Exclusivo

Antônia Fontenelle resume Regina Duarte no governo: "Não fez nada, tinha que sair mesmo"

A atriz revela que já recebeu convite para um cargo público

Antônia Fontenelle resume Regina Duarte no governo:
Divulgação

Publicado em 22/05/2020 às 05:50:43

Por: Ana Cora Lima

Ela tem opiniões fortes e por isso volta e meia vê seu nome envolvido em uma polêmica. Aos 47 anos, mãe e avó, Antônia Fontenelle está em casa por conta da pandemia do coronavírus, mas atenta aos últimos acontecimentos que envolvem a política nacional. Defensora do presidente Jair Bolsonaro, a apresentadora diz que continua o apoiando em todas as decisões e concordou com a saída de Regina Duarte da Secretaria de Cultura. "Ela não fez nada. Tinha que sair mesmo", brada.

Ao NaTelinha, Antônia revela que já recebeu convite para concorrer a um cargo público. Disse não, mas ficou tentada. Por enquanto sua cabeça está voltada para os seus projetos pessoais que incluiu o programa Na Lata, no seu canal no YouTube, e o filme sobre a vida da cantora Gretchen, que estrearia em 2020. "Está tudo parado e desta vez sem perspectiva de retorno. Tenho projeto de teatro na minha cabeça, mas a minha intenção é o filme primeiro. Tenho que concluir o longa", explica Fontenelle.

O dinheiro que está para receber como herdeira da herança milionária do diretor Marcos Paulo, morto em 2012 - estimada em R$ 30 milhões para serem divididos entre ela e as filhas do diretor - a ajudaria bastante a terminar não só esse projeto como outras em sua vida, mas Antônia evita falar em que pé está a situação do processo que se arrasta há seis anos na Justiça e que já venceu, em última instância, e não cabe mais recurso. "Só posso dizer que está na fase final", resume.

Antônia Fontenelle na quarentena

Antônia também fala da experiência de ficar em casa: "Tenho curtido meus filhos, minha neta, colocando em dia todas as séries da Netflix, lendo, cozinhando, levando palavras positivas para as pessoas através do meu canal, fazendo lives com pessoas bacanas, horas convidando e horas convidada. Mas tem dias que são noites. Faz parte do processo".

Voltando a questão de ser uma mulher de personalidade, Antônia diz que sua postura atrapalha, mas também ajuda.  "Eu sou assim, pretendo melhorar sempre como ser humano, mas não tenho intenção de mudar. Gosto de ser assim", admite que pensa duas vezes aos falar com são as coisas que a tiram do sério hoje: "Injustiça, mentira, hipocrisia, falsidade.... Tantas coisas me tiram do sério".


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!