35 anos

O que mudou na TV esportiva desde a última semifinal entre Flamengo e Grêmio na Libertadores

De 1984 para 2019, houve evolução nas transmissões de futebol na televisão

O que mudou na TV esportiva desde a última semifinal entre Flamengo e Grêmio na Libertadores
Flamengo e Grêmio lutam por uma vaga na final - Foto: Montagem

Publicado em 23/10/2019 às 17:06:02 ,
atualizado em 23/10/2019 às 17:11:00

Por: Naian Lucas

Não é a primeira vez que Flamengo e Grêmio decidem uma vaga para a grande final da Taça Libertadores da América. Os dois clubes, que se enfrentam na noite desta quarta-feira (23) no Maracanã com transmissão exclusiva da Globo, disputaram o ápice do futebol sul-americano em 1984, jogo ocorrido no Pacaembu, em São Paulo. A emissora carioca também levou ao ar o cotejo.

Naquele ano, o canal escalou Fernando Sasso para a narração. O profissional trabalhou na Globo entre as décadas de 80 e 90 e era responsável, na maior parte do tempo, em narrar jogos de clubes de Minas Gerais, mas em algumas ocasiões era escalado para a rede.

Mário Jorge Guimarães e João Bosco Vaz foram os repórteres de campo e ainda não existia a função de analista do jogo. Arnaldo Cézar Coelho e José Roberto Wright faziam parte do trio de arbitragem, eles que anos depois foram contratados pela Globo como comentaristas dos desempenhos dos árbitros.

De lá para cá, ocorreram muitas mudanças nas transmissões de partidas de futebol, tanto no canal da família Marinho quanto na concorrência. Por conta disso, o NaTelinha relembra as transformações no universo esportivo de televisão nas últimas décadas entre as duas semifinais com os mesmos times.

Confira:

Campeonatos internacionais

Com a saída de grandes craques para o mercado internacional, os canais passaram a investir em campeonatos da Europa e também da Ásia. Zico – principal jogador da seleção brasileira – jogava na Udinese e tinha milhões de fãs, principalmente por ser o maior ídolo do Flamengo, que possui a torcida mais numerosa do Brasil.

Por conta disso, a Globo transmitiu a temporada inteira de 1984-1985 da competição italiana, exibindo os jogos nas manhãs de domingo. Com o retorno de Zico no ano seguinte para o Flamengo, a emissora não renovou o contrato.

A Band, por sua vez, incorporou os jogos do Campeonato Espanhol em sua programação na década de 90, assim como o Campeonato Inglês. A TV Cultura transmitiu o Campeonato Alemão e também o Campeonato Japonês, influenciada pela ida de Zico para a Terra do Sol Nascente.

Atualmente a RedeTV! é quem investe em campeonatos europeus, mas são as emissoras da TV paga que possuem o domínio das competições de outros países. O SporTV transmite o Campeonato Francês, a ESPN Brasil exibe o Inglês e o Espanhol, enquanto o Fox Sports tem o Campeonato Espanhol, Alemão e Argentino. 

Já a Liga dos Campeões está nas mãos da TNT e Space em sua maioria, mas internautas podem acompanhar alguns jogos pelo Facebook.

Campeonatos nacionais

Com a desorganização dos campeonatos nacionais, tendo os estaduais como potência da época, não houve grande investimento para evolução das transmissões nos anos de 1980.

A Globo passou a deixar suas exibições menos engessadas quando Galvão Bueno se tornou o narrador número 1 do canal. Com a introdução dos comentaristas, o locutor passou a conversar com o analista do jogo, oferecendo maior interação.

“Quando eu cheguei, tinha uma cartilhazinha. Eu acho que ajudei muito para mudar isso. Se um cara dissesse na transmissão ‘Joga a luva, goleirão!’, imagina o que poderia acontecer. A conversa direta do narrador com o jornalista não podia existir. Com calma, eu fui colocando isso e aquilo”, explicou Galvão em entrevista ao programa Grande Círculo, em abril.

E a Globo começou a investir no Campeonato Brasileiro a partir de 1992, logo após a Band bater recorde de audiência com as edições de 1990 e 1991, coincidência ou não, o Flamengo foi o campeão nacional daquele ano. Contudo, a emissora ainda manteve uma relação distante com o esporte, tanto que a Copa do Brasil ficou nas mãos do SBT até 1995.

Com o Corinthians sendo campeão naquele ano, o canal de Silvio Santos bateu a casa dos 50 pontos, o que fez com que a Globo comprasse a competição em 1996. A partir daí, praticamente todas as competições do futebol brasileiro foram para as mãos da Vênus Platinada.

Com a Globo como principal detentora dos direitos de transmissão da Copa do Brasil, Libertadores e Campeonato Brasileiro, restou às outras a tentativa de dividir a exibição, o que foi possível graças a acordos.

Os momentos mais marcantes foram no final da década de 1990, quando Band, SBT e Globo dividiam as competições. Já no início do século XXI, com o canal de Silvio Santos brigando pelo primeiro lugar em diversas faixas, a emissora da família Marinho repassou as transmissões do Campeonato Brasileiro para a Record em 2002.

A parceria entre os dois canais se manteve firme até 2006, quando o canal do bispo Edir Macedo resolveu investir em novas produções e deixou o futebol de lado. A Band conseguiu transmitir os jogos nacionais novamente, seguindo a parceria até o final de 2014.

Canais pagos

A chegada dos canais pagos deu um upgrade no jeito de se fazer televisão. A ESPN Brasil foi quem apresentou muitas inovações, como o placar eletrônico durante os jogos e a primeira câmera na cabine da equipe composta por narrador e comentaristas.

O show do intervalo, sucesso na Globo, teve início também na ESPN Brasil. O início não tinha comentaristas analisando os lances, contendo apenas uma música de fundo com os melhores momentos da partida.

Já o Grupo Globo trouxe o PPV, permitindo que apenas quem pagasse recebesse a liberação para acompanhar os jogos. Hoje o PFC se popularizou e tem grande importância nas finanças dos clubes.

Tecnologia

Em 2002, Brasil e Alemanha jogaram a final da Copa do Mundo e algumas pessoas puderam acompanhar a partida com transmissão HD, algo inédito até então. No Brasil, um cinema de São Paulo e outro do Rio de Janeiro ficaram com a responsabilidade de passar o confronto.

Já a primeira exibição em 3D aconteceu na Copa do Mundo de 2010, entre Brasil e Portugal. O jogo passou em duas salas de cinemas na capital paulista e outra na capital carioca.

Hoje a moda é transmissão pela internet. O Youtube foi uma ferramenta importante de canais para passar jogos exclusivos, assim como o PFC, Facebook e a DAZN estão investindo pesado para que as partidas sejam exibidas com a mesma qualidade que ocorrem na televisão.

Confira o jogo entre Flamengo e Grêmio em 1984 pela Libertadores da América:


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!