Comunicado

Leonardo DiCaprio responde acusação de Bolsonaro

Presidente do Brasil disse que ator "deu dinheiro para tacar fogo na Amazônia"

Leonardo DiCaprio responde acusação de Bolsonaro
Após acusações, Di Caprio afirmou que continua comprometido com pautas brasileiras (Fotos: Instagram/Reprodução)

Publicado em 30/11/2019 às 16:35:00 ,
atualizado em 30/11/2019 às 16:59:51

Por: Redação NT

Leonardo DiCaprio respondeu à acusação feita pelo presidente Jair Bolsonaro em vídeo publicado na sexta-feira (29). Segundo o brasileiro, o ator norte-americano estaria envolvido nas queimadas na Amazônia. O desastre ambiental é fruto, ainda de acordo com chefe do Executivo, de ações criminosas.

Bolsonaro não apresentou provas, mas afirmou que Leonardo DiCaprio fez doações à ONG WWF, que ele acusa de financiar queimadas criminosas no Brasil. A acusação alcançou repercussão internacional e rapidamente chegou aos ouvidos do ator e ambientalista.

Ele divulgou um comunicado neste sábado (30), em que afirma não financiar as organizações citadas pelo presidente do Brasil em vídeo. DiCaprio ressaltou, ainda, que apoia os grupos brasileiros que lutam pela preservação ambiental.

Apesar do mal-estar com o líder político, o astro disse que seguirá comprometido em apoiar comunidades indígenas e ações em prol da maior floresta tropical do mundo.

Confira o comunicado na íntegra:

"Neste momento de crise para a Amazônia, apoio o povo do Brasil que trabalha para salvar seu patrimônio natural e cultural. Eles são um exemplo incrível, comovente e humilde do compromisso e paixão necessários para salvar o meio ambiente. O futuro desses ecossistemas insubstituíveis está em jogo e tenho orgulho de apoiar os grupos que os protegem. Embora dignas de apoio, não financiamos as organizações citadas. Continuo comprometido em apoiar as comunidades indígenas brasileiras, governos locais, cientistas, educadores e as pessoas que estão trabalhando incansavelmente para garantir a Amazônia para o futuro de todos os brasileiros."

Entenda

Jair Bolsonaro fez duras críticas ao astro hollywoodiano por fazer doações a ONGs que trabalham na Amazônia e que o governo federal vem acusando de serem as responsáveis por incendiar a floresta.

Em live na última quinta-feira (28) em sua página oficial no Facebook, o presidente não perdeu a oportunidade de criticar o protagonista de filmes como Titanic (1997), Prenda-me se For Capaz (2003), Ilha do Medo (2010), O Lobo de Walt Street (2014) e O Regresso (2016), este que deu ao ator seu primeiro Oscar.

Agora, o Leonardo DiCaprio é um cara legal, não é?", questionou o presidente enquanto fazia acusações contra as Organizações não Governamentais de outros países que estão na Amazônia e que lutam pela preservação ambiental, dando a entender que elas estão por trás dos incêndios nas florestas brasileiras, mas sem exibir provas.

 "Dando dinheiro para tacar fogo na Amazônia", insistiu Bolsonaro ao falar do ator americano que é um feroz ativista ambiental e que passou a fazer gordas doações a ONGs que trabalham na Amazônia, principalmente no período em que esteve namorando com a modelo brasileira Gisele Bündchen.

Em 2004, enquanto namorada a top model brasileira que estava no auge de sua carreira, Leonardo Di Caprio esteve no Brasil e passou dias com ela num tribo indígena no Xingu. Desde então, ele se tornou um dos defensores da Amazônia e da proteção aos índios do país. 



Melhores do Ano NaTelinha 2019: Vote e eleja os destaques do ano na televisão!


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!