esperar um ano, o médico recomendou. Esperei e comecei a tentar", contou em entrevista para a jornalista Mariana Kupfer em 2018, em um canal no Youtube.

Ao falar sobre o sofrimento que foi receber a triste notícia, Patrícia relembrou a importância do apoio que teve da família. "Eu sofri duas perdas. Ele acompanhou a alegria e tristeza das duas. Na segunda eu levei meu pai, mãe e irmãs para ver o ultrassom. Quando a gente foi com a família toda, nos Estados Unidos, o coração já não estava bom. Ele acompanhou tudo. Ele respeitou", relembrou.

E ela também conta como foi difícil saber que não teria o filho que estava esperando. "Quando veio, fiquei tão feliz. Duas semanas depois, tive o sangramento. Fiquei deprê, três dias sem sair de casa. Aí tive outro. Perdi dois antes da Jane. Eu enlouqueci, praticamente enlouqueci. Aí fiquei mais ansiosa, vi que não era fácil ter filho. Gravidez é presente de Deus. Eu não fiz nada de errado para perder dois. De repente, Deus estava me preparando para dar mais valor ainda", comentou na mesma entrevista.

Patrícia Abravanel mãezona

Patrícia Abravanel por trás das câmeras: Rebelde na escola, mãe e esposa de ministro

E a filha de Silvio Santos nunca negou que seria uma mãezona, mesmo antes de ter mais filhos com Fábio Faria. Em entrevista a Quem, ainda em 2018, a moça falou empolgada sobre o desejo de ter filhos gêmeos. "Eu não ia achar nada ruim se esses bebês fossem os gêmeos da minha próxima gravidez! O que você acha, Fábio Faria?! Topa ou não topa? Adoro essa bagunça", brincou.

"Quero ter mais filhos, só estou esperando o tempo certo. Afinal, veio a zika e zicou os meus planos (risos). Deus sabe de todas as coisas. Não fiquei [grávida], veio a zika e decidi segurar para não ficar preocupada. Tem muitas grávidas preocupadas com a doença. Não queria ter essa preocupação na gestação. Posso esperar um pouco", resumiu enquanto o país temia o surto de Zika.

Patrícia Abravanel apaixonada

Patrícia Abravanel por trás das câmeras: Rebelde na escola, mãe e esposa de ministro

E se ela sempre se deu bem com o pai e virou uma mãezona, Patrícia também é apaixonada pelo marido. Sem nenhum constrangimento, ela já fez inúmeras declarações de amor para Fábio. "Ele é maravilhoso, gente, e é só meu", revelou em participação no Programa Silvio Santos. E na brincadeira com o pai, ainda garantiu que o marido morre de medo dela. "Ele tem medo de mim, ai dele se por um chifrinho em mim, acabo com ele".

Patrícia começou a namorar o político em 2013, depois que ele chegou a se realizar com outras famosas como Adriane Galisteu e Sabrina Sato. O casal anunciou a primeira gravidez ainda durante o namoro, em 2014 e foi quando ele decidiu pedir a herdeira do SBT em casamento.

Em 2017, a cerimônia de casamento aconteceu para 200 convidados em uma festa privada no Morumbi. O evento contou com a presença de nomes como a cantora Wanessa Camargo e o ex-jogador Ronaldo Fenômeno, além dos parentes famosos. Patrícia pediu que os convidados não divulgassem imagens da cerimônia e, por isso, não houve hashtag nas redes sociais. Silvio Santos chegou a dizer que a festa era "faraônica, feita por artista que quer aparecer" e ainda cravou “Tomara que dure. Gastar a nota que a Patrícia está gastando e depois ‘descasar’ é muito ruim”, em tom de brincadeira durante entrevista para o Pânico.

A cerimônia foi feita com base na fé religiosa da família, parte judia e parte evangélica e ainda contou com o filho do casal carregando alianças. Depois do evento, houve uma festa que durou até as 4h da manhã contou com show musical de Tiago Abravanel

Patrícia Abravanel sequestrada

Patrícia Abravanel por trás das câmeras: Rebelde na escola, mãe e esposa de ministro

Patrícia Abravanel sofreu um sequestro em 2001 que foi acompanhado pelo país todo e terminou com um desfecho surpreendente: o próprio pai, Silvio Santos, foi raptado dentro de sua mansão em um caso que paralisou a programação das emissoras de TV para transmitir o caso, que terminou com a prisão do homem depois da presença até do governador da época, Geraldo Alckmin.

Em 2015, ela falou com a TPM sobre o assunto. "No sequestro eu tive uma experiência de fé muito forte. Fiquei firme e em paz porque tinha certeza de que iria sair bem. E não teve nada de síndrome de Estocolmo, como foi falado na época. As pessoas acharam isso só porque declarei que havia perdoado os sequestradores. E perdoei mesmo. Perdoar faz bem para quem perdoa. Óbvio que fiquei com medo, mas imagina ficar amarga por causa disso? Deus me livre".

Patrícia Abravanel e as irmãs

Patrícia Abravanel por trás das câmeras: Rebelde na escola, mãe e esposa de ministro

Com cinco irmãs, Patrícia garante que sempre se deu bem com elas, mas durante participação no Programa da Maisa, ela e Rebeca revelaram um pouco da relação, inclusive mostrando que elas gostavam de se provocar. “Uma sacaneava a outra. Ela estava no banho, me pediu água e eu fiz xixi num copo, dei pra e ela e ela bebeu”, confidenciou.

E Patrícia lembrou o dia que descobriu a fama do pai.  “Pra mim só foi cair a ficha um dia quando eu estava chegando em casa - foi na época que meu pai saiu para presidente -, aí tinha um monte de jornalistas na frente da minha casa e eu falei: ‘Gente, o que é isso? Pra que essa gente toda? Nossa, meu pai é assim importante?’”, garantiu.

Mais Notícias
Outros Famosos