Reportar erro
Censura

Netflix bloqueia episódio de série na Arábia Saudita por criticar príncipe herdeiro

A remoção do episódio aconteceu na semana passada

Cena da série Agir como uma Patriota
Episódio foi vetado na Arábia Saudita - Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 02/01/2019 às 10:44:11

A Netflix bloqueou um episódio da série "Agir como um Patriota" na Arábia Saudita a pedido do país. O Governo reclamou que um episódio específico (o segundo), critica o príncipe herdeiro, Mohammed Bin Salman, violando as leis de cibercrime.

No episódio em si, Minhaj, um norte-americano de origem muçulmana, com ascendência indiana, critica a Arábia Saudita depois do assassinato do jornalista do Washington Post, Jamal Kashoggi, no consolado saudita em Istambal. O humorista criticou em especial Mohamed, além da campanha militar liderada pelos sauditas no Iémen.

Depois de receber uma solicitação de remoção no mês passado da Comissão de Comunicações e Tecnologia da Arábia Saudita, a Netflix removeu o episódio na última semana de dezembro. A notícia foi publicada primeiramente pelo The Financial Times.

O streaming defendeu sua decisão: "Apoiamos firmemente a liberdade artístico em todo o mundo e apenas removemos este episódio na Arábia Saudita depois que recebemos uma solicitação legal e válida, para cumprir a lei local".

O episódio permanece disponível para clientes da Netflix em outras partes do mundo e pode ser visto pelos próprios sauditas através do canal do programa no YouTube. Ao menos por enquanto.

O que diz a lei?

O artigo 6 da lei saudita contra o crime cibernético, citado pela comissão em seu pedido à Netflix, proíbe a "produção, preparação, transmissão ou armazenamento de material que atinja a ordem pública, valores religiosos, a moral a pública e privacidade". Defensores do jornalismo chamam a lei de instrumento poderoso para censurar qualquer coisa que não agrade o governo.

Karen Attiah, editora de Kashahoggi no Washington Post, lamentou a medida da Netflix, considerando "bastante revoltante".

Mais Notícias