Representatividade

Fátima Bernardes confessa que não se imaginava no JN: "Não via mulheres"

A apresentadora do Encontro fez um depoimento sobre representatividade

Fátima Bernardes confessa que não se imaginava no JN:
Fátima Bernardes falou de representatividade no Encontro. Foto: Reprodução/Globoplay

Publicado em 20/11/2019 às 13:45:00

Por: Redação NT

Fátima Bernardes jamais se imaginou na bancada do Jornal Nacional. A afirmação foi dada pela própria jornalista durante o Encontro desta quarta-feira (20) que teve um episódio especial voltado para as comemorações do Dia da Consciência Negra.

O programa global recebeu artistas e autoridades que falam sobre o racismo estrutural que existe no Brasil e abriu a discussão sobre a importância de se combater o problema. Em dado momento, um dos convidados falou que a representatividade de negros em lugares estratégicos na sociedade é fundamental para mudar a cultura racista que convive com o brasileiro.

Foi neste ponto que Fátima decidiu dar seu depoimento pessoal sobre como a representatividade mudou toda sua carreira. "Eu nunca me imaginei na bancada do JN porque eu olhava para lá e só via homem, homem, homem e não via mulheres", comentou se referindo à cultura do jornalístico de ser apresentado historicamente por homens.

"Em um momento eu olhei para lá e vi uma mulher. Foi aí que eu pensei, 'opa, se ela pode eu também posso'", detalhou a apresentadora, enquanto os convidados concordaram com ela e frisaram que a ideia da representatividade negra é exatamente esta, seja na televisão ou em outras profissões. Mesmo assim, os negros pouco aparecem em papeis de destaque na TV brasileira.

Fátima Bernardes no JN

Fátima não foi a primeira apresentadora mulher do Jornal Nacional. Assim que Cid Moreira e Sérgio Chapelin deixaram a bancada do jornalístico em 1996, a Globo decidiu que era o momento de uma mulher assumir a função. Foi então que Lilian Witte Fibe foi apresentadora ao lado de Willian Bonner.

Como Lilian optou em deixar a Globo dois anos depois e a escolha da emissora foi por Fátima Bernardes, que era casada com Bonner. A dupla permaneceu no comando da atração até 2011, quando ela deixou o JN para ter seu próprio programa nas manhãs da Globo, o Encontro.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!