Cuidado

Coronavírus: Globo, SBT, Band, CNN Brasil e RedeTV! redobram atenção aos jornalistas

Jornalistas e profissionais da área estão sendo orientados em medidas de segurança

Coronavírus: Globo, SBT, Band, CNN Brasil e RedeTV! redobram atenção aos jornalistas
Jornalistas estão atentos com o coronavírus - Foto: Reprodução/Globo

Publicado em 19/03/2020 às 04:59:00 ,
atualizado em 19/03/2020 às 09:21:36

Por: Redação NT

Por causa da pandemia do novo coronavírus, emissoras de televisão estão suspendendo gravações de novelas e programas de entretenimento, mas o jornalismo ganhou mais espaço nas programações, o que levantou a curiosidade para saber como os profissionais desta área estão lidando com este momento que tem assustado o mundo todo.

O NaTelinha perguntou para os canais quais medidas de segurança estão adotando para que os jornalistas e demais funcionários de bastidores evitem a contaminação da doença.

Além disso, a reportagem também falou com a enfermeira Chrystina Barros, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), sobre os cuidados que a imprensa deve adotar neste momento.

Confira:

Globo

Em janeiro, a Globo comprou máscaras N95 caso algum profissional apresente sintomas na redação do coronavírus, por exemplo. A emissora colocou em todas as redações álcool isopropílico e lenços descartáveis para que cada um faça a limpeza dos seus materiais de trabalho.

Nas ilhas de edições, o canal tem disponibilizado saches antissépticos e álcool gel nas bancadas, promovendo intensa campanha para que os contatos físicos sejam evitados pelos profissionais.

Outro trabalho que a Globo tem feito é higienizar os microfones de mão com Lysoform e os de lapela com álcool isopropílico, ou seja, cada equipe tem os produtos de limpeza para diminuir as chances de contágio em entrevistas nas ruas, além de entregar álcool em gel para ficar em todos os carros.

“Não entrevistamos pessoas com sintomas. Procuramos manter distância segura dos entrevistados. Estimulamos o envio de vídeos feitos pelo público em hospitais (com nome e de forma a poderem ser checados), o que dispensa a presença física do repórter”, explicou a emissora em nota.

Os maquiadores estão trabalhando com máscaras cirúrgicas e cada apresentador e repórter tem seu próprio kit maquiagem, evitando que outras pessoas tenham acesso ao material.

Os grupos de risco – profissionais de 70 anos ou mais, grávidas e profissionais com doenças pré-existentes – vão trabalhar de casa. Quem apresentar sintomas leves de gripe e resfriados estão sendo mandados para home Office, pois o objetivo é que, quando alguém estiver contaminado com o coronavírus, o rastreamento epidemiológico retire o menor número possível de pessoas de circulação após avaliação criteriosa de risco feito por um profissional especialista.

O rodízio do Jornal Nacional também foi suspenso temporariamente e sem data prevista para retornar, além de permitir viagens jornalísticas apenas extremamente necessárias. “A prioridade da Globo é informar o público porque informação é fundamental no combate à pandemia. Por isso, aumentamos o número de horas ao vivo de jornalismo no ar, tanto na Globo como na GloboNews. Mas sem descuidar da segurança dos jornalistas”, explicou a empresa.

CNN Brasil

A CNN Brasil tem usado informações e recomendações das autoridades de saúde e aplicado entre seus funcionários. Álcool em gel foi disponibilizado em diversos pontos das instalações da empresa para que os funcionários possam utilizar a qualquer momento.

Outra medida adotada pelo canal foi de recomendação aos funcionários, colaboradores e convidados. É pedido que todos lavem as mãos com maior frequência e se mantenham distantes um do outro, não tendo qualquer contato físico.

A emissora tem monitorado os profissionais da CNN Brasil e, caso alguém apresente sintomas compatíveis com o Covid-19, a tendência é que a empresa afaste o funcionário para que possa realizar o tratamento necessário.

SBT

O SBT tomou providências na sua área de jornalismo e ficou definido que a equipe de pauta trabalhará de casa, assim como alguns coordenadores de rede. Reuniões que definem os temas dos jornais e de espelho ocorrerão em locais mais arejados e com o menor número de pessoas possíveis.

Equipes de reportagem ganharam álcool gel e máscaras para levarem nos carros, sendo orientados a praticarem a higienização todas as vezes necessárias. Os microfones são as principais preocupações, por isso estão recebendo muita atenção na questão de limpeza antes e depois das entrevistas feitas pelos repórteres.

Nas trocas de turnos, está sendo pedido que os funcionários façam a limpeza de telefones, teclados, mesas e materiais de trabalho para evitar o contágio com a turma seguinte.

Band

A Band tem investido no jornalismo e por isso tem apostado na conscientização dos seus profissionais para diminuir o contágio do coronavírus. A emissora vem alertando e orientado os funcionários sobre o risco da doença e a importância de seguir as medidas preventivas determinadas pelas autoridades.

A questão de higienização de equipamentos foi reforçada, ou seja, é preciso que os contratos limpem seus materiais de trabalho, passando álcool gel em telefones, microfones, entre outros.

Outra medida que o canal irá adotar, se for necessária, é o afastamento de quem tiver os sintomas do covid-19, seguindo a recomendação da quarentena.

RedeTV!

A RedeTV! tem trabalhado para acompanhar cada atualização sobre o coronavírus e definido medidas a cada nova situação. O Encrenca, por exemplo, não teve plateia no último domingo (15), o canal suspendeu a presença de pessoas em gravações previstas para esta semana. “Estamos agindo com responsabilidade e seguindo as recomendações das autoridades para evitar a propagação da doença”, explicou a assessoria de comunicação.

Em relação ao setor de jornalismo, o trabalho de conscientização foi reforçado e os profissionais do setor estão sendo alertados para que sigam as recomendações das autoridades, como lavar as mãos constantemente e usar álcool em gel.

TV Gazeta

A partir desta quinta-feira (19), a TV Gazeta vai parar de exibir o Gazeta Esportiva e transmitirá na sua programação o Plantão Saúde - coronavírus. Com o aumento de jornalismo na sua grade, a emissora implementou medidas de segurança para proteger os profissionais do setor.

O canal está implantando o home office para algumas funções, além de realizar o revezamento de equipes nas áreas possíveis. Profissionais que precisam ter contato físico com outras pessoas, como maquiadores, cabeleireiros e operadores de microfone, estão usando máscaras descartáveis e o álcool em gel.

Os microfones dos jornalistas e apresentadores estão sendo higienizados com frequência e todos os andares da sede da TV Gazeta possuem álcool em gel. Os elevadores estão transportando no máximo cinco pessoas por viagem, diminuindo o contato entre os profissionais, além de ter ambulatório médico para acompanhar o dia-a-dia dos contratados da empresa.

Record

Procurada pelo NaTelinha, a Record foi a única emissora que não se posicionou sobre como tem sido o trabalho para evitar que jornalistas sejam contaminados pelo coronavírus.

Recomendação profissional

A enfermeira Chrystina Barros, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que tem participado de vários programas da Globo - como no Fantástico do último domingo (15) - para falar sobre o coronavírus, explicou ao NaTelinha quais cuidados os jornalistas e profissionais de imprensa devem tomar durante as coberturas sobre a pandemia.

“Estamos juntos, vivendo uma época, que vamos reaprender alguns hábitos de higiene e respeito. Essa epidemia tem amedrontado pelo seu tamanho, mas é importante que cada um cumpra seu papel na sociedade e com seus cuidados. A imprensa é fundamental para levar uma informação clara, de credibilidade, que não leve ao pânico, mas oriente de forma correta. Por isso é importante para vocês, jornalistas, que se cuidem também. Se for fazer uma entrevista, mantenha uma distância de um metro e meio, dê dois passos pra trás em relação ao entrevistado. Microfone, lembrem-se, tentem fazer uma limpeza na sequência e almofada que a pessoa fala com certeza carrega saliva”, afirmou.

Ela explicou que o material de limpeza precisa ser disponibilizado pela emissora que os profissionais trabalham e pediu que eles não tenham contato físico. “Vale não abraçar, não cumprimentar. Você pode agradecer seu entrevistado com outro tipo de reverência. Vale evitar aglomeração”, relatou.

“Só use máscara se você estiver contaminado, mas o melhor é manter o isolamento. Máscaras são para pacientes, preferencialmente para pacientes em hospitais para que não faltem aos profissionais”, acrescentou.

Por fim, Chrystina fez um agradecimento à imprensa e foi firme ao falar que o trabalho de informação é muito importante para impedir que a contaminação se alastre ainda mais.

“Não propaguem fake news, chequem e continuem fazendo esse excelente serviço, dando apoio para sociedade. Cuidem da coletividade, cuidem de vocês, porque nós vamos passar por isso. Aproveito para agradecer e parabenizar. Os profissionais de saúde aguardam e contam muito com o trabalho da imprensa para informação que é a nossa maior arma”, concluiu.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!