Reportar erro
Visita

NaTelinha desvenda os bastidores de "A Fazenda - Nova Chance"

Reportagem foi convidada para conhecer a nova sede em Itapecerica da Serra

natelinha-visita-afazenda-24102017(17)_97ad31b854425273b8939f0a7c525033baca6376.jpeg
Foto: Michele Marreira/NaTelinha
Redação NT

Publicado em 25/10/2017 às 10:51:19

Na tarde desta terça-feira (24), o NaTelinha foi convidado e teve um repórter confinado em "A Fazenda - Nova Chance", para desvendar os bastidores da nova sede que fica em Itapecerica da Serra, região da Grande São Paulo.

A realidade pode ser ainda mais impressionante de perto. Quem assiste a um reality pela TV, não sabe o tamanho da equipe que há por trás de um programa desse porte, onde as gravações são exibidas 24h sem parar. Foi possível ver in loco o tamanho da engenharia muito bem organizada para que nada saia dos trilhos.

Cerca de 200 profissionais se dividem entre redação, produção, direção, iluminação, técnica, edição, incluindo as 50 câmeras responsáveis pela captação de imagens e diálogos dos 16 confinados da nona temporada de “A Fazenda”, que traz ex-participantes de outras edições da atração e diferentes realities exibidos anteriormente em emissoras concorrentes.

Assim que cheguei, logo fui bem recepcionada pela equipe da Cygnus Media, atual produtora responsável - juntamente com a Record TV -, pela engrenagem diária. Alguns convidados da imprensa foram chamados a degustar uma mesa de quitutes, previamente montada especialmente para nós; tanto na chegada quanto na saída. O cardápio contava com arroz doce, tapioca recheada, milho cozido, doce de abóbora, caldo quente, entre outras delícias.

O apresentador do programa, Roberto Justus, nos deu às boas-vindas ali mesmo, não fugiu de nenhum questionamento proposto inicialmente. Fez um desabafo sobre a dificuldade em desmistificar a imagem de “durão”, construída ao longo de sua carreira à frente das edições de “Aprendiz”, programa que o fez alçar a fama.

É normal, como se estivéssemos nascendo do zero

Rodrigo Carelli minimiza erros no início

“Era exigido que eu fosse ainda mais rígido, pois tinha a ver com o jeito da atração. Eu não sou assim, sempre tratei bem os meus funcionários, já recebemos prêmios por sermos uma das melhores empresas para se trabalhar, inclusive. Não saio por aí maltratando ninguém”, enfatizando que em “A Fazenda – Nova Chance” se porta de maneira solar.

Participativo, reconhece que mesmo com a excelência dos textos que recebe na hora da apresentação, faz questão de dar o seu toque especial ao roteiro. Perfeccionista assumido, não encara a característica como defeito e sim um estilo. E diz não torcer ou favorecer nenhum dos jogadores. “Eu me divirto com as especulações”, sintetiza.

Responsável pela direção desde a primeira edição do formato, Rodrigo Carelli ressalta que com a mudança de espaço físico do reality – anteriormente era realizado na cidade de Itu -, facilitou o posicionamento estratégico de câmeras, entre os demais detalhes pensados especialmente para um programa de TV. Explicou também que alguns problemas com áudios que tiveram no início, fazem parte desse processo de transição, de adaptação da nova produtora, questões solucionadas no cotidiano. “É normal, como se estivéssemos nascendo do zero”, define.

Após o bate-papo, seguimos com os anfitriões Justus e Carelli, que nos guiaram por cada espaço. Começamos nosso tour pelo camarim do apresentador que conta com duas salas, uma arara com as mais variadas camisas. Dois televisores integram a decoração, nada escapa ao seu olhar. Na parte externa, no andar de baixo, já era possível sentir o clima do reality. De cara me deparei com sungas e biquínis secando na varanda próxima aos tanques. Caminhando um pouco mais, estavam localizados os aparelhos de ginástica, a piscina, o espaço das almofadas e finalmente o ambiente mais esperado por mim: a área dos bichos. Foi possível passar pelo galinheiro, observar uma belíssima arara, espiar ovelhas e cabras e se encantar com o som dos gansos e marrecos.

Silêncio absoluto nos foi solicitado ao transitar no lugar intitulado como “corredor de câmeras dos espelhos”. Espaço escuro, onde câmeras são posicionadas captando absolutamente tudo o que se passa na parte interna. Através desses espelhos, de forma discreta, foi possível observar alguns dos confinados em suas atividades do dia a dia. Ana Paula Minerato, por exemplo, estava coando café, enquanto Yuri Fernandes dormia. Eles não faziam ideia que estavam sendo observados tão de perto.

Conhecemos a dispensa, cozinha, quartos, sala. Não há privacidade sequer na hora do banho; os compartimentos são transparentes.

Era final de tarde, por voltas das 17h, quando tivemos acesso ao switcher, local em que a direção confere por câmeras diversos ângulos de todos, as imagens são simultâneas. “É a novela da vida real, onde os personagens interagem sem roteiro”, finalizou Rodrigo Carelli.

Ao sairmos, nos deparamos com a equipe de produção montando detalhes da prova do fazendeiro que seria exibido ao vivo. Marcelo Ié Ié acabou vencendo a disputa, se livrando da Roça que agora segue com Conrado e Rita Cadillac.

TAGS:
Mais Notícias