Casal 20!

Relembre as 7 vezes em que Claudia Raia e Alexandre Borges foram um casal na TV

"Verão 90" foi a sétima vez em que Alexandre Borges e Claudia Raia formaram par romântico

Relembre as 7 vezes em que Claudia Raia e Alexandre Borges foram um casal na TV
Quinzão seduz Lidi antera em "Verão 90"

Publicado em 25/07/2019 às 07:14:00

Por: Taty Bruzzi

Quando “Verão 90” chegar ao fim nesta sexta-feira (26), Claudia Raia e Alexandre Borges vão ter muitos motivos para comemorar. Sucesso na trama das sete como Quinzão e Lidiane, esta foi a sétima vez que os atores formaram par romântico na TV. 

Antes de a novela estrear, a última vez que eles contracenaram juntos foi no remake de “TI TI TI” (2010). Em entrevista recente, o astro chegou a declarar que os dois se dão tão bem em cena porque a colega de trabalho é tão louca quanto ele.

Ainda não se sabe qual será o final do playboy e da ex-atriz de pornochanchada, mas mesmo que o destino do casal seja ficar separado, esta foi mais uma parceria que deu certo.

Relembre as outras vezes em que os atores viveram par romântico na TV:
 
“Engraçadinha... Seus Amores e Seus Pecados” (1995): 

A primeira vez que Claudia Raia e Alexandre Borges contracenaram juntos foi na minissérie “Engraçadinha”, lançada em 1985. Baseada no romance de Nelson Rodrigues, contava a história de uma jovem muito sedutora que se envolvia com oprimo quando, na verdade, ele era seu meio-irmão. Ao descobrirem a verdade, rapaz cometia atentado sobre si e a culpa a torna uma mulher mais contida. Na segunda fase, Engraçadinha leva um casamento reprimido com Jósimo (Pedro Paulo Rangel), com quem se nega há anos manter relações sexuais por achar pecado, até que a dona de casa conhece Luís Cláudio (Alexandre Borges), um boêmio que a seduz e liberta para a vida. Tudo não passa de uma aventura, mas a cena do casal completamente nu se amando na chuva se tornou uma das cenas mais sublimes e emblemáticas da teledramaturgia. 

“Mulher” (1998-1999)

Um dos grandes acertos da televisão no final da década de 90 foi o seriado “Mulher”, escrito por Antônio Calmon e com direção de Daniel Filho. Na trama, Marta (Eva Wilma) e Cris (Patrícia Pillar) eram médicas da Clínica Machado de Alencar. Alexandre Borges estreou a segunda temporada como o Dr. João Pedro. Nos episódios “Maternidade” e "Mães de Família”, Claudia Raia aparecia como ex-mulher do médico bonitão e mãe de Claudinha (Alessandra Aguiar). 

“As Filhas da Mãe” (2001)

A comédia escrita por Sílvio de Abreu e com direção de Jorge Fernando, Claudia Raia dava vida à transexual Ramona, uma das filhas de Lucinda (Fernanda Tores/Fernando Montenegro). No passado, seu pai, Fausto (Francisco Cuoco) disputou o amor da amada com Arthur Brandão (Raul Cortez), sócio e pai de Leonardo (Alexandre Borges). Quando criança ela era Ramon, melhor amigo de Leonardo (Alexandre Borges). Na fase adulta, os dois se reencontram e acabam se apaixonando, e o romance sofre preconceito por causa da mudança de sexo da personagem de Claudia. 

“O Beijo do Vampiro” (2002)

Escrita por Antônio Calmon, a novela surgiu como uma espécie de spin-off de “Vamp”, sucesso dos anos 90. Na trama, Bóris Vladesco (Tarcísio Meira) era um vampiro centenário que almejava ter ao seu lado o filho Zeca (Kayki Brito), criado por Lívia (Flávia Alessandra), viúva de Beto (Thiago Lacerda). A moça era a reencarnação da princesa Cecília, grande amor do sanguessuga. Já Claudia Raia era Mina de Montmartre, companheira de Bóris. A vampira se envolvia com Rodrigo (Alexandre Borges), vítima de Bóris para seduzir Lívia, e se apaixonava por ele, com quem tinha uma filha, Pandora (Juliana Lohmann). Na época, a atriz esperava pela filha Sophia e a gravidez na trama foi uma homenagem do autor.         

“Belíssima” (2005)

Em mais este sucesso de Sílvio de Abreu, Claudia Raia era Safira enquanto que Alexandre Borges era Alberto. Os dois tinham uma filha, Giovanna (Paolla Oliveira), e começavam a trama separados. No decorrer da história, eles tinham uma recaída e se aproximavam novamente, mas acabavam brigando depois que Alberto se envolvia com Valdete (Leona Cavalli), empregada da casa, e desta traição nascia Toninho (Thomas Veloso). O menino era criado por outra empregada, Mônica (Camila Pitanga), que despertava o interesse de Alberto e o amor de Cemil (Leopoldo Pacheco), irmão de Safira. 

“Ti Ti Ti” (2011)

Asim como a trama original escrita por Cassiano Gabus Mendes, no remake de Maria Adelaide Amaral os estilistas Jacques Leclair (Alexandre Borges) e Victor Valentin (Murilo Benício) foram amigos na infância, mas se tornaram rivais na vida adulta. Ambos tinham fama de sedutor e se envolviam com suas clientes, como é o caso do personagem de Alexandre Borges com Jaqueline Maldonado (Claudia Raia).  Juntos, os dois protagonizaram cenas hilárias. Na reta final, ela deixava o costureiro e assumia seu romance com Thales (Armando Babaioff), um homem mais jovem.  

 “Verão 90”

Na atual novela das sete, Lidiane (Claudia Raia) é uma ex-atriz de pornochanchada e Quinzão (Alexandre Borges) um empresário bom vivant que mantém um casamento sólido com Mercedes (Totia Meireles), mas dá suas puladas de cerca sempre que possível. Admirador do trabalho de Lidi Pantera o cinema brasileiro, ele se apaixona pela mãe da Manuzita (Isabelle Drummond) depois de vê-la se apresentar em um show e os dois acabam se envolvendo. Cansado de se arrastar em um casamento infeliz, Quinzão decide largar tudo e mergulhar de cabeça nesta aventura. Juntos, mais uma vez os dois atores protagonizam cenas hilárias, regadas a muito companheirismo e intimidade no set. 


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!