Reportar erro
Mexicana

Maria Antonieta, a Chiquinha, classifica seu 2018 como "ano de terror"

Chiquinha e família
Fotos: José Luiz Ramos/Editorial Televisa
Eduardo Rangel

Publicado em 18/12/2018 às 16:27:02

A atriz mexicana Maria Antonieta de Las Nieves, conhecida mundialmente como a Chiquinha de “Chaves”, não teve um ano fácil. Em 2018, ela teve que lidar as doenças e internações do marido e também sofreu um acidente durante um show.

Em entrevista à revista mexicana TVyNovelas, Maria Antonieta classificou 2018 como ‘ano de terror’.

Logo em janeiro, seu marido Gabriel Fernandéz foi hospitalizado com pneumonia e ficou internado por mais de um mês. Além disso, até setembro, ela não tinha conseguido pagar a enorme dívida no hospital, pensando até em vender a sua casa na Cidade do México para poder quitar.

 “Este ano está sendo um ano de terror para nós. Meu marido ficou internado por quatro vezes e sempre em estado muito grave. Há dois meses colocaram um marca-passo nele, porque deu uma parada cardíaca”, bradou.

Já em agosto, a intérprete de Chiquinha machucou o joelho em uma apresentação do seu show, e teve que passar um bom tempo longe dos palcos.

Maria Antonieta, a Chiquinha, classifica seu 2018 como \"ano de terror\"

“No meio do ano eu machuquei o joelho, queiram me engessar, mas eu não quis pois não tinha fratura. Aí tiraram uma foto minha no aeroporto chegando de cadeira de rodas e logo falaram que eu não podia mais trabalhar, mas isso é falso. Eu estou bem, 100% recuperada do machucado e estou pronta para o trabalho. A única coisa que tenho é artrite, me doem as pernas, mas o palco me dá muito força. Faço um show e esqueço de tudo”, desabafou.

Em outubro, o marido da atriz foi internado novamente para colocar stents coronários para facilitar a passagem de sangue para o coração. No mês seguinte, ele sofreu uma parada cardíaca e por pouco não morreu. E agora em dezembro, voltou a sala de emergências com água no coração.

“Estávamos no hospital esperando para entrar em uma consulta quando aconteceu a parada cardíaca. Eu e minha filha gritávamos, sorte que estávamos no hospital e os médicos correram para atendê-lo. Cortaram a camisa dele. Eu estava muito espantada ao ver aquilo, mas não fiquei longe dele nem por um segundo”, relembrou a atriz.

Gabriel Fernandéz chegou a não ter mais pulso cardíaco por alguns minutos, o que seria sua morte, levando Maria Antonieta ao desespero. “Não lembro o que aconteceu depois que escutei que ele não tinha mais pulso cardíaco, eu fiquei em choque”. Mas os médicos conseguiram reanimá-lo com os procedimentos e em seguida lhe implantaram um marca-passo.

Depois de passar alguns dias se recuperando na casa da família em Acapulco, Maria
Antonieta de las Nieves, recorda, percebeu que seu marido não queria mais comer e nem mais acordar: “Fiquei louca, chamei uma ambulância que nos levou até o Hospital Magallanes. Lá detectaram que os rins dele estavam mal e queriam que ele fizesse diálise, mas eu queria que ele antes passasse por seu médico na Cidade do México”.

Como tinha pouco tempo para fazer o trajeto, e alugar um helicóptero seria muito caro, conseguiram uma ambulância para fazer o trajeto de cerca de 379 km, ou 6 horas.

“Viemos eu, o cuidador, dois médicos e um internista dentro da ambulância. Eu estava sempre de mãos dada com ele. Eu não conseguia falar com ele, pois já estava inconsciente, mas sabíamos que estava vivo”, contou à revista mexicana.

Chegando ao hospital da Cidade do México e aos cuidados do seu médico, o marido de Maria Antonieta teve que passar por mais três cirurgias de emergência, já que seu estado era bastante grave. A primeira operação durou cerca de quatro horas, mas tudo saiu bem e a eterna Chiquinha conseguiu relaxar um pouco de um dia tão estressante.

Atualmente, Gabriel Fernandéz está bem e se recupera em casa.

Mais Notícias
Outros Famosos