Novos tempos

Sem acordo, Globo rescinde contrato com a Conmebol e fica sem Libertadores

Emissora tentou diminuir valores dos pagamentos, mas não conseguiu

 Sem acordo, Globo rescinde contrato com a Conmebol e fica sem Libertadores
Imagem da final da Libertadores - Foto: Reprodução

Redação NT

Publicado em 07/08/2020 às 10:43:00,

A Globo rescindiu o contrato com a Conmebol e não tem mais os direitos de transmissão da Taça Libertadores da América, competição mais importante de futebol de clubes da América do Sul. A emissora finalizou seu acordo com a confederação após tentar reduzir os valores e não chegar a um valor comum com a entidade.

continua depois da publicidade

A informação foi dada inicialmente pelo blog do Rodrigo Mattos, no UOL, e confirmada pelo NaTelinha. A Globo adquiriu os direitos da competição para TV aberta e fechada através de uma licitação e teria que pagar US$ 65 milhões por ano. Contudo, com a pandemia do novo coronavírus, o canal viu sua arrecadação despencar.

Além disso, a economia brasileira não vive um bom momento e o dólar disparou nos últimos meses. Na época que a licitação foi feita, o valor da moeda norte-americana estava abaixo dos R$ 4 e, atualmente, o preço gira em torno de R$ 5,35, levando a Libertadores ficar R$ 100 milhões mais cara para a Globo.

continua depois da publicidade

Atualmente, a Conmebol arrecada US$ 300 milhões pelos direitos da Libertadores. Isso significa que a redução será considerável e a rescisão da emissora poderá afetar até a premiação dos clubes que participam do torneio. O contrato era válido até o final de 2022.

Vale destacar que a Globo pode fechar um novo contrato com a entidade por valores menores, mas outras empresas também podem concorrer e levar o torneio. São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Internacional, Grêmio e Athletico-PR são os brasileiros que disputam o título continental neste ano.

continua depois da publicidade

A Libertadores foi paralisada em março por conta da pandemia e tem retorno marcado para o dia 15 de setembro.

Confira o posicionamento da Globo:

“Diante do cenário extremamente desafiador provocado pela crise econômica e potencializado pela pandemia de Covid-19, a Globo vem fazendo uma revisão completa de seu portfólio de direitos.

Nesse contexto, e tendo em vista a suspensão daquela competição por vários meses, a empresa tentou renegociar com a Conmebol o contrato da Libertadores, válido até 2022, mas infelizmente não houve acordo. Assim, não restou alternativa à Globo a não ser rescindir o contrato.

continua depois da publicidade

Grandes players mundiais têm sido obrigados a renegociar seus acordos sobre eventos esportivos em razão da crise econômica provocada pela Covid-19, que, no Brasil, ainda é acentuada pela desvalorização cambial, que multiplica o valor dos contratos em dólar. Como principal competição de clubes das Américas, a Libertadores continua sendo importante para a Globo.

No entanto, para que sua transmissão seja viável e satisfatória para todas as partes envolvidas, ela precisa se adequar à nova realidade mundial dos direitos esportivos e à situação econômica vivida pelo país. Por fim, é importante esclarecer que havia no contrato cláusula específica de rescisão em caso de suspensão da competição por períodos prolongados, por motivo de força maior”.

continua depois da publicidade

Copa do Mundo e outros torneios

A Globo tem tentado renegociar diversos contratos por conta da pandemia do novo coronavírus e também pelo aumento do dólar. A emissora ameaçou rescindir seu contrato com a FIFA e conseguiu, através de uma liminar na Justiça, suspender o pagamento.

O canal entrou com uma ação contra a Turner para que a empresa não transmita jogos do Campeonato Brasileiro de times que assinaram contratos com o Grupo Globo. Os acordos foram assinados antes da Medida Provisória 984, que autoriza o mandante do jogo em escolher em qual plataforma exibirá a partida.

continua depois da publicidade