Reportar erro
Eterno luto

"Esporte Espetacular" homenageia Ayrton Senna e Galvão chora

Piloto morreu há 25 anos

Galvão-Bueno-Ayrton-Senna-Esporte-Espetacular_c21882e8921f35d2239992788f46ffcb12cd7e39.jpeg
Galvão Bueno se emocionou ao falar do amigo Ayrton Senna - Foto: Reprodução/Globo
Daniel César

Publicado em 05/05/2019 às 13:57:07

Na semana em que completou 25 anos da morte de Ayrton Senna, o “Esporte Espetacular” dedicou uma parte do seu tempo para homenagear o piloto. O tricampeão da Fórmula-1 sofreu um acidente no dia 01 de maio de 1994 e o anuncio do seu falecimento ocorreu horas depois. Galvão Bueno conversou com estudantes, não resistiu e chorou.

A produção do esportivo global anunciou no domingo anterior (28) que faria um especial para relembrar a carreira do ídolo brasileiro. Com as homenagens realizadas nas atrações da Casa e também das concorrentes, o programa trouxe curiosidades, derrotas, vitórias e rivalidades de Senna.

A reportagem durou cerca de 32 minutos e diversas personalidades, que acompanharam a carreira do piloto, falaram do comportamento dele nas pistas e na vida pessoal, tentando explicar quem foi Ayrton Senna.

Bárbara Coelho e Felipe Andreoli, antes de chamarem a matéria, expressaram o que fizeram no dia em que aconteceu o acidente. “Lembro detalhes daquele dia: eu tava com meu pai e com meu irmão. A gente assistiu a repercussão daquele dia inteiro”, contou o apresentador. “A gente acordava muito mais pra ver o Ayrton Senna do que assistir uma corrida”, acrescentou.

“Eu tinha sete anos e os domingos de manhã simbolizavam a confraternização da família. Naquela manhã, meu pai, minha mãe e meu irmão ficaram muito assustados  e, claro, me marcou muito”, relatou Coelho.

Para compor a reportagem, a produção convidou a ex-jogadora de basquete Hortência, o narrador Galvão Bueno, o apresentador Serginho Groisman, o ex-atleta Rubens Barrichello e a irmã do piloto, Viviane Senna. Os quatro tiveram a responsabilidade de contar um pouco da história do esportista para as novas gerações.

Serginho relatou seu ponto de vista sobre Ayrton no “Altas Horas” do último sábado (04). O apresentador nomeou o piloto como seu ídolo. “Foi uma comoção brasileira. Eu lembro que, quando ele foi sepultado, a cidade de São Paulo parou totalmente. Milhares de pessoas em prédios, nos viadutos, nas pontes, marginais, todo mundo entristecido como eu também”, comentou.

Galvão entrou numa sala de aula e contou aos alunos que era amigo pessoal do piloto. O narrador não segurou as lágrimas e chorou na frente das crianças. “Eu dizia: ‘Vai com Deus, meu amigo, meu irmão. Seja forte. Lute muito. Nós estamos com você’”, falou emocionado.

A trajetória feita pelo “Esporte Espetacular” emocionou os telespectadores que acompanhavam a reportagem e usavam as redes sociais.

Confira a repercussão abaixo:

Mais Notícias