Reportar
erro
Análise

Expulsão de Marcos mostra que "BBB" não é um jogo, é um reality

Marcos foi expulso na noite desta segunda-feira (11)


marcosdedoemilly_b1a065652c2a2a398375d34ae8662c8e578f12f7.jpeg
Reprodução
Por Redação NT

Publicado em 11/04/2017 às 07:40:28

O programa "Big Brother Brasil" é um reality show, traduzindo, ele mostra a realidade (ou deveria mostrar).

Muitos participantes insistem em dizer que é um jogo, mas não é. Jogo é de video game e no video game você pode matar, bater, roubar... O "BBB" é reality. Fez coisa errada, deve ser punido.

Nesta segunda (10), a produção do programa resolveu expulsar Marcos por causa de agressões contra Emilly, que já vinham acontecendo durante as últimas semanas e se agravou na última festa, onde o cirurgião novamente exagerou no tom.

Tiago Leifert deixou claro que foram ouvidos vários especialistas como advogado, psicólogo, médicos e delegada, até chegarem à conclusão que houve sim agressão física.

A Globo demorou para perceber o que todo mundo já tinha percebido? Não. A emissora não pode ser justiceira de internet, ela precisa de um parecer de especialistas, já que é um caso seríssimo.

A internet estava enlouquecida com tudo que vinha acontecendo, mas por outro lado, um dia antes tiveram a chance de tirar Marcos no voto e não tiraram. Pra mim, ele e Emilly têm um público pequeno, mas que fazem barulho. Se fossem computados votos por CPF, creio que Marinalva não seria eliminada.

O autoritarismo de Marcos em relação a sua companheira com força e voz excessiva expôs o que acontece "no mundo real". Repito, é reality. Aconteceu na casa do "BBB" mas se alguém falasse que a Globo estava mostrando a casa do meu vizinho, eu acreditaria.

Emilly, que foi vítima de agressão, estava em prantos com a saída do agressor. A agredida defender quem fez mal é comum demais, e na verdade ela não é a favor da agressão física, às vezes ela não percebe que está sendo agredida.

Quem vê de fora, vê melhor. Quem está envolvida na história, não percebe a gravidade de um apertão no braço mais forte. Pode ser só um apertão, mas isso indiretamente está mostrando que ele deve ser obedecido e isso está sendo mostrado através de força. É crime.

Tiago Leifert foi sensacional em todas as palavras, tanto na hora de anunciar a saída do brother, quanto na hora de consolar a agredida. O apresentador usou uma frase genial, quando disse que Marcos não estava mais se divertindo no jogo e não merecia mais estar na casa.

Com a expulsão, a prova do líder que aconteceria na segunda foi cancelada e as três sisters restantes foram declaradas oficialmente como finalistas.

Ieda e Vivian foram perfeitas ao consolar Emilly. A três merecem demais estar na final, não só pelo que fizeram no programa, mas também por serem três mulheres, que representarão todo o gênero no Brasil.

Possivelmente, Ieda e Vivian já sofreram o que Emilly sofreu no programa. A diferença de idade e de vivência entre as participantes também é fantástico para representar as mulheres.

A Globo tratou do assunto de forma séria, como deve ser tratada. Espero que isso não fique só na eliminação de Marcos, que o caso seja julgado como crime e se for comprovado mesmo agressão, que ele seja punido fora do programa como deve ser. E o cirurgião plástico deixou de ser exposto e apedrejado publicamente. A emissora tirou ele de cena para "pupá-lo". Outra decisão corretíssima.

André Salem é jornalista e apaixonado por televisão. Também é youtuber e faz stand-up comedy. Twitter: @andsalem

TAGS:
Mais Notícias