Na Globo

Há 30 anos, Você Decide revolucionou a relação do telespectador com a TV

A atração foi o primeiro programa interativo da televisão brasileira


Raul Cortez vestindo terno preto e posando para foto no cenário do Você Decide
Raul Cortez (1932-2006) foi um dos apresentadores do Você Decide - Divulgação/TV Globo

Em 8 de abril de 1992, o Você Decide estreava na tela da Globo para mudar a relação do telespectador com a TV. "Telefone, participe, dê a sua opinião. Porque aqui, o final você decide" convidava o público a escolher um dos dois desfechos apresentados para a história e colocava à disposição das pessoas um tipo de interatividade que, até então, era desconhecido.

A possibilidade de definir o rumo de uma história apenas com uma ligação 0800 transformou o programa em um fenômeno e mexeu com a cabeça dos telespectadores. Os painéis de votação do cenário faziam muita gente correr para o telefone a fim de influenciar na contagem e reverter o resultado. Os programas iniciais recebiam cerca de 25 mil ligações, mas em 1997, já em seu sexto ano de exibição, o Você Decide computava mais de 150 mil chamadas por episódio.

"Calculamos que cerca de oito milhões de pessoas tentam ligar a cada semana. O problema é que, depois de 150 mil chamadas, geralmente já estamos perto do final e encerramos a votação", contou Herval Rossano (1935-2007), diretor do núcleo responsável pela atração, em entrevista à Folha de S. Paulo.

Ainda de acordo com Rossano, o público se mostrava cada vez menos conservador com relação às questões apresentadas no programa. "O resultado é sempre inesperado, mas o final escolhido é geralmente o mais liberal", apontou ele, levando em consideração que muitos temas abordados eram considerados polêmicos, como assédio sexual, aborto e traição.

Além do tradicional "sim" ou "não" para as discussões levantadas na trama, o público também conseguia dar uma opinião mais detalhada sobre o assunto nas entrevistas que a equipe da atração fazia ao vivo, em diferentes locais do país. O ponto de vista do telespectador era exibido sempre entre os blocos do programa. Durante um período, era possível escolher entre três finais diferentes, mas o experimento não vingou e o formato original prevaleceu.

Você Decide faria sucesso atualmente?

Há 30 anos, Você Decide revolucionou a relação do telespectador com a TV
Tony Ramos no comando do Você Decide - Divulgação/TV Globo

Com as redes sociais e a possibilidade de participar de um programa com apenas alguns cliques, o Você Decide precisaria sofrer algumas alterações para ser exibido atualmente.

Desde 2014 se cogita um retorno do programa à grade de programação da Globo, mas o projeto foi engavetado e ainda não saiu do papel. Em 2019, João Falcão, roteirista responsável pela nova leva de episódios, explicou que a atração voltaria diferente do que era em 2000, quando saiu do ar.

"Está escrito e com vários episódios prontos, mas é muito complicado estruturalmente, pois é preciso gravar várias saídas. O formato agora será diferente do anterior. Antigamente, o público escolhia o final, agora as pessoas irão escolher por qual caminho a história irá. Então, a gente escreve para gravar várias versões", explicou ele.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias