Polêmica

Acusada de transfobia, Marília Mendonça pede desculpa: "Aceito que fui errada"

Cantora sertaneja afirmou que vai aprender com seus erros

 Acusada de transfobia, Marília Mendonça pede desculpa: "Aceito que fui errada"
Marília Mendonça - Foto: Reprodução

Redação NT

Publicado em 10/08 às 09:59:00

Marília Mendonça se tornou o principal assunto das redes sociais na madrugada desta segunda-feira (10) após fazer um comentário durante sua live no último sábado (8). A sertaneja foi acusada de transfobia ao rir de um amigo por ter ficado com uma mulher transexual. Com tamanha repercussão, a cantora usou sua conta do Twitter para pedir desculpas.

continua depois da publicidade

“Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. De todo o coração. Aprenderei com meus erros. Não me justificarei", declarou a cantora, recebendo o apoio dos fãs. “Pelo menos reconheceu o erro. Agora tente melhorar pra si mesma, não para ninguém. É uma luta diária tentar e aprender a não reproduzir atitudes transfóbicas e ‘piadas’ que afetam os outros. Fique bem!”, comentou um usuário.

continua depois da publicidade

Toda a polêmica surgiu quando Marília relatou uma história de um dos seus colegas de trabalho, que teria frequentado uma balada LGBTQIA+ em Goiânia. No início da fala, a equipe da sertaneja começou a rir. “Disse que lá foi o lugar em que ele beijou a mulher mais bonita da vida dele. É só isso. O contexto vocês não vão saber”, explicou.

Marília Mendonça e os músicos deram a entender que o colega teria ficado com uma transexual e o citado disparou: “Era mulher mesmo”. Contudo, o tom sarcástico adotado não agradou os internautas, que a acusaram de transfóbica.

continua depois da publicidade

Repercussão

Milhares de usuários citaram o nome de Marília Mendonça a acusando de ter sido preconceituosa e relembraram que o Brasil lidera o número de mortes de pessoas trans no mundo.

“Marília Mendonça foi a única sertaneja que participou do Ele Não e se comporta como uma transfóbica. Triste e decepção com quem tanto admirava. A boate em Goiânia é sensacional e muitas pessoas se divertem lá. Se o amigo beijou uma trans, qual o problema? Cadê a piada?”, desabafou um seguidor.

continua depois da publicidade

“Nosso país é o que mais mata transexual e por isso vamos defender a comunidade com unhas e dentes. Pode ser Marília, Caetano ou até Papa Francisco. Não vamos aceitar quem desmerece qualquer pessoa trans ou outra minoria. Todos merecem respeito”, opinou outra pessoa.

Mas houve quem defendesse a cantora e afirmasse que tudo foi uma brincadeira. “Gente, não citou o nome de ninguém e não humilhou nenhuma pessoa. Parem de levar tudo ao pé da letra, pelo amor de Deus”, opinou um usuário.

continua depois da publicidade

Confira mais comentários: