Firme

Apresentadora do Bom Dia Brasil se irrita com notícia e reage: "É inacreditável"

Ana Luíza Guimarães se irritou com a violência de torcedores

Apresentadora do Bom Dia Brasil se irrita com notícia e reage:
Ana Luíza Guimarães inconformada no Bom Dia Brasil - Foto: Reprodução/Globo

Publicado em 14/01/2020 às 09:45:00 ,
atualizado em 14/01/2020 às 09:52:43

Por: Redação NT

Um torcedor do Gama, de 27 anos, foi agredido e levado ao hospital inconsciente após ser agredido por quatro homens no último domingo (12), no Distrito Federal. As imagens do espancamento foram exibidas no Bom Dia Brasil desta terça-feira (14) e revoltou a apresentadora Ana Luíza Guimarães.

“Que coisa! Olha, é impressionante ver uma imagem dessa. Não dá nem pra entender”, começou ela. “Parece tentativa de homicídio”, opinou Chico Pinheiro. “Tentativa de homicídio, claro!”, ressaltou a jornalista, demonstrando inconformismo com a cena que acompanhou no telejornal.

“Mas por quê?”, questionou Chico Pinheiro. “Seja o que for, não se justifica, até pela covardia”, comentou Fábio William, que estava em Brasília. “Pela covardia, pelo absurdo, porque um torce por um time diferente do outro”, acrescentou o âncora do Bom Dia Brasil.

“São quatro pessoas, se deu essa loucura na cabeça de um, não é possível que os outros não falem: ‘não faça isso’. É inacreditável que essa cultura, essa rivalidade que se torna crime ainda exista. É inacreditável”, disparou Ana Luiza.

A reportagem teve cerca de dois minutos e chamou atenção pela irritação da jornalista ao ver o vídeo. Vale destacar que Ana não é a titular do Bom Dia Brasil, já que ela está substituindo Ana Paula Araújo, que cobre Renata Vasconcellos no Jornal Nacional.

Veja a cena:

 

Não foi apenas Ana Luiza Guimarães que teve opinião

Não é muito comum apresentadores de telejornais nacionais da Globo opinarem sobre temas, que vai na contramão do estilo dos jornalistas locais. O caso mais recente foi de Jéssica Senra, que criticou as negociações do goleiro Bruno com o Fluminense de Feira de Santana, na Bahia.

“A pessoa que cometeu um erro e já pagou por ele, em termos judiciais, precisa poder refazer sua vida. E, legalmente, não há nenhum impedimento para que ela exerça qualquer profissão que esteja habilitada. Mas, no caso do feminicida Bruno, e a profissão de atleta, isso é moral?”, questionou a âncora do Bahia Meio-Dia, da TV Bahia, afiliada da Globo.

César Tralli, no SPTV, também costuma ter postura firme contra políticos e órgãos públicos, tanto que nas eleições municipais de 2016 ganhou o apelido de “carrasco” pelos espectadores, pois fazia perguntas fortes aos candidatos a prefeitura de São Paulo na época.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!