Natacha Horana

Globo nega demissão de bailarina do Faustão que foi presa

Natacha Horana se envolveu em polêmica, mas de acordo com a Globo, não perderá emprego

 Globo nega demissão de bailarina do Faustão que foi presa
Natacha Horana continua no balé do Domingão do Faustão - Foto: Reprodução

Redação NT

Publicado em 04/08 às 18:54:22

No mês passado a bailarina Natacha Horana ganhou os holofotes ao ser presa após uma abordagem policial em Balnéario Camboriú, Santa Catarina. A bailarina do Domingão do Faustão foi algemada e encaminhada para a delegacia por desacato e agressão.  Nesta quarta-feira (04), de acordo com o jornalista Vladmir Alves, do A Tarde é Sua, ela teria sido demitida.  Porém, a Globo nega a informação.

continua depois da publicidade

"Ela não foi desligada. O corpo de balé não está no ar neste momento. Quando as  gravações forem retomadas, serão levados em consideração os protocolos da Globo, como o respeito ao isolamento necessário para a segurança de toda a equipe".

 

O advogado da modelo, Carlos Felipe Guimarães, já informou que pretende processar os envolvidos na divulgação do vídeo em que a bailarina aparece sendo presa. Segundo a assessoria da loira, ela não estava participando da confraternização, ou festa clandestina como foi divulgado. No Instagram de Natacha ainda consta que ela é do Domingão do Faustão.  A loira tem mais de 715 mil seguidores na plataforma.

continua depois da publicidade

Natacha Horana negou participação em festa

Após a divulgação do vídeo e a notícia se espalhar no mês passada, Natacha Horana emitiu um comunicado via assessoria de imprensa onde negou o envolvimento na festa clandestina.

"Natacha alugou um apartamento com dois amigos próximos na cidade e os mesmos convidaram cerca de dez pessoas para uma reunião social. Após receber um chamado, guardas municipais invadiram o apartamento juntamente com fiscais municipais, sem que ninguém da casa permitisse o ingresso dos agentes", afirmou a assessoria.

continua depois da publicidade

"A bailarina estava dentro de seu quarto durante todo o período da reunião e por não estar participando, acreditou que não seria necessário abrir a porta do cômodo em que já estava acomodada. Exaltados e sem paciência para explicação, rapidamente os agentes da Guarda Municipal de Balneário Camboriú, então, arrombaram a porta do cômodo. Deixamos aqui o nosso lamento pela atitude precipitada dos agentes que deveriam causar acalento e acabaram gerando medo invadindo o quarto que uma mulher estava sozinha dentro", finaliza o texto.

continua depois da publicidade