Referência dos Anos 90

Autor de Vamp e de O Beijo do Vampiro, Antônio Calmon não é mais contratado da Globo

Ele foi um dos ícones dos Anos 90 com novelas na faixa das 19h

Autor de Vamp e de O Beijo do Vampiro, Antônio Calmon não é mais contratado da Globo
Autor de Vamp, Antônio Calmon não é mais autor da Globo. Foto: Divulgação

Publicado em 08/11/2019 às 11:30:53 ,
atualizado em 08/11/2019 às 14:36:43

Por: Naian Lucas

Um dos principais nomes da dramaturgia brasileira na década de 90, Antônio Calmon não é mais funcionário da Globo. O autor de trabalhos icônicos no horário das 19h, como Vamp e O Beijo do Vampiro não teve seu vínculo renovado com a emissora carioca.

A saída de Calmon não faz parte dos cem funcionários que foram desligados do canal nesta semana. O NaTelinha apurou que ele encerrou seu vínculo com o canal há alguns meses, mas a informação foi mantida sob sigilo. Atualmente com 74 anos, o autor ficou na emissora por quase 30 anos.

Fontes da Globo explicaram que a não renovação teria acontecido porque o autor não vinha emplacando novelas e, por ser um profissional antigo, seu salário estaria acima dos demais contratados. Seu último trabalho na televisão foi com a série Na Forma de Lei, escrita em 2010, coincidentemente, também o último projeto de Ana Paula Arósio antes de iniciar seu isolamento.

Calmon estreou no canal da família Marinho em 1989 ao trabalhar como coautor de Walter Negrão na trama Top Model, na faixa das sete. Dois anos depois, escreveu sozinho o seu maior sucesso, a novela Vamp. Na época, a produção foi considerada ousada e inovadora por trazer uma história que misturava humor, suspense e musicais tendo como personagens principais vampiros. A intenção de Antônio era levar o público jovem a televisão, assim como fez com o filme Menino do Rio (1982).

Com prestígio, o autor rapidamente voltou ao ar e escreveu Olho no Olho. Apesar da crítica não ter aprovado o desenvolvimento do enredo, a produção explodiu na audiência e ficou três pontos acima da média geral. Em 1995, Calmon estreou Cara ou Coroa, outro sucesso de audiência e se consolidou como um dos principais autores da faixa das sete ao lado de Carlos Lombardi. Não por acaso, escreveu Corpo Dourado em 1998.

Com a chegada do novo século, o roteirista não conseguiu mais emplacar nenhum sucesso. Um Anjo Caiu do Céu consolidou com audiência de 33 pontos, não atingindo a meta estabelecida pela emissora na época, que era de 35 de média. Em 2002, estreou O Beijo do Vampiro, que foi muito comparada com Vamp, contudo, passou longe de obter o mesmo sucesso, embora seja considerada uma produção cultuada pelos jovens daquela época

Em 2004, escreveu a novela Começar de Novo, tendo como coautora Elizabeth Jhin, e a produção teve muitos problemas, fechando como novo fracasso. Seu último trabalho em novelas foi Três Irmãs e a obra não obteve audiência, além de receber críticas dos jornalistas especializados.

Procurada, a Globo confirmou que Antônio Calmon não faz mais parte do casting de autores do canal há um bom tempo.

Projeto de Antônio Calmon rejeitado

Apesar de estar longe da TV desde Na Forma da Lei, Antônio Calmon apresentou um projeto de novela para o horário das sete. A ideia era ter como protagonista um pirata e o título provisório era Barba Azul.

Contudo, os primeiros capítulos entregues pelo autor não teria agradado e a emissora resolveu engavetar o projeto. O caso ocorreu em 2017 e provavelmente substituiria Pega-Pega.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!