Lista NT

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos


videoshow-retro_1bcddb1152836ffd280c55ffbf293e2ce6e76ada.jpeg
Divulgação

Na última terça-feira (08), a Rede Globo enviou um comunicado oficial à imprensa anunciando o fim do “Vídeo Show”. O programa que mostrava os bastidores da emissora está no ar desde março de 1983.

Nesses quase 36 anos, a atração passou por muitas mudanças, contou com inúmeras participações e teve apresentadores que ganharam a simpatia do telespectador. Em especial Miguel Falabella, que sempre terminava uma edição com mensagens de reflexão.

A última edição do “Vídeo Show” vai ao ar na próxima sexta-feira (11). Em homenagem ao programa que marcou não só a história da televisão brasileira como, também, várias gerações, destacamos 11 curiosidades.

Confira:

O início

Com direção de Ronaldo Cury e apresentação de Tássia Camargo, o “Vídeo Show” entrou no ar pela primeira vez no dia 20 de março de 1983. Exibido inicialmente aos domingos, o propósito do programa era comemorar os 18 anos de existência da TV Globo destacando momentos marcantes da emissora. Um dos destaques que se manteria no formato era contar com a participação de um convidado respondendo perguntas enviadas pelos telespectadores.

Miguel Falabella

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

Apesar do seu nome estar diretamente ligado ao programa, Miguel Falabella só estreou no comando da atração em 1987. Narrado pela atriz Cristina Prochaska, a direção executiva era de Paulo Ubiratan e a redação final de Marcelo Godoy. Foi neste mesmo ano que o “Vídeo Show” passou a ser exibido nas tardes de sábado. Uma das novidades foi a criação do Cabeça Branca, personagem interpretado pelo ex-CQC Marcelo Tas, que entrou no ar em julho. Na época, o cenário era composto por televisores antigoscom fios e válvulas à mostra e monitores novos que exibiam imagens dos temas abordados. A atração contava, também, com mais quadros fixos como “Micro Especial Musical” e “A TV no Mundo”.

Participação dos artistas

No ano seguinte, destaque para os quadros “Pergunte ao Seu Astro” e “Tricotando com Falabella”, que tinha participações de artistas respondendo às curiosidades dos fãs e revelando segredos sobre suas vidas pessoais.

Cissa Guimarães

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

A parceria de Cissa Guimarães e Miguel Falabella começou em 1989, quando a atriz passou a narrar a atração. Nesta época, Evaldo Lemos era produtor executivo enquanto que a direção ficava por conta de Ruy Matos. No ano seguinte, em comemoração aos 40 anos da televisão brasileira, o programa contava com um bloco inteiro dedicado a matérias especiais sobre o tema. Neste mesmo ano, a TV Globo comemorava 25 anos. Em homenagem, uma edição especial do “Vídeo Show” foi exibida contendo momentos marcantes da história da emissora.

Túnel do Tempo

Um dos quadros icônicos do programa, o “Túnel do Tempo” estreou em 1991 abordando semanalmente acontecimentos ocorridos no passado. No ano seguinte, o programa ganhou um novo cenário assinado por Mário Monteiro. Em 1993, quando o “Vídeo Show” completava 10 anos no ar, ele mesmo recriou o cenário da atração, desta vez com o uso de néon.

Atração diária

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

A partir de 1994, o programa passou a ser diário. Exibido de segunda a sexta-feira, no horário das 13 horas, e com meia hora de duração, a direção era de Roberto Campos em parceria com Eduardo Aguillar e Ângela Sander, que ficava em São Paulo. Nesta mesma época, a atração passou a contar com Renata Ceribelli como repórter. No ano seguinte, a jornalista dividiu a função com mais duas colegas, Cissa Guimarães e Virgínia Novick. Com a equipe de repórteres fechada, Miguel Falabella ficou responsável apenas pela apresentação do programa gravada em estúdio. Destaque para os novos quadros “Álbum de Família” e “Lar Doce Lar”, além da novidade “Troféu Vídeo Show”, que premiava os famosos.

Entrevistas nos estúdios

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

Em 1999, Luiz Gleiser assume a direção de núcleo do programa que passa a contar com a presença de convidados no estúdio, entrevistados por Miguel Falabella. A fim de aproximar mais o público do seu artista favorito a atração ganhava também uma plateia. Nesta mesma época, Renata Ceribelli deixa a atração e no seu lugar entra Letícia Nascimento, que fazia matérias nas ruas de São Paulo. No ano seguinte, o “Vídeo Show” ganha os quadros “Correio da Fama” e “Antenado”. Além disso, André Marques passa a integrar a equipe do programa.

Vídeo Game

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

Em 2001, Angélica entra para a atração comandando o quadro “Vídeo Game”, um quiz com perguntas sobre a programação da Globo disputado entre os artistas da casa e eu ia ao ar durante toda a semana sempre no último bloco do programa. Neste mesmo ano, Miguel Fallabela deixa o comando do “Video Show” depois de 15 anos e em seu lugar entra André Marques. Em julho de 2002, Ana Frutado, Bruno de Luca e Renata Simões formam o trio de novos repórteres da produção.

Astromóvel

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

Em comemoração aos 20 anos do programa, em 2003 estreava o Astromóvel. No quadro, um dos carrinhos elétricos da TV Globo percorria o Projac enquanto um dos repórteres da atração fazia uma rápida entrevista com um dos artistas da casa. Em 2004, era a vez de André Marques e Angélica reproduzirem cenas marcantes das produções da Globo, sempre com um tom mais descontraído. Neste memso ano, estreava o quadro "Cabeção em Ação” com Sergio Hondjakoff, intérprete do hilário Cabeção da novelinha “Malhação”.

Boninho

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

Em 2009, a direção de núcleo passa a ser de Boninho que coloca no ar um programa ao vivo e com novos quadros como “Pergunte ao Autor” e “Presentão do Vídeo Show”. Além disso, pautas com informações sobre teatro, cinema e música, assim como matérias de todo o Brasil, fazem parte da atração.

Em 2010, o comando do programa passa ser de André Marques em parceria com Ana Furtado. No ano seguinte, a atração ganha um novo cenário, desta vez com uma redação ao fundo. Em 2013, depois de estar no comando por 13 anos, André Marques deixa o posto de apresentador que passa a ser de Zeca Camargo. Outra novidade é a volta da plateia e a presença de um convidado especial.

No ano seguinte, Otaviano Costa se torna colega de Zeca Camargo na bancada do “Vídeo Show’. Nesta mesma época, o ator fazia também reportagens e comandava um jogo de perguntas e respostas sobre tema específico escolhido pelo participante desafiado.

Clima descontráido e quadros humorísticos

Relembre 11 curiosidades que marcaram o “Vídeo Show” nestes 35 anos

A jornalista e ex-CQC Monica Iozzi chega ao “Vídeo Show” em 2015. Em parceria com Otaviano Costa, a atração ganha um clima mais descontraído.

Nesta mesma época, Giovanna Ewbank e Joaquim Lopes compartilham a apresentação com a dupla de colegas enquanto que Miguel Falabella tem participação especial deixando mensagens de inspiração sempre ao final do programa. Em 2016, Sophia Abrahao assume o lugar de Iozzi ao lado de Otaviano.

No ano seguinte, a dupla contou, ainda, com a ajuda de Joaquim Lopes, que saiu um tempo depois. Em 2018, a atriz passa a dividir a bancada com as três ex-BBBs Fernanda Keulla, Vivian Amorim e Ana Clara, enquanto que Felipe Titto era o repórter. Já Matheus Mazzafera e Maurício Meirelles assumem quadros humorísticos. Além disso, a atração nunca deixou de contar com a participação especial de artistas da Globo como, por exemplo, Susana Vieira, Ricardo Tozzi e Rafael Cortez.

Mais Notícias