Reportar erro
Presidenciável

"Roda Viva" com Jair Bolsonaro tem grande audiência na TV, no YouTube e no Facebook

Entrevista com candidato à presidência deu o que falar

jairbolsonaro-rodaviva-30072018_c1b2e94049ecf4c557b7c65cdb023def664c8fe4.jpeg
Bolsonaro lidera pesquisas de intenção de voto sem Lula - Reprodução
Fabrício Falcheti

Publicado em 31/07/2018 às 16:25:02

A participação do presidenciável Jair Bolsonaro no programa "Roda Viva" rendeu grande audiência para os padrões da TV Cultura, na noite desta segunda-feira (30).

Na televisão, foram 2,3 pontos de média, ficando em quarto lugar no ranking da Kantar Ibope na Grande São Paulo, à frente de Band e RedeTV!. Em alguns momentos, chegou a se aproximar da Record TV.

No ano, tal índice só fica atrás do alcançado com a edição que recebeu Sérgio Moro, em março, quando marcou 3,8 pontos, superando todos os outros pré-candidatos à presidência, em série que começou no mês de maio. O último entrevistado, Geraldo Alckmin, por exemplo, marcou apenas 0,4 de média.

Além disso, a sabatina ao candidato à presidência da República conquistou grandes índices no YouTube e Facebook. No site de vídeos do Google, a transmissão ao vivo chegou a um pico de 228 mil pessoas. Agora, com o programa na íntegra no canal da Cultura na plataforma, o vídeo conta com mais de um milhão de visualizações. Um recorde.

Já na rede social de Mark Zuckerberg, a entrevista possui quase três milhões de views até a publicação desta matéria.

E no Twitter, Jair Bolsonaro foi parar no topo dos trending topics como o assunto mais comentado do momento.

No "Roda Viva", o candidato do PSL repetiu as ideias que vêm sendo propagadas nas redes sociais, reafirmou seus planos para economia, educação e segurança, mas se esquivou ao falar de saúde e apresentou alguns dados exagerados, como a quantidade de projetos que possui na Câmara.

Nesta série com presidenciáveis, o programa já entrevistou Guilherme Boulos, João Amôedo, Ciro Gomes, Álvaro Dias, Henrique Meirelles, Manuela D'Ávila, Guilherme Afif Domingos e Geraldo Alckmin.

 

Mais Notícias