Reportar
erro
Presença ilustre

Homenageado, Marcos Caruso fará participação em Éramos Seis

Ator interpretará o prefeito fictício de Itapetininga


Marcos Caruso e Eduardo Sterblitch
Marcos Caruso dividiu cena com Eduardo Sterblitch - Foto: Divulgação/Globo
Por Redação NT

Publicado em 06/03/2020 às 13:15:00

Marcos Caruso fará uma participação especial no remake de Éramos Seis na Globo. O ator, de 68 anos, voltará a fazer parte da trama, já que ele esteve na versão de 1994, produzida pela o SBT, e não tem escondido dos seus colegas a felicidade de poder integrar o elenco da novela.

No capítulo desta sexta-feira (6), Marcos irá fazer sua primeira aparição, dando vida ao prefeito fictício de Itapetininga, cidade em que mora Olga (Maria Eduarda de Carvalho) e Zeca (Eduardo Sterblich). O político irá condecorar o caipira como herói de guerra pelo seu desempenho na Revolução de 1932.

Durante um jantar que o governante oferecerá para família de Zeca, ele ficará encantado com o charme de Olga, principalmente porque a moça tentará fazer de tudo para mostrar que é sofisticada.

Caruso interpretou Virgulino, na década de 1990 – Kiko Mascarenhas é quem dá vida ao personagem na atual versão – e foi convidado para participação especial como uma forma de ser homenageado.

“Éramos Seis foi uma novela caprichadíssima que fiz há mais de 20 anos. Uma boa história, um elenco primoroso... Quando me chamaram para estar participação, logo disse 'tô dentro'”, contou o ator para revista Quem.

Além de a novela das seis, Marcos Caruso pode ser visto na telinha, de segunda a sexta, no Vale a Pena Ver de Novo na reprise de Avenida Brasil (2012). Na história de João Emanuel Carneiro, o ator interpreta o personagem Leleco.

Outras homenagens em Éramos Seis

Homenageado, Marcos Caruso fará participação em Éramos Seis

Marcos Caruso não foi o único que foi homenageado em Éramos Seis. Othon Bastos participou da trama como Padre Venâncio e Luciana Braga tem interpretado Zulmira. Eles trabalharam na versão de 1994 como Júlio e Isabel – no remake da Globo, os papéis ficaram nas mãos de Antonio Calloni e Giullia Buscacio.

A nova adaptação da novela é escrita por Angela Chaves, que teve como base o enredo original roteirizado por Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho, com livre inspiração no livro de Maria José Dupré.

Mais Notícias