Luto

Corpo da jornalista Graça Araújo é cremado no Recife


graca-araujo2_0ac9a3ac99e4c75f52e827fcebdf2c8dff4d1369_a3017c690503164467e2b6805ed2a8a1ddd83750.jpeg
Divulgação

O corpo de Graça Araújo foi cremado na tarde deste domingo (9), no Cemitério Morada da Paz, no município de Paulista, Região Metropolitana do Recife. A cerimônia foi restrista aos parentes e amigos.

A jornalista morreu no último sábado (8), após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Ela comandava o "TV Jornal Meio-Dia", da TV Jornal, afiliada do SBT, há 26 anos.

Graça Araújo passou mal quando fazia exercícios físicos em uma academia localizada na Zona Sul do Recife, na última quinta-feira (6), e foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Ela nasceu em Itambé, cidade da Zona da Mata de Pernambuco, e trabalhava no Sistema Jornal do Commercio de Comunicação há 27 anos.

Em entrevista exclusiva ao jornalista Diogo Cavalcante, do NaTelinha, em fevereiro Graça falou sobre sua trajetória.

Considerada como uma das apresentadoras mais queridas do TV pernambucana, Graça chegou à TV Jornal em 1990 como chefe de reportagem. Passou um ano ajudando na formatação do “TV Jornal Meio-Dia”, no ar desde agosto de 1992. “Quando me chamaram para fazer o 'Meio-Dia', queriam um jornalismo opinativo. Talvez tenha sido o primeiro ou segundo jornal regional assim. Era eu, Geraldo Freire e Rhaldney Santos em uma bancada, num programa de 1h30, com muitos colunistas. Fizemos história”, relembrou.

Formada nos anos 80 pela Faculdade Integrada Alcântara Machado, voltou para Recife em busca de experiência para trabalhar naquilo que sempre desejou: o rádio. “Eu não podia fazer estágio lá. Estágio paga mal. Eu era bem remunerada no emprego que tinha, e como sou arrimo de família não podia abrir mão de um salário equivalente a uns R$ 5 mil. Como ia pagar as contas?”, questiona. Graça guardou um dinheiro e rumou à capital pernambucana. “Mas fiquei seis meses sem conseguir nada. Quando consegui, foi em rádio FM, na Transamérica”, prosseguiu.

E assim começou sua carreira. Depois da Transamérica, foi para a Rádio Clube ser repórter de rua. Com a chegada da Manchete em Recife, conseguiu uma vaga na regional dos Bloch, conciliando seu trabalho na rádio e entrando para o veículo que a consagrou: “Sempre tive dois empregos na minha vida. Hoje tenho, mas não é uma questão de completar a renda como no passado”.

Além do “TV Jornal Meio-Dia”, Graça apresentava um programa na Rádio Jornal, vinculada à mesma empresa. “Eu acho que rádio presta mais serviço, diferente da TV, que chega a ser egoísta no trabalho que entrega. Mas fazer televisão é pesado. Um trabalho braçal que nem rádio ou jornal impresso chegam perto. E se você for perfeccionista como eu, meu Deus”, conta.

O “TV Jornal Meio-Dia” se destaca na grade da emissora. Exibido de segunda a sexta às 11h40, faz uma dobradinha vitoriosa com o "Por Dentro", apresentado por Cardinot. O telejornal conseguiu, em 2017, o melhor desempenho dos últimos seis anos, com média anual de 9,2 pontos, e por vezes empata ou alcança a liderança, como no dia 18 de janeiro, quando marcou 11 a 9 contra a Globo, que exibe o “Encontro” e o “NE1” durante o período. “A gente é vice, eventualmente bate, mas com consciência que temos um gigante em frente”, disse.

Mais Notícias