Extinto sem aviso prévio

Sabadão com Celso Portiolli foi criado graças à parceria do SBT com a Disney em 2015

Programa ganha reprise a partir deste sábado (11)

Sabadão com Celso Portiolli foi criado graças à parceria do SBT com a Disney em 2015
Sabadão com Celso Portiolli volta com reprises - Divulgação/SBT

Publicado em 11/07/2020 às 10:30:58

Por: Thiago Forato

O SBT passa a exibir a partir deste sábado (11), às 18h45, reprises do programa Sabadão com Celso Portiolli. O título é o mesmo do comandado por Gugu Liberato (1959-2019) nos anos 90 e 2000, mas em um formato completamente diferente, misturando musicais e gincanas no palco. A atração foi resgatada depois que Silvio Santos assinou um contrato com a Disney, dando duas horas diárias ao conglomerado, incluindo os domingos, das 11h às 13h.

O horário era justamente onde o Domingo Legal começava - e voltou após o fim da parceria com a gigante norte-americana, em 2018. Para compensar a perda das duas horas do dominical, Silvio Santos lhe entregou um programa aos sábados à noite, e o primeiro foi gravado a toque de caixa. Dirigido por Roberto Manzoni, o Magrão, o primeiro Sabadão se apoiou na dupla Zezé Di Camargo & Luciano até achar outro caminho com games como o Se Virar tem Que Beijar, Roleta dos Microfones e Top Zap.

O primeiro Sabadão, aliás, foi muito criticado pelo excesso de músicas. Zezé e Luciano cantaram 15. Quem gostou, claro, foram os fãs da dupla. Poucos quadros ainda agregavam, mas aos poucos Celso Portiolli ajudou o programa a ganhar corpo, e em pouco tempo, já batia de frente com o Legendários.

O Sabadão ressuscitou o SBT no horário, chegando a marcar 7 pontos com frequência. Entre junho e dezembro de 2016, andava em baixa, mas terminou o ano no segundo lugar.

A primeira edição reprisada de hoje, aliás, foi a campeã de audiência, alcançando 8,4 pontos de média, picos de 10,5 e share de 18%, das 22h56 à 1h13. A Record ficou com 7,2 no horário, enquanto a Globo teve 10,6. No entanto, Portiolli venceu o Zero1 e o SuperCine. O primeiro por 8,4 a 7,9, e o segundo, por 7,1 a 6,1.

Polêmica de plágio e cancelamento sem aviso prévio

Um dos quadros que o Sabadão levou ao ar foi acusado de plágio. Nele, Portiolli dava carona a uma celebridade, algo parecido com o que Marcos Mion fazia no Legendários ou o que muitos realizam no YouTube.

A atração chegou ao fim sem aviso prévio em fevereiro de 2017 apesar da boa audiência, sendo substituído pela sessão de filmes Cine Belas Artes. O Domingo Legal continuou com duas horas até o segundo semestre de 2018, quando o SBT não renovou com a Disney.





LEIA TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!